Tarte de Ameixas…

IMG_5732Tinha pensado, para este post, escrever sobre aquilo que chamo de liberalismo moderno do amor. A cor desta tarte combina bem com a cor do amor, mas depressa mudei de ideias. Esta tarte é demasiado boa para aquilo que penso sobre o assunto, por isso, deixo para outro dia mais cinzento os meus pensamentos menos doces 🙂

IMG_5741

Servir bem fresca e para os mais gulosos um pouco de chantily combina tão, mas tão, bem….

Posso dizer que até é light . A última fatia foi devorada, por mim claro, assim que acordei, só para começar bem o dia 🙂

Tarte de Ameixas

*8 a 10 ameixas sem pele e caroço e cortadas ao meio
*açúcar amarelo qb para cobrir o fundo da forma e manteiga qb ara untar- 24cm de diâmetro
*75gr de Vaqueiro Líquida
*65gr de açúcar amarelo
*2 ovos
*75gr de leite
*120gr de farinha de trigo integral + 1 colher de chá de fermento para bolos
*Amêndoas a gosto partidas ao meio

Ligar o forno a 180ºC. Untar a tarteira. Polvilhar o fundo com açúcar amarelo e por cima do açúcar colocar as ameixas.

Bater o açúcar com a manteiga até estar bem cremosa. Adicionar os ovos 1 a 1, batendo entre cada adição.

Adicionar o leite e envolver bem. Por fim juntar a farinha a mexer bem com a vara de arames.

Colocar a massa com cuidado e polvilhar com as amêndoas. Vai ao forno cozer cerca de 25m. Convém vigiar, e, se necessário tapar com folha de alumínio para as amêndoas não queimarem.

Deixar arrefecer e comer depois de totalmente fria. Acompanha muito bem com chantily mas acredito que com gelado fique também muito bem.

Até breve e bom fim.de.semana.

Anúncios

Vermelho… da Cor do Coração

IMG_6738Há cerca de 1 ano atrás partilhava esta tarte de morangos e leite creme, feita especialmente para o dia da mãe. Um ano depois, uma das mães presente no almoço já não nos poderá fazer companhia, nem neste nem nos que hão-de vir. Todos gostaram e foi muito elogiada por ela. E, onde quer que ela esteja sei que me irei lembrar sempre dela por todos os motivos, sejam eles doces ou salgados, e por tanta coisa que me ensinou. Aprendemos sempre com as pessoas que nos cruzamos, e com as que fazem parte das nossas vidas, mas, só quando de facto partem, e, à medida que o tempo passa, nos apercebemos do valor de cada palavra. Como li há dias na internet: “estamos sempre a aprender porque a vida está-nos sempre a ensinar”. E é bom aprender.

IMG_6736

Deve servir-se bem fresca e comer cada garfada de olhos fechados para não perder pitada de sabor.

Ingredientes para a massa: 300gr de farinha, 150gr de manteiga, 50gr de açúcar em pó, 2 gemas, 20gr de leite – Receita Bimby sem Bimby – dá para duas bases com cerca de 24cm.

Misturar a farinha com o açúcar e abrir uma cova ao centro. Juntar a manteiga partida em pedaços. Com as mãos misturar tudo muito bem até obter uma espécie de farinha areada. Por fim juntar o leite e as gemas. Amassar bem até obter uma massa lisa e que não se cole às mãos. Estender com o rolo e forrar uma tarteira. Picar o fundo com um garfo,  e, levar ao forno até estar dourada. Deixar arrefecer.

Recheio: 1 L de leite, 100gr de açúcar, 65gr de farinha Maizena, 6 gemas ovos, 2 cascas de limão, 3 folhas de gelatina

Colocar ao fogo 900ml de leite com as cascas de limão em lume baixo. Numa tacinha misturar a farinha e metade do açúcar. Adicionar aos poucos os 100ml de leite mexendo sempre de modo a não ficar com grumos. Juntar a mistura ao leite quente mexendo sempre até começar a engrossar.Num recipiente alto e largo bater as gemas com o restante açúcar até obter uma mistura bem clarinha. Assim que a mistura da farinha começar a engorssar retirar do lume e adicionar em fio às gemas mexendo sempre com uma vara de arames para não talharem – ficarem ovos mexidos. Levar a mistura novamente ao lume para engrossar mais um pouco mas não deixar ferver. Deixar arrefecer um pouco e juntar as 2 folhas de gelatina previamente demolhadas em água fria durante cerca de 5m.  Deixar arrefecer completamente e rechear a base da tarte. Vai ao frigorífico pelo menos 6h para firmar. Eu deixei a noite toda. Por fim decorar a gosto com morangos e pincelar com um pouco de mel previamente aquecido no microondas.

Bom fim-de-semana e feliz dia da mãe.

Uma Espécie de Tarte de Maçãs e Nozes

IMG_0592

Penso que as opiniões são unânimes, doces com maça e canela são a mais simples e deliciosa combinação que podemos ter sempre em casa, e, se lhe juntarmos nozes o resultado é uma mistura de sensações na boca. A maciez da maçã, travo a limão e canela, e o crocante das nozes…

IMG_0594

E, se eu vos disser que esta tarte é fácil de fazer, e, em minha opinião, uma das melhores que já passearam pela minha mesa não estou a mentir. Adaptei a receita e ainda troquei os arandos pelas maçãs que estavam moles. É tão fácil de fazer quanto de comer. Há ligações perigosamente deliciosas e que merecem ser partilhadas.

IMG_0589

Usar como medida um cup de 250ml.

Ingredientes: Maçãs, usei 5 Reineta médias mas usem as que tiverem em casa, 1 cup de Farinha T55, Sumo de Limão, Canela em Pó qb, 1 cup de Nozes picadas grosseiramente, 1 Iogurte Natural Açucarado, 50gr+25gr de Açúcar, 100gr de manteiga derretida e fria, 2 ovos, essência de caramelo.

Ligar o forno nos 200ºC.

Descascar as maçãs e cortar em cubos. Regar com o sumo de limão, envolver e deixar repousar enquanto se prepara a massa.

Misturar a farinha com 25gr de açúcar e adicionar a manteiga aos poucos. Com a batedeira ir batendo lentamente e logo de seguida juntar o iogurte. Colocar os ovos, 1 de cada vez, e bater bem até obter uma massa lisa. Por fim adicionar umas gotas de essência de caramelo.

Untar uma tarteira de 25cm de diâmetro com manteiga. Colocar as maçãs e por cima as nozes. Polvilhar com as 50gr de açúcar e a canela em pó. Colocar a massa e tentar alisar.

Baixar a temperatura do forno para os 175ºC e deixar cozer cerca de 25m ou até inserir um palito e este sair seco.

Deixar arrefecer em cima de uma grade. Comer morno ou frio. Simplesmente delicioso e arranca muitos hummmmm.

Boa semana.

tarte de macas e nozes

Tarte de Maçã com Farinha Integral

Há sempre uma primeira vez para tudo. Umas vezes corre bem, outras nem por isso. Uma coisa eu já  aprendi, quando algo dá errado temos 2 caminhos: seguir em frente e esquecer, ou lembrar onde se errou e recomeçar do zero. Eu, gosto especialmente da segunda opção, é esta que me permite crescer e aprender.

Achei que era altura de utilizar o acessório da minha varinha mágica, uma espécie de picadora gigante, a taça com uma grande lâmina e que serve para misturar, tão bem, a manteiga à farinha na perfeição. E, ainda que não tenha sido o caso, enquanto fazia a massa para esta tarte tive sempre no pensamento as 2 opções de escolha. Quis fazer uma massa diferente, acreditei que podia ser possível fazê-lo guiando-me pela intuição. E fui. E, o resultado não podia ter sido melhor. Massa fina e crocante quanto baste. Como resultou tão bem partilho a minha receita de tarte de maçã com farinha integral.

Tarte de Maçã com Farinha Integral

  • 130gr de farinha Espiga T65
  • 120gr de farinha Integral
  • 35gr de água
  • 100gr de manteiga cortada em pedaços
  • 1 ovos batido
  • pitada de sal fino
  • 400gr de maçãs Reineta aos cubos
  • 1 colher de sopa de farinha Maizena
  • 1 colher de sopa de açúcar
  • sumo de meio limão
  • pitada de canela
  • 30gr de manteiga

Colocar na taça misturadora as farinhas e o sal. Pulsar até estar misturado. Adicionar a manteiga em pedaços e pulsar novamente até a manteiga estar bem misturada. Adicionar a água e pulsar mais uma vez. Por fim juntar o ovo batido e pulsar até sentir a massa começar a prender.

Retirar e formar uma bola, amassando o menos possível, e embrulhar em película aderente. Levar ao congelador 20m.

Descascar e cortar as maçãs em pedaços. Adicionar o sumo de limão, canela, Maizena e açúcar e envolver bem. Deixar repousar.

Ligar o forno a 200ºC. Findo o tempo, retirar a massa do congelador, dividir em 2 partes, uma maior que outra, e, em cima da película aderente esticar a massa fina e forrar uma tarteira de fundo amovível de 22cm de diâmetro.

Picar o fundo com um garfo. Colocar as maçãs por cima tendo o cuidado de não colocar líquido que se formou durante o tempo de repouso. Colocar as 30gr de manteiga partida em pedaços e espalhar por cima das maçãs.

Com a outra parte da massa mais pequena fazer a tampa da tarte. Com uma faca fazer pequenos cortes na massa de modo a que as maçãs libertem o vapor durante a cozedura.

Diminuir a temperatura do forno para os 180ºC e deixar cozer durante 40m. Assim que começar a borbulhar pelos cortes que se fizeram na massa a tarte está pronta.

E quanto mais arrefece mais crocante fica…

P.S. O blog continuará em modo de publicação automática. Boa semana e obrigado pelas vossas sempre tão simpáticas visitas. 

Pavlova que Quero com Pêssegos

Segundo a wikipédia a pavlova é uma sobremesa em forma de bolo e a base de merengue cujo nome é uma homenagem à bailarina russa Anna Pavlova. É crocante por fora e macio por dentro, sendo por vezes decorado com frutos em cima. Esta sobremesa foi inventada depois de uma viagem de Pavlova à Austrália e Nova Zelândia, sendo que ambos países reivindicam a invenção da iguaria, o que é fonte de conflito de opiniões entre os dois países.

Ontem o dia esteve de novo com temperaturas de Verão, chegou aos 32ºC. Ainda assim liguei o forno. As claras já estavam à espera para a sobremesa que vira pela primeria vez no MasterChef Austrália, receita da Donna Hay. Esperei muito até me decidir a fazê-la. Talvez, por isso, as minhas expectativas fossem demasiado altas. Gostei, mas não me arrebatou. Talvez porque imaginasse o interior como os mil folhas do norte. A crosta crocante é, como qualquer coisa crocante, atraente, e, faz-nos ir partindo pequenos pedaços que se desfazem na boca. Aliás, todo o bolo, se é que assim o posso chamar, se desfaz na boca. Ainda assim, vou esperar pelos pêssegos para repetir, e, cá me parece que vou gostar mais da combinação.

Ingredientes: 150ml de claras (4 claras ovos tamanho L medidas em copo medidor); 200gr de açúcar, 2 colheres de sopa rasas de Maizena ; 2 colheres de chá de vinagre

Ligar o forno a 150ºC. Forrar o tabuleiro do forno com papel vegetal e desenhar um círculo com 18cm de diâmetro. Batar as claras em castelo até estarem bem firmes e ir adicionando o açúcar aos poucos até estarem bem duras. Por fim juntar a farinha peneirada e o vinagre e envolver bem. Colocar a mistura dentro do círculo e moldar o formato do mesmo. Levar ao forno durente *1h e 20m, e, terminado o tempo deixar arrefecer dentro do forno. Depois de frio servir com fruta a gosto e natas batidas ou queijo creme batido. Como a crosta é doce, mas não exageradamente o queijo combina melhor, em minha opinião claro está. Por esse motivo cada um serve-se de uma fatia e acompanha a gosto com o que mais lhe aprouver.

Considerações finais: *para o meu forno, 1h e 20m a 150ºC achei muito tempo pois deveria ter ficado com uma cor mais clara, tipo suspiro. Para a próxima irei ajustar o tempo, pois enquanto arrefece no forno, ainda quente, cora mais um pouco. Penso que o açúcar pode ser reduzido em 50gr. No entanto esperarei pelos pêssegos para falar dos novos ajustes. Boa semana

Tarte de Morangos e Leite Creme

Deliciosamente rápida de fazer. Rápida de comer, e, o sucesso desta simplicidade vem dos ingrdientes simples, misturas de sabores clássicos numa base crocante… Deve servir-se bem fresca e comer cada garfada de olhos fechados para não perder pitada de sabor.

Ingredientes para a massa: 300gr de farinha, 150gr de manteiga, 50gr de açúcar em pó, 2 gemas, 20gr de leite – Receita Bimby sem Bimby – dá para duas bases com cerca de 24cm.

Misturar a farinha com o açúcar e abrir uma cova ao centro. Juntar a manteiga partida em pedaços. Com as mãos misturar tudo muito bem até obter uma espécie de farinha areada. Por fim juntar o leite e as gemas. Amassar bem até obter uma massa lisa e que não se cole às mãos. Estender com o rolo e forrar uma tarteira. Picar o fundo com um garfo,  e, levar ao forno até estar dourada. Deixar arrefecer.

Recheio: 1 L de leite, 100gr de açúcar, 65gr de farinha Maizena, 6 gemas ovos, 2 cascas de limão, 3 folhas de gelatina

Colocar ao fogo 900ml de leite com as cascas de limão em lume baixo. Numa tacinha misturar a farinha e metade do açúcar. Adicionar aos poucos os 100ml de leite mexendo sempre de modo a não ficar com grumos. Juntar a mistura ao leite quente mexendo sempre até começar a engrossar.Num recipiente alto e largo bater as gemas com o restante açúcar até obter uma mistura bem clarinha. Assim que a mistura da farinha começar a engorssar retirar do lume e adicionar em fio às gemas mexendo sempre com uma vara de arames para não talharem – ficarem ovos mexidos. Levar a mistura novamente ao lume para engrossar mais um pouco mas não deixar ferver. Deixar arrefecer um pouco e juntar as 2 folhas de gelatina previamente demolhadas em água fria durante cerca de 5m.  Deixar arrefecer completamente e rechear a base da tarte. Vai ao frigorífico pelo menos 6h para firmar. Eu deixei a noite toda. Por fim decorar a gosto com morangos e pincelar com um pouco de mel previamente aquecido no microondas.

Tarte de Limão com Merengue

Por vezes sinto-me um limão. Lindo, irresistível, perfuma irresistivelmente as coisas que toca, mas, depois, vem a outra face, amargo, que nos faz fechar os olhos e encolher os ombros, mas, ainda assim, presente. E, só por isso, eu podia ser uma tarte de limão. Como nem ele nem eu somos doces valha-nos o leite condensado. E, porque, é quando estou amarga que mais me apetecem doces sai  uma Tarte de Limão.

Todas as desculpas são boas para comer um doce… Bom fim.de.semana

Massa: 250gr de farinha; 125gr de manteiga bem fria cortada em pedaços; 1 colher de sopa de açúcar em pó; raspas de 2 limões; 1 ovo;  30ml de água fria.

Misturar a farinha, açúcar e raspas com a manteiga até formar migalhas. Adicionar o ovo e a água. Não amassar demais, apenas ligar a massa. Enrolar em película e descansa 20m no frigorífico. Findo o tempo esticar a massa e forrar uma tarteira com cerca de 22cm de diâmetro. Picar o fundo com um garfo e vai ao forno cerca de 10m a 200ºC até dourar.

Recheio: 1 lata de leite condensado; 4 gemas; 60ml de sumo de limão

Misturar tudo e colocar na base já cozida. Volta ao forno 10m para ficar firme.

Enquanto isso bater 4 claras com 4 colheres de sopa de açúcar em pó e uma pitada de fermento Royal até obter um merengue liso e com picos suaves. Espalhar o merengue por cima da tarte e levar ao forno a 175ºC até dourar. Deixar arrefecer dentro do forno, caso contrário o merengue abate. Assim que estiver morno-frio levar ao frigorífico pelo menos 3h. Mas, ficará melhor se passar a noite no fresquinho.

Explosão de Sabores em Tacinhas de Canela com Mozzarella Fresca

Gosto de pipas salgadas e a seguir comer chocolate. Gosto de batatas fritas, não devia eu sei, e a seguir comer chocolate. E muitos mais exemplos poderia dar. Sempre gostei de misturas entre doce e salgado, e, se lhe misturarmos um travo picante e o toque da canela… o palato recebe uma explosão de sabores digna de registo. Ei-la. Sabores e ingredientes simples que farão qualquer um, que os aprecie, querer comer 1 atrás da outra.

Se clicarem em cima das fotos dá para ver as pintas da canela.

Usar como medida Cup medidor com 250ml

Ingredientes: 1 cup de leite, 1/2 cup de farinha T55, pitada de sal, pimenta moída no momento, canela em pó a gosto, 5ml de creme culinário ou manteiga derretida, 1 ovo.

Ligar o forno a 175ºC. Misturar a farinha com as especiarias. Adicionar aos poucos o leite e ir mexendo com a ajuda de um fouet de modo a que não fiquem grumos. Por fim juntar o ovo e a manteiga e misturar tudo muito bem. Numa frigideira anti-aderente deitar colheradas do preparado de modo a obter no final um crepe de massa bem fina. Assim que as beiras se soltarem voltar do outro lado e deixar cozinhar cerca de 30segundos. Efectuar o mesmo procedimento até acabar a massa. À medida que ficam prontos colocar numa rede e deixar arrefecer. Com um cortador redondo e grande, cortar discos de massa com os quais se forram pequenas formas. Vão ao forno cerca de 15m até estarem firmes mas a massa macia. Retirar do forno e deixar arrefecer. Rechear com mozzarella fresca, temperar de pimenta moída no momento, polvilhar com nozes e regar com mel.

Como diria um amigo, “Keep it simple”, a minha frase preferida dos últimos tempos.

Dia de Não com Morangos

Dia de não fazer nada bem, de nada sair bem, de não nada fazer. Tinha saudades e quis repetir a dose das Barrinhas de Limão. Mas, como sempre muitas tarefas em simultâneo na cozinha e a coisa não me corre nada bem. A massa encolheu no tabuleiro e ficou tão leve que os ovos levantaram a massa e todo o creme colou-se ao fundo. Como tinha sobrado massa forrei  forminhas pequenas que foram cozer enquanto cozia a base das barrinhas. Ainda bem que o fiz. Consegui ter um docinho no final do almoço para me consolar da minha desgraça. Foi só fazer um creme de maizena aromatizado com umas raspas de limão, uma pitada de farinha Custard e encher as forminhas. Coloquei no frigorífico para ficarem firmes. Numa taça piquei alguns morangos com um pouco de açúcar e deixei a marinar. Coloquei nas tartes antes de servir. Há dias mesmo Não que apesar de tudo podem ser Sim. Sim para partilhar estas tartes que ficaram muito mimosas e Sim os desastres acontecem. Nesta cozinha nada é perfeito, eu bem gostava, mas tento por isso é que não mostro o estado em que ficaram as barrinhas mostrar apenas o meu melhor. Ainda assim ainda vou ali tentar fazer umas coisas para o lanche.

Boa semana e não se pode desistir. Mesmo quando tudo parece perdido, quando tudo está partido podemos sempre colar os cacos e recomeçar de sorriso na cara.

Que Saudades…

… que eu tinha de um Cheesecake de Forno. Para mim, é o melhor e vale o tempo de espera. O verdadeiro Cheesecake é feito com queijo com elevada percentagem de gordura. Desta vez optei por fazer com queijo 0% de gordura. E, como é menos calórico facilmente se comem 2 fatias. A ele juntei 2 bananas que já davam sinais de cansaço e apenas posso dizer que ficou delicioso. Ah, quase me esquecia, já acabou… fica a receita.

Ingredientes:
3 ovos
500gr de queijo 0% de gordura
1 pacote de natas frescas
2 colheres de sopa de Maizena
50gr de açúcar
Sumo e raspa de limão a gosto
Bolachas e manteiga a gosto
Essência de baunilha
 

Pré-aquecer o forno a 160ºC. Picar as bolachas e juntar-lhe a manteiga derretida. Misturar até estar tudo ligado. Não indico quantidades pois faço a olho e pessoalmente não aprecio grande camada de bolacha, se bem que esta ficou maior que o habitual. Forrar uma forma de fundo amovível com a mistura obtida e espalhar com a ajuda das costas de uma colher de sopa. Alisar bem e levar ao congelador 15m. Juntar o sumo de limão às bananas e passar a varinha mágica. Com uma vara de arames misturar o açúcar, a raspa de limão e o queijo. Juntar as natas e os ovos 1 a 1. Só adicionar novo quando o anterior estiver bem incorporado. Por fim adicionar a essência de baunilha, as bananas e a Maizena peneirada. Colocar o preparado na forma e levar ao forno 50m. Deixar arrefecer dentro do forno e passar para o frigorífico pelo menos umas 4h antes de comer, isto para os mais apressados, pois o ideal é fazer de véspera. Mas, eu não resisto.

Servir com topping de morango, comer e voltar a repetir.

Massa sem Nome com Cheiro a Maçã

Confesso a minha ignorância no capítulo massas doces para tartes. Não sei a diferença entre sablé e brisée e só agora me ocorre que já podia ter ido pesquisar sobre o assunto, coisa que farei, mas, depois. Quando provo uma tarte e a massa me agrada o melhor que consigo dizer é nada, apenas fico ali a deliciar-me. Como de chef tenho pouco, ou quase nada, sempre que consigo vejo o Master Chef Austrália e vou aprendendo umas coisas. Num dos episódios os concorrentes foram desafiados a fazer tarte de limão entre outras coisas. Apercebi-me que a proporção que usavam era meio para 1, ou seja para fazer a massa usava-se metade do peso desta em manteiga. Sinceramente, eu acho demais, e, achei que podia tentar fazer com menos. Fui buscar a balança e a taça e por um dia fui a Chef na minha cozinha. Ou tive sorte ou acertei no jeito, nunca a massa me tinha saído tão crocante e ao mesmo tempo que se desfizesse na boca. Depois disto apenas posso dizer que foi a melhor Tarte de Maçã que já fiz. Quanto ao nome da massa fico à espera que me ajudem.

Ingredientes para um tarte de 26cm:
450gr de farinha
180gr de manteiga fria em pedaços
1 ovo + 1 gema
15ml de vinagre
60ml de água fria

Começar por juntar a farinha com a manteiga numa taça e com a ajuda dos dedos ir misturando muito bem até obter uma mistura arenosa. Adicionar os restante ingredientes e amassar bem até formar uma bola. Enrolar em película aderente e vai ao congelador 20m. Retirar e amassar de novo. Depois é só dividir a massas em 2 bolas, esticar e forrar a tarteira.

O recheio deverá ter quantidades a gosto de cada um. Para esta usei 6 maçãs golden. Parti em pedaços, reguei com sumo de meio limão e raspa. Juntei 4 colheres de sopa de açúcar amarelo, 2 de farinha, canela qb e envolvi tudo muito bem deixando repousar cerca de 45m.

Cheesecake de Morango e Pedaços de Bolacha

O meu gelado preferido tem pedaços de morango e biscoito. Acabou depressa demais e numa tentativa de tentar matar as saudades fiz algo parecido, que, também, acabou depressa demais. Bem posso correr…

Bom fim-de-semana a todos/as, em especial à S. que me encheu de mimos bem coloridos e cheirosos.

Ingredientes:
250gr de queijo magro batido
2 pacotes de natas frescas
75gr de açúcar
6 folhas de gelatina
Morangos e Bolachas qb
Açúcar mascavado qb
 

Cortar os morangos em pedaços e juntar o açúcar. Levar ao lume numa frigideira anti-aderente e deixar ferver até estarem moles, mas não muito e terem formado uma calda. Deixar arrefecer. Bater as natas até estarem bem firmes e cremosas. Juntar o açúcar ao queijo e envolver nas natas com cuidado. Colocar as folhas de gelatina de molho em água cerca de 5m. Passado o tempo colocar um pouco de leite na frigideira que ainda não se lavou e desfazer as folhas de gelatina no leite quente. Juntar ao preparado das natas. Adicionar os morangos e as bolachas partidas em pedaços. Vai ai frigorífico cerca de 6h. O molho dos morangos…misturado com o cremoso das natas e do queijo… bem…

 

Cheesecake Inocente

O caso avizinhava-se complicado. Há dias que se arrastava a derradeira decisão. No fundo era conhecida por todos mas principalmente pela Ré. Chegou o dia do veredicto e o Juíz ordenou que se apresentassem as provas. A falta de experiência da Ré e da sua advogada fez com que envolvessem terceiros nesta história. Foram apresentadas as provas pintadas de branco e apoiadas num rosa muito inocente. Chegaram as Testemunhas: Natas Frescas (200ml), Queijo Magro Batido 500gr (0% gordura), Gelatina (6 folhas), Ovos (2), Farinha com Fermento (50gr), Açúcar (25gr+120gr), Pudim Boca Doce de Morango (1 saqueta) e vieram também algumas Bolachas para segurar as testemunhas mais nervosas. Posto isto a Acusação declararou que os Ovos foram vistos numa taça com 25gr de açúcar, desapareceram e quando apareceram estavam bem fofos e volumosos. A eles se juntou a Farinha com Fermento e todos foram até a uma forma com 25cm de diâmetro. Foi colocada no forno a 175º cerca de 10m. Passado esse tempo apareceu um Disco bastante fofo que foi colocado a arrefecer numa rede. Foi visto um Pudim Boca Doce a ser preparado de acordo com as instruções e deixou-se arrefecer até começar a solidificar. Foi então avistado o Disco que foi colocado novamente na forma de mola e sobre este colocado o pudim que se deixou arrefecer completamente até  solidificar. Bateram-se as Natas Frescas até estarem bem espessas. Numa outra taça foi visto o Queijo Batido a ser batido com 120gr de Açúcar e mexido com a vara de arames. As 6 Folhas de Gelatina foram colocadas de molho em água 5m e depois transferidas para um tachinho com 4 colheres de sopa de Leite Quente e foram mexidas até estarem desfeitas. Envolveu-se as Natas no Queijo e adicionou-se com cuidado a Gelatina. Colocou-se o preparado sob o Pudim e com a ajuda de 1 Palito e cerca de 1 colher de sopa de Essência de Baunilha foram feitos alguns efeitos no topo. Foram todos até ao frigorífico e por lá passaram a noite. Conta quem os viu que se portaram muito bem e não provocaram quaisquer estragos. No dia seguinte a Ré pegou nas suas Testemunhas e com cuidado soltou-as colocando à sua volta, em jeito de abraço, umas Bolachas partidas ao meio, não fosse o Pudim ficar nervoso e fugir. Felizmente correu tudo bem, ninguém fugiu e os Jurados que pediam a condenação da Ré pelo excesso de calorias na Operação Bikini, acabaram por se converter e dar o seu veredicto, que, foi unânime ” O Cheesecake é Inocente”.

Cheesecake com Mascarpone

Sabem aquelas alturas em que só apetece devorar doces? Pois bem, foi assim que apareceu este cheesecake. Aproveitei os queijos que andavam a passear pelo frigorífico e convidei-os a juntarem-se aos morangos que por lá andavam. Mesmo sem a base de bolacha ou biscoito, que não havia, saciou o meu desejo de doces. Lembrei-me  do cheesecake sem base e com mascarpone da Catarina e foi meio caminho andado para ter a certeza que iria ficar bom. Sim, fica diferente e acho que o toque crocante da bolacha combina bem com a textura do cheesecake mas mesmo assim já comi mais do que 1 fatia…
Ingredientes:
500gr de queijo quark
200gr de queijo mascarpone
1 pacote de natas 200ml
100gr de açúcar
1 colher de sopa de essência de baunilha
3 ovos
50gr de maizena
Cobertura:
Morangos qb – +-100gr
Açúcar em pó qb
Folhas de gelatina – usei 1,5
Preparação:
  1. Pré-aquecer o forno a 180ºC.
  2. Misturar os queijos com o açúcar com a vara de arames até obter um creme liso e sem grumos.
  3. Juntar as natas e misturar bem. Juntar a essência e a farinha e misturar novamente.
  4. Adicionar os ovos 1 a 1.
  5. Forrar uma forma de mola com papel vegetal e forrar por fora a base até metade da altura da forma com papel de alumínio para evitar que o líquido vá para fora enquanto coze.
  6. Levar a mistura ao forno durante 50m. Terminado este tempo deixar arrefecer dentro do forno para evitar que rachadelas. Cerca de 1h e está pronto a ser colocado no frigorífico. O ideal é fazer ao final da tarde para passar a noite no fresquinho.
  7. Para a cobertura basta passar a varinha mágica nos morangos com o açúcar em pó. Colocar as folhas de gelatina durante 5m em água fria para hidratar.
  8. Colocar 2 colher de sopa com água num tachinho ao fogo e desfazer as folhas de gelatina.
  9. Juntar ao morangos e espalhar por cima do cheesecake. Levar ao frigorífico de novo e está prontinho para ser comido ao almoço.

Um Cheesecake Muito Light

Com tanta restrição a que me propûs não está a ser nada fácil não comer um docinho. Fui para a cozinha e saiu este belo cheesecake inspirado em vários blogs, numa receita da minha mãe e na minha dieta hehehe. Visto que temos o São Valentim à porta nada melhor que o vermelho dos morangos perdido num branco e macio cheesecake e salpicado de chocolate. Tudo em pedaços muito pequenos, em quantidades muito pequenas para um dia muito doce. Feliz São Valentim.
Ingredientes:
500gr de queijo fresco batido
200ml de natas
6 folhas de gelatina
100gr de açúcar
Morangos qb
Chocolate granulado qb
1 colher de chá de essência de baunilha
1 pacote de bolacha maria
40gr de manteiga
Leite qb
Preparação: Picar a bolacha, juntar a manteiga derretida e o leite necessário até obter uma mistura que se possa moldar e forrar o fundo de uma forma amovível e levar ao congelador 15m. Colocar as natas 10m no congelador antes de as bater. Findo o tempo bater as natas com 50gr de açúcar até estarem cremosas. Numa taça, com uma vara de arames, misturar levemente o queijo com as restantes 50gr de açúcar. Envolver delicadamente as natas batidas e a essência de baunilha. Colocar as folhas de gelatina num pouco de água fria durante 5m. Findo o tempo escorrer as folhas e dissolve-las num pouco de leite que colocou a aquecer mexendo bem até desfazer. Não deixar o leite ferver. Quando morno adicionar à mistura do queijo com as natas. Verter a mistura na forma e espalhar morangos qb cortados em pedaços empurrando-os para baixo para não ficarem ao de cimo. Decorar com chocolate granulado e levar ao frigorífico até estar firme. Confesso que não percebo nada de folhas de gelatina e não sei as proporções a usar mas estas 6 foram perfeitas, não ficou demasiado firme, apenas o suficiente para se cortar com cuidado uma fatia macia e cremosa.
O queijo dizia ter 20% de matéria gorda que no final se traduzia em 3% e eu prefiro acreditar nisso do que não comer.
Eu comi, sim comi 🙂 uma fatia 5h depois de o ter feito e estava no ponto. Fica pouco ou nada doce, acredito que leite condensado faria toda a diferença mas ao comer a primeira garfada, soube de imediato que o dispensava. A textura cremosa e levemente amarga do queijo fresco misturada com os pedaços de morangos doces por natureza fez com que soubesse que não mais quereria cheesecake de forno. Perfeito para comer sem culpas, e, a cada garfada apenas se conseguem soltar “hummmmm”.

Tarte Delícia de Maçã

Por vezes vou andando de blog em blog e vou conhecendo outros. Desta vez encontrei o das Receitas da Romy e cuscando a cozinha encontrei esta receita de Tarte de Maçã que me pareceu deliciosa e não me enganei. Fácil de fazer, rápida e tão boaaaaaaaaa. Como dá para perceber não sei fazer a roda janota das maçãs em volta, talvez tenha começado mal. Comecei nos lados e depois não consegui fazer o caracol para o meio. Se alguém me pudesse ensinar como se faz agradecia 🙂
Tive que dobrar as quantidades da receita orginal porque a minha tarteira tem 30cm de diâmetro, e, como tal são as quantidades que usei que aqui coloco.
Ingredientes:
4 ovos
20 colheres de sopa de farinha com fermento – a minha tem capacidade de 15ml
12 colheres de sopa de áçúcar
12 colheres de sopa de leite
5 colheres de sopa de óleo de milho
Canela qb
Mel qb
4 maçãs golden
Manteiga qb
Preparação: Com uma vara de arames bater os ovos e ir acrescentando aos poucos o açúcar. Depois o leite, o óleo e por fim a farinha. Mexer tudo bem com a vara de arames. Retirar os caroços às maçãs e cortar em meia luas. Untar a tarteira e polvilhar com farinha. Colocar o creme na tarteira e dipôr as maçãs em meias luas a gosto. Polvilhar com canela e um pouco de açúcar. Levar ao forno a 190ºC durante cerca de 20m, não descuidar para não queimar, mal o palito saia seco e as bordas comecem a ficar douradas está no ponto. Assim que tirar do forno pincelar com um pouco de mel aquecido.
Considerações finais: Apesar de lembrar um bolo, não é bem um bolo, fica muito macio e húmido. Aconselho a quem goste de maçãs em bolos. Por aqui gostamos todos muito. Uma delícia de maçã sem dúvida e que ganhou um lugar cativo cá em casa 🙂 Façam e depois contem.

Apple pie ou tarte de maçã?

Sempre que penso no nome de algo em inglês e depois em português é inevitável para mim não pensar em Eça de Queiróz e a sua aversão a estrangeirismos.
Assim sendo sai uma tarte de maçã que hoje apetece-me chamá-la assim. A maçã é o fruto do pecado para uns mas  para mim é simplesmente das melhores e senão a mais versátil fruta para todos os pratos. Fica então a minha versão desta maravilha.
Ingredientes:
Cup medidor de 250ml
3 cups de farinha
1,5 cup de manteiga partida em pedaços
1 ovo batido
1 colher de sopa de vinagre
5 colheres de sopa de água fria
1 colher chá de sal
6 maçãs golden
Sumo de 1 limão pequeno
Canela em pó qb
5 colheres de açucar amarelo
1 colher de sopa de maizena
1 colher de sopa de custard
1 colher de sopa de côco ralado
Preparação:
Começar por cortar as maçãs em pedaços e regá-las com o sumo de limão. Acrescentar o açúcar e a canela e envolver. Depois juntar a maizena e a custard, mexer novamente e reservar.
Numa taça grande colocar a farinha e a manteiga partida em pedaços. Misturar tudo muito bem com as mãos até a manteiga estar completamente desfeita e misturada com a farinha. Adicionar então o ovo batido e misturar bem. Acrescentar por fim a água, o vinagre e o sal e amassar  até estar tudo bem ligado. Enrolar a massa em película aderente e levar ao frigorífico por 30m. Decorrido o tempo retirar a massa e separar em 2 bolas. Com o rolo esticar uma das bolas e forrar uma tarteira. Picar o fundo da massa com um garfo. Em seguida dispôr as maçãs de forma a tapar todo o fundo. Colocar 4 pequenos pedaços de manteiga em cima das maçãs. Esticar a outra bola e tapar as maçãs. Cortar os excessos de massa e com a ajuda de um garfo unir as massas. Não esquecer de fazer uns cortes com uma faca para a massa respirar e não ficar mole. Esta massa fica uma delícia, crocante e desfaz-se na boca.

Cheesecake de Banana

Ingredientes:
300gr de bolachas integrais de maçã
120gr de manteiga
500gr queijo Quark
300gr Creme Fraiche
80gr açúcar
1 colher de sopa de essência de baunilha
3 ovos
Raspa de meio limão
2 bananas moídas com sumo de 1/2 limão
1 banana às rodelas regada com sumo de limão.
Preparação:
Triturar as bolachas e juntar à manteiga derretida. Com a farofa obtida forrar uma forma de fundo amovível e também os lados. Levar ao congelador enquanto preparar o recheio.
Numa taça colocar o queijo e com uma vara de arames misturar com o açúcar. Depois o creme fraiche, a essência, a raspa e os ovos 1 a 1. Tirar do congelador e colocar as rodelas de banana previamente regadas com sumo de limão e verter o preparado na forma e levar ao forno a 160ºC durante 1h. Deixar arrefecer no forno e levar ao frigorífico. melhor se ficar de um dia para o outro. Depois… deliciem-se que cada garfada vale mesmo a pena.

Tarte de legumes e frango

Uma comidinha boa e leve. A repetir mais vezes. A receita tirei-a daqui, fiz o creme tal e qual apenas mudei o recheio que deverá ser ao gosto de cada um.
Ingredientes
Creme:
3 ovos
100gr queijo ralado
500ml leite
125 gr farinha
Recheio:
1 embalagem de cogumelos frescos
1 embalagem de espinafres já lavados
1 peito de frango cortado em fatias
1 cenoura grande ralada
1 cebola média
2 dentes de alho
2 folhas de louro
Azeite
Sal e pimenta moída na hora
Preparação:
No wok colocar a cebola e os alhos picados juntamente com o louro e levar a refogar. Acrescentar os cogumelos, temperar de pimenta e sal e deixar cozinhar mais um pouco. Juntar o frango cortado em fatias finas e retificar temperos. Deixar cozinhar mais um pouco. Envolver a cenoura ralada e os espinafres e deixar apenas o tempo suficiente para as folhas estarem cozinhadas.
Deixar arrefecer um pouco. Enquanto isso preparar o creme.
Bater os ovos com a vara de arames e ir juntando pouco a pouco a farinha de forma e não ficar com grumos. Juntar o leite aos poucos e ir mexendo em cada adição. Por fim deitar o queijo ralado.
Num pirex colocar o recheio e deitar por cima o creme de ovos. Vai a forno pré-aquecido a 200ºC durante 40m. Deixar a tarte esfriar cerca de 10m e servir.

Tarte de limão

Ingredientes:

Massa:
250gr farinha
125gr manteiga fria
2 colheres de sopa de adoçante
1 ovo
3 colheres de sopa de água fria
Raspas de limão

Preparação:
Misturar a farinha com o açucar e as raspas de limão.
Partir a manteiga em cubos e esfarelar junto com a farinha até obter uma espécie de crumble.
Juntar o ovo e amassar e por fim a água fria.
Fazer uma bola e envolver em película aderente e levar ao frigorífico 20m.
Após esse tempo forrar uma tarteira de fundo amovível e levar ao forno pré-aquecido a 180ºC durante 15/20m. Findo o tempo tire e reserve. Entretanto prepare o recheio.
Recheio:
1 lata de leite condensado
4 gemas
Sumo de 2 limões
Raspas de 2 limões
Preparação:
Tão simples como misturar tudo et voilá.
Colocar o recheio na forma com a massa previamente cozida e levar ao forno 180ºC cerca de 15m. Entretanto fazer o merengue.
Merengue:
4 claras
1/2 colher de chá de fermento em pó
3 colheres de sopa de adoçante
Preparação:
Bater as claras em castelo e adicionar o fermento. Ir adicionando as colheres de adoçante uma a uma.
Depois de tirar a tarte do forno deitar colheradas de claras em cima da tarte e querendo fazer enfeites com o bico de pasteleiro. Levar ao forno a 220ºC apenas até dourar.
Tirar a tarte e polvilhar com raspas de limão. Deixar arrefecer e levar ao frigorífico pelo menos umas 3h antes de servir.