O Meu Milagre Tira-Gorduras

IMG_1228

De há uns anos para cá descobri este produto fantástico e com resultados garantidos. É difícil encontrar um bom tira gorduras, mas não impossível. O KH7 é um tira-gorduras implacável. Limpa as grelhas dos grelhadores na perfeição e o fogão sem esforço. E como a cozinha é o mundo de quem aprecia a culinária lembrei-me de partilhar um bom aliado na sua limpeza. Encontra-se em qualquer grande superfície.

Um dia apresento o meu super pano que limpa sem deixar rasto.

Resto de boa semana. Até já, e obrigado pela companhia.

O sol brilha, a Primavera volta devagar, já pensaram nas férias? AQUI mais informação, não digam a ninguém mas sou eu que tenho a chave 😉

Anúncios

Tostas na Torradeira Sem Sujar

tt

Eu sou aquela pessoa que não faz batatas fritas em casa para não ter que limpar, e ainda bem. O corpo agradece. Ainda assim, não sou puritana ao ponto de recusar a travessa de batatas fritas que vem com o frango na churrasqueira. Mas, digamos que é uma excelente forma de minimizar as coisas, é que não vou à churrasqueira todas as semanas.

Dentro do mesmo género de opções está a tostadeira cá de casa e que é muitas vezes trocada pela torradeira.

Desde que descobri este pequenos sacos para tostas na torradeira que tem sido muito mais fácil comer tostas. Não que faça disso um hábito, mas, sempre é melhor trocar as torradas e manteiga por uma tosta de queijo fresco e fiambre.

IMG_1245

Não tem as riscas que caracterizam algumas tostas mas garanto que é o resultado é final é ainda melhor. Este sacos são reutilizáveis e laváveis à mão ou na máquina. O queijo que derrete não agarra ao saco. Ele há coisas fantásticas e esta é uma delas. Comprei no Continente e custou cerca de 2€ um pack com 2 sacos.

Maçãs Oxidadas

IMG_1093

As maçãs oxidam rapidamente depois de descascadas e cortadas adquirindo uma tonalidade alaranjada, quase que enferrujadas. Quantas vezes estou em modo de corrida a cortar e descascar para o evitar, pois, por regra, costumo colocar um pouco de sumo de limão numa taça e tenho que estar sempre a mexer cada vez que coloco mais pedaços de maçã. No entanto, há dias, enquanto as preparava para uma receita, ocorreu-me colocar água num recipiente com sumo de 1 limão, e colocar  as maçãs lá dentro, enquanto terminava a minha tarefa de as descascar todas. E funcionou. As maçãs mantiveram-se clarinhas até seguirem o seu destino final. E, já dentro do bolo mantiveram a sua cor original.

Olhos que Comem

Nos meus anos recebi de presente um prato diferente, lindo em minha opinião. Pelo embrulho e pela marca no verso foi comprado na loja SPAL. Quando a M. mo ofereceu disse que era um prato para bolo. Estreei-o com o meu bolo de aniversário, um delicioso bolo de chocolate, e, desde então  tenho-o utilizado para servir de tudo um pouco, excepto bolos. Na última utilização usei-o para servir os legumes e a salada de tomate que acompanharam um peixe espada grelhado. Os ingredientes são do mais simples que pode haver e são conhecidos da nossa praça. O efeito conseguido ficou tão bonito que achei que merecia um post. Afinal os olhos comem, e, a barriga agradece um prato assim, simples e cheio de sabor. Obrigado M.

Alquimia dos Ingredientes

Tantas vezes contra mim falo. Outras tantas esqueço-me de como é fácil simplificarmos as refeições. Admito que é muito fácil passar no corredor do supermercado e trazer o meu molho de tomate preferido. Aquele que fica sempre bem. Aquele que muitas vezes desaparece e eu fico amudada à sua espera. Depois, venho para casa e aproveito os tomates rosa, ou coração, como preferirem, faço ovos com tomate, tomate com queijo, e, com tantas opções esqueço-me como é fácil fazer molho de tomate, daquele que é feito com o que a terra de melhor nos dá, daquele feito com tomates da época. Mas, ainda vou a tempo de me redimir, e, sobretudo, de o saborear.

Tomates+Cebola+Alhos+Azeite+Sal+Pimenta moída na hora+Oregãos qb

Fazer um refogado a gosto. Quando macio triturar com a varinha mágica. Colocar em frascos, e, depois de morno, tapar e colocar voltado ao contrário para criar vácuo. Guardar no frigorífico. Usar sempre que apetecer. Sempre há mão. Sempre fresco. Sempre saboroso.

Bom fim-de-semana a quem por aqui passa.

Manias que São Úteis

Tenho muitas manias, velhos hábitos incrustados na minha pessoa que não mudam. Reconheço que alguns podem incomdar. No entanto, outros há que se revelam essenciais em pequenos gestos do meu dia-a-dia. E, como a comida anda leve e fresca sem muitos registos fotográficos, este mês, irão aparecer algumas das minhas manias caseiras.

Gosto de estender roupa. Existe uma cumplicidade entre mim e a roupa acabada de lavar que me faz querê-la só para mim e rejeito sempre ajuda. E, quando o faço é porque tenho aquele velho hábito de a pendurar de determinada forma e pronto. No entanto, desde que me lembro, na altura de recolher a roupa levo sempre o cesto comigo. Dobro-a de imediato e vou arrumando no cesto por ordem, ou seja, faço conjuntos de roupa por divisão.

Assim, quando entro em casa vou logo arrumando nos respectivos sítios sem ter que andar a vasculhar até ao fundo da cesta uma camisola que vi ou ter que voltar 2 vezes ao quarto porque as minha cuecas estavam em baixo e as minha meias em cima do monte de roupa. Manias que são uma ajuda muito grande. Conheço quem carregue a roupa aos ombros, atire para cima da mesa e só depois vai dobrando e procurando os   respectivos pares das meias. Opções. E vocês também têm manias?

Brócolos No Tempo Certo

Apesar de gostar bastante de brócolos sempre tive dificuldade em perceber o tempo correcto. No entanto, nas minhas investidas, de tentativa-erro,  consegui chegar a bom porto. Para que os brócolos mantenham a sua cor verde viçosa apenas os coloco na panela quando a água levanta fervura, tempero com pitada de sal e marco 5m. Tempo perfeito. Ainda assim sigo algumas regras que estipulei para mim:

  1. não costumo comprar aqueles brócolos gigantes embalados; prefiro antes ir ao mercado e escolhê-los mais pequenos e com talos finos;
  2. os primeiros brócolos que aparecem em Março-Abril nas bancas são mais pequenos, e, mais tenros, pelo que, 3m exactos são o suficiente para estarem prontos;
  3. assim que termina o tempo de cozedura retiro-os de imediato da panela, caso contrário vão escurecer e ficar moles;
  4. quando assim o entendo dou um pequeno corte nos talos;
  5. por último, e apesar de haver tempos e medidas exactas, há sempre a regra do bom senso, que não deve ser descartada.

Congelar Massa para Pizza

É sem dúvida muito prático. Sair, sem muitas preocupações para o almoço. Deixar a descongelar à temperatura ambiente. Regressar. Ligar o forno a 200ºC. Estender a massa. Picar. Levar ao forno 5m. Rechear a gosto. Volta ao forno até dourar a gosto.

Fica uma massa muito fácil de trabalhar, e, muito importante, não há farinha por todo o lado. Receita da massa AQUI. Basta aumentar os ingredientes, se pretender, e depois de a massa levedar, retirar o ar e guardar num saco com fecho para congelação.

Bom fim-de-semana.

Fraldas…

Quem tem filhos tem fraldas de pano, que, serviram para colocar na janela do carro e para proteger a criança em dias solarengos. Por aqui foi só mesmo esse o uso. No entanto, há 2 anos atrás encontrei-lhe um novo uso e desde aí então adaptei a mais 2. Por isso, apresento-vos por ordem de chegada o meu uso destas preciosidades.

  1. Praia. São fantásticas para limpar os pés na hora de ir embora e limpar as mãos na hora de comer. Limpam a areia de uma forma impressionante. Nunca falta uma dentro do carro e outra no saco das toalhas de praia. “Um dia estava eu quase a dar-me o fanico por ver tanta areia colada às crianças, e, só pensava enfiá-las no carro para sairmos do sol, e, eis que ao guardar os sacos na mala do carro, vejo uma fralda por lá, seca, limpa. Era mesmo isto que eu prcisava, algo seco para sacudir a areia. E foi assim.”
  2. Chão. Quem tem o Swiffer, e não tem as toalhitas descartáveis, pode usar uma fralda para limpar aquele pó, cabelos e também grãos de areia. Depois é só lavar na máquina e voltar a utilizar. Funciona tão bem quanto as toalhitas. Uma espécie de Eco – lógico e Eco – nómico. “As recargas da marca só vieram no dia da compra do Swiffer e depois passei a comprar marca branca, bem mais baratas e com o mesmo efeito. Mas… há sempre o Mas e o Um Dia. E, um dia, não há. Lembrei-me que a minha mãe fazia umas forras de t-shirts velhas nas vassouras para tirar o pó depois da esfregona, sim, que aspirador era mentira, e dei de caras com uma pilha de fraldas e dobradas tinham o tamanho perfeito. Assunto resolvido e funcionam até hoje”
  3. Vidros e espelhos. O tecido é perfeito para limpar estas 2 áreas, limpa sem deixar rasto e muito bem, com limpa-vidros, claro está. “E quando não temos t-shirts velhas em trapos e só por coincidência aparecem mais umas fraldas… usam-se”

Agora, já podem voltar às lides domésticas e aos momentos prazerosos do fim-de-semana, e, sem esquecer a fralda de pano 🙂

Bom fim-de-semana a todos e obrigado pela companhia.

De Pequenino é que…

… se aprende. Aprendem-se muitas coisas, e, uma delas é que a fruta “faz bem à barriga”. Por isso, a cesta da fruta está estratégicamente colocada numa prateleira que fica mesmo ao nível dos olhos das mais pequenas. Funciona, e, muito bem. É vê-las passar para a cozinha quando têm fome. A primeira coisa que se ouve, e vê, a maior parte das vezes, afinal há excepções, é o simples agarrar de pegar numa peça de fruta e perguntar se se pode comer. Pequenos gestos que fazem a diferença cá por casa. E desse lado? Também há estratégias?

A Que Sabem os Ingredientes

Será que ainda nos lembramos a que sabem os legumes, a fruta, o leite, os cereais, sem açúcar, sem sal? Alguns não me lembro e outros não o sei. Mas, quero saber. Comecei o ano passado a saborear os iogurtes naturais, hoje não passo sem eles, e, acho-os deliciosos simples ou com fruta. O leite é mais difícil, mas, com cereais ou em batidos, é fácil. Fruta sem açúcar também é muito fácil. Lembro-me ainda bem pequena de comer maçãs Granny Smith e devorá-las muito rapidamente. Maçãs, quanto mais ácidas e rijas melhor. Apesar de usar pouco sal, e abusar da pimenta, ainda não domino a técnica de o abolir da alimentação. No entanto, hoje experimentei. Brócolos sem sal. Podia ter sido pior. Pimeiro, provei-os simples, depois misturados com queijo e bulgur. Estou a mudar, definitivamente, e, para melhor, espero eu. Têm sido muitas as mudanças, as experiências, que, ao longo do tempo irei partilhando. Todas elas positivas.

Troquei o arroz pelo bulgur, são diferentes. Estou a gostar mais do bulgur, do seu sabor. A refeição de hoje não teve carne nem peixe, as proteínas vieram do queijo fresco magro. Uma combinação simples, sabores suaves. O blugur cozido com folhas de louro, muitos alhos e pitada de sal ficou cheio de sabor. Saciou-me. Gostei, e muito.

E Porque Acredito no Poder do Chá Verde

Ferver a água.Colocar o chá verde, a cavalinha, e, a erva-príncipe em infusão 5m. Coar e deixar arrefecer. Adicionar as folhas de bela-luísa, o limão às rodelas, e, o gelo. Gosto. Bom. Talvez ajude a elminar toxinas e auxilie a perda de peso*, gordurinhas e afins. Hidrata. Não é amargo. Tentar não custa…

*ninguém perde peso a beber chá, a não ser que seja a única coisa que ingira. No entanto, o chá verde aumenta o metabolismo. Por isso, caminhe, corra atrás dos filhos, das nuvens, do vento. Exercite o corpo. Enfim, acho que já todas sabemos a coisa de cor e salteado.

Sugestão do Dr. Oz partilhada pela Bimbynhazita, e se o médico diz…

Adpatei ao que havia em casa. A única coisa que estranho é beber chá fresco, mesmo com calor.

Chávenas…

Tenho alguma dificuldade em entrar nas outras cozinhas, entrar de verdade, tocar à porta, balança debaixo do braço, copos medidores e outros tais. Gosto de saber que há quem consiga saber quando medem as chávenas de alguém a 1000km de distância ou da vizinha do 1ºC, que acabam por descobrir que também tem blogue. Se vos desse uma receita medida pelas minhas chávenas ou saía um bolo de casamento para 500 pessoas ou então… Pois é, a capacidade das minhas chávenas é de 500ml. Dizem os entendidos que se chamam almoçadeiras. Para mim são mais sopeiras e baldes de chá, isto porque é uso que lhes dou. Comer meio litro de sopa é bom mas beber meio litro de chá é ainda melhor. Fazer um bolo com as chávenas das vizinhas nem sempre corre bem, e, comigo foi sempre mal. Tempos houve em que perguntei a capacidade da chávena e tive como resposta: “o normal, é uma chávena de leite”. Ok, esclarecida. Por isso, se virem um e-mail meu com o assunto “chávenas” é porque quero saber onde as compraram, assim acho que me oriento mehor. Agora uma dica, básica, encher a chávena da vizinha com água, colocar num copo medidor e anotar. Boa?

Congelar Morangos

Lavar os Morangos

Retirar o pé e com a ajuda de *1 palha retirar o veio central.

Colocar os morangos num tabuleiro com forrado com papel absorvente e deixar repousar um pouco para secarem. Tapar com película aderente e levar ao congelador cerca de 4h.

Transferir para sacos de congelação. Desta forma há morangos por mais alguns meses e óptimos para consumo. Como são congelados individualmente basta retirar a quantidade que se pretende. Muito prático e sempre à mão para utilizar no que mais apetecer. Segundo pesquisei duram até 12meses. congelada em perfeitas condições

Para congelar devem-se escolher morangos com cores vivas e firmes ao toque. Devem ser descongelados à temperatura ambiente ou no frigorífico, sem, no entanto, os deixar descongelar totalmente. Devem servir-se frescos e levemente rijos pois acabam de descongelar enquanto se comem. Fruta congelada é perfeita para usar directamente em batidos ou fazer gelados.

Mais informação sobre congelar fruta e verduras AQUI.

*Vi esta dica num blogue espanhol mas não anotei. Se mais alguém tiver visto diga-me para dar o devido crédito.

Iogurtes de Queijo Fresco e Morangos e 1 Proposta

Tinha planeado para o queijo fresco um cheesecake frio de tabuleiro. Nem sempre corre como planeado. A 2 dias do fim da data para consumo foram transformados em pequenas sobremesas individuais com morangos.

Com uma vara de arames misturei o queijo fresco batido, natas magras e adocei com um pouco de leite condensado. Os morangos foram um pouco ao fogo regados com limão e um pouco de açúcar amarelo, mas sem deixar desfazer. Coei os morangos e reservei o sumo que ficou. Deixei arrefecer e distribuí pelos copinhos da iogurteira, os quais são úteis em inúmeras ocasiões. Coloquei com cuidado a mistura do queijo, à qual adicionei umas folhas de gelatina, previamente demolhadas em água fria e desfeitas num pouco de leite quente. Com o sumo que sobrou dos morangos fiz pequenas espirais no topo. Com a ajuda de uma colher pequena ia deixando cair o sumo lentamente à medida que ia rodando o copo. Levei ao frigorífico para ganhar um pouco de consistência, pois juntei poucas folhas de gelatina. Diria que ficaram uns “iogurtes” deliciosos 🙂

“Conta-me Como Foi – Maio” – Proposta

Depois de ter visto a ideia no Raspeberry Essence achei que seria engraçado adaptá-la e reproduzi-la. Todos os meses, no último dia de cada mês, fariam uma compilação de 6 a 8 fotos que traduzissem o vosso mês, aquilo que o/vos tivesse marcado, sendo que, teria que estar sempre presente pelo menos 1 foto de 1 receita e o respectivo link desta. Apenas teriam que dar um título e deixar o resto ser “falado” pelas fotos, não esquecendo de mencionar no post o mês a que se refere o vosso “Conta-me Como Foi”. Que vos parece? Depois de publicarem o post no vosso blogue enviavam-me os respectivos links através de e-mail, saborezcomhistoria@gmail.com, ou deixavam num comentário, e, eu depois reúno-os e faço um post com todas as participações. Aceitam? Como hoje já é dia 30 aguardarei até dia 15 de Junho para receber as vossas participações de Maio. E então? Posso contar convosco?

Leite Colorido

Beber leite branco era, para mim em pequena, um sacrifício. Continuo a tentar, a beber sem muita vontade para dar o exemplo. Mas não serei certamente o melhor, pois as minhas filhas vão pelo mesmo caminho.

Digamos que a minha mãe me traumatizou com canecas de leite a ferver, cheias de nata a boiar, blhc que volta ao estômago só de lembrar, com muito mel para beber quando a gripe chegava. Nem sei como ainda tenho cordas vocais.

Quer isto dizer que leite branquinho na na ni na não. Para contrastar tenho uma irmã que só bebe leite branco e frio, sem adições de nada. Gostos.

E, quando se tem crianças que ganharam os genes da mãe na relação com o leite há que fazer coisas criativas, simples e funcionais. Utilizar *fruta que as crianças gostem, aqui com morangos, juntar leite ou iogurte natural, passar a varinha mágica e servir com os seus cereais preferidos. Até eu gosto 🙂

*a excepção à regra é mesmo no tempo frio. Frutas mais coloridas nem vê-las e aí o chocolate em pó entra em acção.

50% em Cartão – Supremas de Bacalhau

Há 3 ou 4 dias atrás falava das Supremas de Bacalhau e que já não estavam com o desconto de 50% em cartão, isto para quem compra no Continente. Hoje fui fazer as compras da semana, que incluía as ditas cujas, e qual não foi o meu espanto ao ver que estavam novamente com 50% em cartão, pvp 5,69€. Já verifiquei e também está disponível online. Há dias a Babette perguntava-me se era bacalhau fresco. Espero que a imagem fale por si. Em minha opinião é um produto com uma relação qualidade-preço muito boa. Era só isto que queria partilhar convosco. Boas compras e bom fim-de-semana.

Comer Gelatina

Existem pequenos gestos que nos facilitam a vida na hora de os colocar em prática. Devemos comer gelatina porque hidrata a pele, dá força às unhas, vitalidade e brilho aos cabelos. Porque sabe bem. Porque é fácil de fazer. Porque agrada a todos.

No entanto esta menina é atrevida. A cada colherada tenta fugir de nós e muitas vezes acaba caída na toalha. Com crianças a queda é sempre mais certa. Uma travessa cheia de cor que mexe é um alvo digno de se abater às colheradas. Por isso, e para não haver gelatina a voar, distribuo a geltina pelos copos da iogurteira. Uma forma simples de cada um ter a sua, e, como cada frasquinho tem tampa não ganha possíveis sabores.

É muito mais fácil as crianças segurarem um copo individual e beber os pedaços que ficam.

Batatinhas com Vitaminas…

Talvez ao contrário da maioria, é quando o tempo aquece que como batatas. Sabem bem frias e são um excelente acompanhamento para peixe grelhado ou até mesmo carne grelhada. É tempo de feijão verde e esta sugestão já faz parte do nosso menú do tempo quente. Uma salada, simples, de batata e feijão verde, temperada com muitos oregãos secos, mas, daqueles que se compram aos molhos, bem perfumados.

E, quando surge a pergunta: “o que é isto verde?”  de imeadiato respondo: – são batatinhas com vitaminas e a conversa fica por ali.

Não entendo porque o nome “feijão” soe mal, talvez porque rime com “papão”, personagem que por acaso não faz parte dos meus métodos educativos 🙂