Gelado de Nata e Limão

IMG_2355

Decidi tirar o pó à máquina de gelados.

Aos poucos recomeçar e voltar.

O começo deve ser simples, e, só depois, mais tarde, atrever-me a inventar e experimentar novas combinações.

IMG_2351

A receita foi seguida, quase à risca, do creme inglês do Jamie Oliver, que, segundo ele, faz um delicioso gelado. E faz. Simples e bem cremoso, como se quer um gelado.

Gelado de Nata e Limão

250ml de leite magro+200ml de natas+2 colheres de sopa de açúcar+casca de limão a gosto+4 gemas

Colocar o leite, natas e casca de limão num tacho e deixar levantar fervura. Deixar arrefecer um pouco e coar a mistura para retirar nata que se formou e as cascas do limão.

Numa taça colocar as 4 gemas e as 2 colheres de açúcar. Mexer bem com vara de arames até ficar bem cremoso. Aos poucos de cada vez, e com a ajuda de uma concha da sopa, 1 de cada vez, colocar a mistura de natas e leite nas gemas e ir mexendo sem para entre cada adição.

Terminada a mistura colocar tudo no tacho. O fogo deve estar médio/baixo. Durante 3 a 4 minutos mexer sempre e sem parar a mistura. Estará pronta quando colocar uma colher de sopa e a mistura tapar as costas da colher. É preciso ter algum cuidado para as gemas não cozerem. Ainda assim achei o processo bastante fácil e correu tudo bem 🙂

Deixar arrefecer e colocar no frigorífico durante umas boas horas. Deixei de um dia para o outro. Depois é só colocar na máquina de gelados e deixá-la fazer o seu trabalho.

Guardar numa caixa hermética no congelador. Retirar 15m do congelador antes de servir.

As aprovadoras oficiais da casa gostaram muito.

Boa semana e até breve 🙂

Gelado de Banana e Oreos

Gelado de banana e oreos

Do rescaldo dos posts do Verão encontrei o gelado de banana e oreos que quase não chegava à mesa com tanto “quero provar só mais um bocadinho”.

Bananas maduras resultam sempre em gelados simples e cremosos por si só, mas, de vez em quando, juntar mais uns ingredientes realça ainda mais este gelado.

Quando as bananas estão mais maduras corto-as em rodelas com cerca de 3cm de largura e congelo. Quando quero fazer este gelado retiro-as cerca de 15m antes de as utilizar.

Gelado de Banana e Oreos

2 bananas congeladas; 1 pacote de natas frescas; oreos qb

Colocar as bananas na picadora e pressionar o botão até obter um gelado bem cremoso. À parte bater as natas bem firmes com um pouco de açúcar. Envolver delicadamente na mistura das bananas e colocar tudo na máquina de gelados. Quando atingir a consistência desejada adicionar as oreos partidas em pedaços.

Enjoy it. Até breve.

Papa de Bebé

Se puder escolher algo que marcou este Verão, embora às vezes pareça Outono, eu direi Banana Congelada ou Gelado de Banana. Eu que não gosto de bananas ao natural compro-as, por agora, apenas com o intuito de fazer gelado ou batidos, e, confesso que me sabe bem, mas muito bem mesmo. O gelado de banana presta-se às mais variadas combinações e onde a nossa vontade e imaginação nos levarem. Por hoje fica a sugestão: banana congelada+iogurtes de queijo fresco+bolachas maria. Colocar na picadora e bater até ficar creme. Consumir de imedito ou guardar no congelador. E digo mais, sabe a papa de bebé, tem pedaços de bolacha, e isso eu gosto, nós gostamos.

Das Coisas Simples com Sabor

É fácil habituar-me às coisas boas. E, tanto melhor se for um gelado de pura fruta, de cor irresistível e pedaços de cereja. Daqueles que se fazem enquanto as mais pequenas terminam o almoço. Daqueles que repetimos sem pensar em calorias, e, ainda assim, ficar tanto de pasmada como de maravilhada, a pensar como as coisas simples se impõem perante muitas outras e nos dão um imenso prazer a cada colherada.

A fórmula mágica:

Bananas previamente cortadas às rodelas e congeladas+1 iogurte tipo “suissinho”+colheradas de doce de cereja a gosto. Colocar numa picadora e começar por triturar as bananas. Quando estiverem tipo migalhas adicionar o iogurte e por fim o doce de cereja. Como sempre, fica com uma cremosidade única devido às bananas. Consumir de imediato ou congelar, se sobrar 🙂

Boas férias e boa semana a quem me visita. Tenho passado de fugida pelos vossos cantinhos, assim tipo mulher invisível, mas não tem sido fácil comentar. Obrigado pelo vosso tempo e até já.

Repitam: BANANA

Eu sei, mas sou assim. Tomo-lhe o gosto e repito este gelado de banana, que, roça a simplicidade de uma forma tal que me obriga a encolher os ombros perante o fenómeno. Desta vez fiz adicionei um Danoninho à mistura.  Há coisas simplesmente fantásticas e este gelado é uma delas.

Agora uma constatação que ecoa há dias na minha mente e hoje é o dia perfeito para a transcrever.

Tenho respeito pelas convicções, crenças, ideologias, partidos, e, clubes do outros. Da mesma forma respeito a liberdade e o silêncio de cada um, e, o que fazem ou deixam de fazer só a si mesmo deve interessar, desde que não interfira com a liberdade dos outros. Hoje manifesto a minha tristeza, não pela selecção portuguesa de futebol, mas, pelo que assisto e que merece de certa forma uma comparação futebolística. Vejo multidões sorrirem, chorarem, e, aplaudirem equipas de futebol como se de uma irmandade se tratasse. Nada sabem, eu nada sei e nem me importa, sobre as vidas destas pessoas mas sofrem e alegram-se por elas. Fico triste. Sim, fico mesmo. Gostava que da mesma forma, e sem muitas especulações dadas a cuscuvilhices, as pessoas esboçacem um sorriso e ficassem felizes pelo vizinho do lado ter um *carro novo melhor que o seu. Mas não. De imediato começa um rol de perguntas cheias de ironia, de onde veio, como comprou e o que faz. Não custa alegrar-mo-nos pelo bem-estar dos outros. Para quê esta atitude cheia de graus de comparativos de inferioridade, igualdade e superioridade? Faz pessoas amargas em busca de respostas a perguntas que não lhe pertencem. Vale a pena pensar nisto e a mim custa-me entender este comportamento social.

*não comprei nenhum carro novo e não tenho vizinhos cuscos, mas assisto com cada coisa que fico a pensar se serei deste planeta. Irra, não têm nada para fazer? Passar a ferro? Escovar o cão? Lavar persiananas? Contar os botões de todas as peças de roupa que há em casa? Na falta de alguma coisa interessante para fazer vão exercitar o corpo, pois, já o outro dizia: “corpo são em mente sã” .

Pedras No Meu Caminho… Guardo-as Todas e Faço Um Gelado

Quando há cerca de 1 ano atrás comecei a ver o gelado de 1 ingrediente só perdia-me a olhar um gelado simples, bem conseguido, de aparência cremosa. Palavras como Bimby, liquidificador não fazem parte do meu vocabulário culinário, nem da minha cozinha. Assim, ia sempre adiando a sua execução por achar que a minha simples, e, pequena, picadora, que veio com a velhinha varinha mágica, não seria capaz de tal proeza. Fui juntando as pedras no meu caminho e um dia juntei as bananas maduras. Tinha que ser, tinha de o fazer, tinha de arriscar, tinha de confiar.

Quando coloquei as bananas congeladas na picadora ela nem fraquejou quando primi o botão. Fez o seu trabalho. Curiosa, ia olhando para o resultado, granulado de banana congelada. Lembro-me de ver a dica de juntar um pouco de leite, assim o fiz ainda que a olho. Volto a primir o botão e a coisa parece estar no bom caminho. A mistura começa a agarrar dos lados à medida de que fica cremosa. Não desisto. Vou empurrando com a colher, coloco a tampa e volto a primir o botão. Magia. Gelado. Banana gelada cremosa, talvez seja mais correcto. Pouco importa. 5m me separaram do resultado final, delicioso. Aprovado pelas bocas mais exigentes da casa. Adorei. Simples. Surpreendida.

Gelado de Iogurte e Caramelo

Pouco há a dizer sobre este senhor. Só me arrependo de não ter feito caramelo de verdade, daquele castanho, tipo sundae, mas a sua vez irá chegar com toda a certeza. Consegui mais uma vez obter um gelado bem cremoso que foi comido assim que a máquina acabou de trabalhar. Para os menos apressados aconselho a colocar no congelador 30m para se conseguirem moldar bolas mais firmes.

Para 4 taças:
1 ovo grande tipo xl
20gr de açúcar baunilhado
75ml de leite m/g
1 pacote de natas frescas – 200ml
Caramelo de compra a gosto

1 iogurte grego natural açucarado

Bater o ovo, e, adicionar o açúcar aos poucos, até estar bem fofo e volumoso. Bater as natas até estarem firmes e cremosas. Envolver nas natas o iogurte com cuidado e o leite, de modo a que não percam muito volume. Por fim envolver o ovo batido. Colocar a mistura na máquina de gelados. Quando estiver pronto adicionar o caramelo e deixar bater mais um pouco.

Cone de Nata

Para 4 cones:
1 ovo grande  xl
1 pacote de natas frescas – 200ml
100ml de leite m/g
60gr de açúcar
Topping de morango a gosto
 

Bater as natas até estarem firmes e cremosas e reservar no frigorífico. Bater o ovo até estar bem fofo e volumoso e ir adicionando o açúcar aos poucos. Juntar o leite às natas lentamente e ir misturando de forma a não perderem volume. Adicionar o ovo batido e envolver tudo. Colocar na máquina de gelados e deixar a rapariga fazer o seu trabalho, até estar cremoso, cerca de 20m. Quando estiver pronto juntar um pouco de topping de morango e bater mais 1 minuto na máquina.

Servir em cones com topping de morango ou outro a gosto.

Antes de fecharem a janela achei que devia apenas acrescentar que foi o melhor e mais simples gelado que já fiz… neste Outono e no Verão, sim hoje foi dia 21 de Setembro. Cremoso, muito fácil de fazer e sem tempo de espera, excepto o da máquina.

Agora sim, bom fim-de-semana para todos/as.

“Por muito que o ser humano consiga alcançar e descobrir, irá sempre existir uma fragilidade sem solução… e, hoje senti-a nas minhas mãos. Fez-me pensar que que entre tudo e nada existe uma linha ténue que pode ser quebrada com apenas um suspiro.”

Gelado de Danoninho de Morango

E porquê não? Achei que substituindo o leite por Danoninhos teria um gelado delicioso para crianças. Não me enganei e foi comido e bebido até à última gota. Optei por fazer sempre quantidades pequenas de gelado, cerca de 500ml, assim há sempre gelados acabados de fazer, pois esta quantidade é perfeita para 4 pessoas. Assim enquanto se prepara uma refeição faz-se o gelado.

Ingredientes:
2 Danoninhos de Morango tamanho Maxi
1 pacote de natas frescas – 200ml
1 ovo
20gr de açúcar
4 mini Oreos picadas

Bater as natas até estarem cremosas e reservar. Bater o ovo até estar fofo e volumoso e ir adicionando o açúcar aos poucos. Envolver os Danoninhos com cuidado e colocar a mistura na máquina de gelados. 3m antes de o gelado estar terminado adicionar as bolachas picadas.

Gelado de Pêra e Chocolate

Não sou fã de Pêras, como-as esporadicamente e a minha vontade fica saciada. Por isso quando compro aqueles sacos já com cerca de 1kg não é fácil acabar com elas, e, antes que se estragassem resolvi usá-las num gelado com pedaços de chocolate. Ainda terei que aperfeiçoar a técnica de fazer Stracciatella  e se alguém desse lado souber gostaria que me ensinasse.

Ingredientes:
6 pêras pequenas
30gr de açúcar mascavado
20ml de licor de café
1 pacote de natas frescas – 200ml
2 colheres de sopa de leite condensado
2 Danoninhos Morango Banana – 2x95gr
2 ovos
4 barras de chocolate de culinária + 3 colheres de sopa de margarina líquida
 

Cortar as pêras em pedaços e colocar numa frigideira anti-aderente em fogo baixo. Juntar o açúcar e o licor e deixar apurar até estarem macias, cerca de 15m. Colocar numa caixa plástica e colocar no congelador. Bater as claras em castelo. Reservar. Bater as natas até estarem bem cremosas e reservar. Bater as gemas com o leite condensado e os iogurtes e juntar às natas envolvendo com cuidado. Por fim adicionar as claras em castelo e envolver lentamente. Colocar na máquina de gelados até obter a consistência desejada, cerca de 30m. Entretanto fazer o chocolate, partindo-o em pedaços e juntando a margarina. Em lume baixo ir mexendo sempre até o chocolate ter uma aparência lisa e brilhante. Deixar arrefecer. Quando o gelado estiver quase no ponto desejado juntar as pêras e o chocolate em fio. Este ao entrar em contacto com o gelado solidifica de imediato.

Gelado de Banana e Canela

Mais uma receita adaptada do livro de Ben & Jerry’s Homemade Ice Cream & Desserts. Se há algo que me lembro sempre que vou fazer gelado é das suas palavras. “Não é complicado fazer gelados, não há grandes segredos, apenas há o cuidado de usar ingredientes frescos e de boa qualidade”. 30m é quanto basta para termos um bom gelado à mesa.

Ingredientes: rende uma caixa de 500ml aproximadamente
1 pacote de natas frescas – 200ml
125ml de leite m/g
1 ovo
50gr de açúcar
5ml de essência de baunilha
1 banana madura
Pitada de canela em pó
4 bolachas picadas e congeladas
15ml de sumo de limão
1 colher de chá de açúcar baunilhado

Picar as bolachas e colocar no congelador. Esmagar a banana com o sumo de limão e o açúcar baunilhado e reservar. Poderá fazer em quantidades maiores, congelar e retirar apenas a quantidade que quiser. Bater as natas até estarem bem cremosas e reservar. Bater o ovo até estar bem fofo e volumoso. Adicionar-lhe o açúcar aos poucos e bater mais um pouco até estar bem incorporado. Adicionar o leite e a essência ao ovo. Com cuidado e lentamente adicionar a mistura às natas. Colocar na máquina de fazer gelados até atingir o ponto desejado. Quando faltarem cerca de 4m para estar pronto adicionar a banana e faltando 2m adicionar as bolachas picadas. Servir de imediato ou guardar em caixa hermética no congelador. Delicioso.

Oreo Ice Cream e… Vamos a Votos?

Estava difícil mas à 3ª foi de vez, com ajuda pois claro. Fui presenteada com o livro Ben & Jerry’s  – Homemade Ice Cream & Dessert Book e lendo a simplicidade com que estes senhores falam de gelados, do negócio que construíram, e da simplicidade das suas receitas, achei que o sucesso estava garantido. E, assim foi, sem grandes truques, sem grandes segredos, sem grandes esperas, sem tachos ao fogo, apenas com ingredientes frescos e bem simples saiu este gelado bem cremoso de Oreos com travo a baunilha.

Receita Adaptada do livro Ben & Jerry’s  – Homemade Ice Cream & Dessert Book

Ingredientes: Rende 4 taças
1 pacote de natas frescas – 200ml
125ml de leite m/g
1 ovo
50gr de açúcar
5ml de essência de baunilha
Mini Oreos a gosto – usei 6

Com a ajuda do rolo da massa partir as bolachas e guardar no congelador enroladas em película aderente. Bater as natas até estarem cremosas e reservar. Bater o ovo com a ajuda da batedeira até estar bem amarelo e volumoso e adicionar o açúcar aos poucos, 2m. Envolver o leite e o ovo com cuidado nas natas para não perderam o volume. Colocar na máquina de gelados. Cerca de 5m antes de estar pronto adicionar aos poucos a baunilha. Faltando cerca de 2m para o final adicionar aos poucos as bolachas. Servir de imediato ou guardar no congelador em caixa hermética. Este nem chegou ao congelador…

Para quem se apercebeu foi criada recentemente a página do Fraldinhas no Facebook. A verdade é que foi criada quando vi um passatempo de Gelatina Royal e dando uma vista de olhos achei que participar não me ia fazer mal. Assim surgiu Fraldinhas Kitchen. Agora é a parte em que peço a quem quiser para ir até Sorrisos Royal no Facebook e votarem nas que vos apetecerem, e, se um dos votos for para mim… obrigado.

Medo…

Dizem que o ser humano tem medo do desconhecido. Eu terei certamente esta característica. No entanto, sou curiosa e teimosa o suficiente para me aventurar pelo desconhecido.

Tocou o telefone. Ele vinha aí e trazia uma encomenda. Já sabia o que era mas esperava a  minha prenda como uma criança no natal. Olhei para ela e tive medo. Não sabia se seria capaz. Na primeira tentativa usei as direcções de outro, a segunda… bem a segunda olhei para o que tinha, para o que me apetecia e aventurei-me pelo caminho desconhecido da Rua dos Gelados.

Ouvi os sábios conselhos de uma amiga e deixei-me guiar pelo apetite. Em nada se assemelhou à primeira tentativa frustrada e senti um orgulho enorme ao ver o meu primeiro gelado de verdade. Um gelado de pêssego com travo a limão que me fez fechar os olhos, ver um Fizz de Limão, e, sentir que estava perto da perfeição, e, de o conseguir fazer, pelo menos tentar, na minha próxima experiência. O medo, esse, deixei-o na rua quando entrei na minha cozinha.

Ingredientes:
1 pacote de natas magras – 200ml – bem frescas – coloquei no congelador cerca de 30m antes de usar
1 iogurte natural grego açucarado
1 medida do copo do iogurte com queijo fresco batido 0% gordura
1 medida do copo do iogurte com leite m/g
1 medida do copo do iogurte mal cheia com leite condensado magro
 
300gr de puré de pêssego
Raspa de meio limão
2 colheres de sumo de limão
2 colheres de sopa de mel
 

Puré de Pêssego

Começa-se pelos pêssegos que se descascam e cortam em meias luas. Numa frigideira anti-aderente colocam-se os pêssegos com o mel e o sumo de limão em fogo baixo. Mexem-se de vez em quando e cerca de 10m depois devem estar macios mas sem se desfazerem. Passar a mistura para o copo da varinha mágica e triturar um pouco mas de forma a que fiquem alguns pedaços maiores. Deixar arrefecer e reservar.

Gelado

Misturar bem todos os ingredientes com uma vara de arames e envolver o puré de pêssego. Colocar na máquina de gelados e deixar bater até estar bem cremoso, cerca de 30m. A 10m do fim acrescentar a raspa de limão. Terminado o tempo consumir ou colocar em caixa que possa ir ao congelador tendo o cuidado de colocar película aderente por cima da caixa e só depois colocar a tampa, evitando assim cheiros e cristais de gelo de entrar em contacto com o gelado.

P.S. Tenho que falar com o Pai Natal que me falta a colher de fazer bolas janotas.

Bom fim-de-semana.