Leite creme com Banana

Domingo. Almoço tardio depois da praia. Bananas maduras e leite creme. Tão simples e tão bom.

2 bananas maduras

3 gemas

1/2 litro de leite

35gr Maizena

35gr açúcar

casca de limão qb

Colocar o leite e a casca de limão num tacho e deixar levantar fervura.
Numa taça colocar o açúcar e as gemas. Com a vara de arames misturar bem. De seguida colocar a farinha e voltar a misturar bem. Adicionar o leite quente aos poucos tendo cuidado de mexer sempre para não ficar com ovos mexidos. Voltar a colocar a mistura no tacho e em lume brando mexer sempre até engrossar. Colocar numa taça e polvilhar com bolacha picada. Depois de arrefecer guardar no frio e servir bem fresco.

Bem bom. Até breve.

Anúncios

Pudim de Laranja

10572246_624425691007083_3404357161625363850_o

Inevitavelmente, o Verão tira-me de casa mas também me põe lá dentro, sobretudo em dias de vento e calor que não convidam a estar na praia. O Verão faz-me beber e comer muita fruta, desfrutar da varanda acabada de lavar e brincar aos chás com as miúdas.

Continuo a pensar que devia correr mais mas a vida tem-me ensinado que não é proibido comer doces no Verão, bolas de berlim na praia e pudins caseiros. Aprendi que mesmo assim há que desfrutar pois o Verão passa depressa.

Este Verão corri 2 vezes… Depois de uma queda que demorou a recuperar cerca de 2 meses parti o dedo mindinho no dia em que íamos de férias ao carregar o carro. Não me dei por vencida, afinal é só um dedo, e fomos de férias.

10482045_624439421005710_5638249963116614903_o

Pudim de Laranja

Um pudim que não sabe a ovos, pouco doce mas cheio de sabor do sumo das laranjas. Mais uma receita do meu livro Tesouro das Cozinheiras, parco em fotos mas cheio de receitas que resultam.

12 ovos, 150gr de açúcar, 220ml de sumo de laranja, 220ml de leite, 15ml de vaqueiro líquida, caramelo de compra q.b.

Ligar o forno a 175ºC e colocar uma assadeira grande com água lá dentro para o banho-maria.

Bater o sumo com o açúcar a a manteiga. Juntar o leite e mexer. Bater os ovos como se fosse para uma omelete. Adicionar ao sumo e misturar bem. Untar com o caramelo uma forma de chaminé e colocar o preparado. Coze em banho-maria 40m. Fazer o teste do palito, assim que sair seco desligar o forno e deixar arrefecer no forno com a forno entre-aberta. Desenformar depois de frio e guardar no frigorífico pelo menos 6h.

Bom fim-de-semana e até breve.

Bolo de Maçã em Camadas…

IMG_0341.1.1

Um bolo arrebatador, sim é esta a palavra, sobretudo para quem gosta de maçãs em doces. A receita é muito simples e muito light, pouco açúcar, pouca manteiga, cheia de sabor. Aconselho a comer fresco, bem fresco, de preferência no dia seguinte. 1 só fatia vai saber a muito pouco…
Bolo de Maçã em Camadas
Ingredientes:
6 maçãs
2 ovos
100ml de leite
70gr de farinha com fermento
50gr de açúcar
20gr de manteiga
1 colher de chá de essência de baunilha
Sumo de meio limão
3 colheres de sopa de açúcar mascavado
Canela em pó a gosto
Preparação:
  1. Pré-aquecer o forno a 170ºC
  2. Descascar as maçãs e cortar em fatias finas. Colocar numa taça, regar com o sumo de limão, juntar o açúcar mascavado, a canela e envolver bem. Reservar.
  3. Bater os ovos com o açúcar até obter um creme e os ovos ganharem volume.
  4. Juntar a manteiga amolecida, o leite e a essência e bater tudo. Por fim adicionar a farinha e misturar bem.
  5. Por último juntar as maçãs e envolver com cuidado na mistura para não se partirem.
  6. Untar uma forma de mola e levar ao forno por 30m.
Deixar arrefecer e polvilhar com açúcar em pó. Guardar no frio pelo menos  a 4 horas. Depois  é comer sem culpas, afinal 20gr de manteiga e tão pouco açúcar não nos vão tirar da linha.

É das melhores coisas que já fiz, pela facilidade, rapidez, económica, fica lindo em qualquer ocasião, é muito light, mas o mais importante é ser simplesmente delicioso.

Até breve.

Say Cheese… CheeseCake

img_3364.1

Ando mesmo a precisar de uma fatia destas. Tenho os ingredientes. Só me falta ir até à cozinha. Medo, muito medo. O difícil é comer uma fatia só. Enquanto não chego à cozinha relembro mais uma vez a receita deste cheesecake que vale tanto a pena 🙂

img_3369.1

Cheesecake de Banana

Ingredientes:
3 ovos
500gr de queijo 0% de gordura
1 pacote de natas frescas – 200ml
2 colheres de sopa de Maizena
50gr de açúcar
2 bananas + Sumo e raspa de limão a gosto
Bolachas e manteiga a gosto
Essência de baunilha

Pré-aquecer o forno a 160ºC. Picar as bolachas e juntar-lhe a manteiga derretida. Misturar até estar tudo ligado. Não indico quantidades pois faço a olho e pessoalmente não aprecio grande camada de bolacha, se bem que esta ficou maior que o habitual. Forrar uma forma de fundo amovível com a mistura obtida e espalhar com a ajuda das costas de uma colher de sopa. Alisar bem e levar ao congelador 15m. Juntar o sumo de limão às bananas e passar a varinha mágica. Com uma vara de arames misturar o açúcar, a raspa de limão e o queijo. Juntar as natas e os ovos 1 a 1. Só adicionar novo quando o anterior estiver bem incorporado. Por fim adicionar a essência de baunilha, as bananas e a Maizena peneirada. Colocar o preparado na forma e levar ao forno 50m. Deixar arrefecer dentro do forno e passar para o frigorífico pelo menos umas 4h antes de comer, o ideal é fazer de véspera.

Servir com topping de morango, comer e voltar a repetir. Como há cerejas cá me parece que vou mudar a cobertura 🙂

Até breve 

Doce de Pêra para os 3 Anos

IMG_4443.1

Ando fugida do blog, outros afazeres e pensamentos tê-me ocupado a mente. Mas, quando decidimos abraçar novos projectos temos que fazer opções. Ao entrar no painel do blog recebo uma notificação que já lá vão 3 anos de blog no wordpress. O bolo ainda está no forno mas as celebrações querem-se doces. Por isso, aqui fica um doce simples que resultou do aproveitamento de pêras esquecidas. O resultado superou as expectativas, sobretudo para mim que não sou apreciadora de pêras.

IMG_4444.1

Num wok colocar as pêras e as maçãs em pedaços, regar com o sumo de limão e com o xarope. Deixar cozinhar lentamente tendo o cuidado de mexer continuamente. O doce está pronto quando as pêras estiverem moles e ao passar a colher de pau fizer estrada no fundo.

Deixar arrefecer e guarda-se em frasco de vidro. Tapar e virar de cabeça para baixo para criar vácuo. Guardar no frio e servir acompanhada de queijo.

Votos de uma excelente semana, ou o que dela resta, e até breve.

Bolo de Maçã Cremoso

IMG_4115.1

O bolo eleito para os dias em que apetece um doce fácil. A parte mais demorada é cortar as fatias das maçã mas para isso chamo as minha ajudantes que, sob o olhar atento da mãe e o de pânico do pai, cortam as maçãs em fatias. Isso fá-las sentirem-se um pouco mais crescidas. Sabe sempre bem, ou não tivesse a dupla maravilha de maçãs e canela. Combina na perfeição com gelado de baunilha.

Bolo de Maçã Cremoso

2 maçãs, 100gr de creme de culinária Vaqueiro, sumo de 1/2 limão, 80gr de açúcar, 1 ovo, 120ml de leite, 140gr de farinha com fermento, pitada de sal, açúcar e canela em pó q.b, amêndoas laminadas q.b.

Ligar o forno a 18ºC. Cortar as maçãs em fatias finas, regar com sumo de limão e reservar. Bater a Vaqueiro com o açúcar até ficar creme. Juntar o ovo e bater mais um pouco. Adicionar o leite. A mistura vai talhar mas é mesmo assim. Colocar a farinha e mexer com uma vara de arames até se obter uma massa lisa e sem grumos.

Numa travessa de forno, untada com um pouco de manteiga, colocar uma camada de massa, depois as maçãs, e, por cima destas um pouco de açúcar misturado com canela. Por fim a última camada de massa. Polvilhar de novo com canela e açúcar e as amêndoas laminadas.

Vai ao forno cerca de 20/25m. Serve-se morno com gelado de baunilha ou chantily.

Boa semana e até breve.

Leite Creme Fácil

leite creme

Leite creme fácil e de textura muito leve. Uma boa gulodice, que, além de poder ser comida à colherada também é excelente para rechear tartes.

Um doce fim-de-semana.

https://saborescomhistoria.wordpress.com/

Leite Creme Fácil

1Lt de leite, 5 gemas de ovos XL (ou 6 se forem M/L), 70gr de açúcar, 70gr e Maizena, gotas de essência de caramelo

Colocar o leite ao fogo e deixar ficar bem quente mas sem ferver. Aconselho a usar um fervedor ao invés de uma panela.

Numa taça colocar as gemas, a essência, o açúcar e a Maizena. Com uma vara de arames misturar bem até obter um creme bem claro e sem grumos. Por fim, sem receio e de vara de arames na mão, adicionar uma concha de leite quente à mistura dos ovos tendo o cuidado de no mesmo momento começar a mexer com a vara de arames evitando assim que os ovos cozam. Terminar de adicionar o restante leite mexendo sempre. Volta ao lume a engrossar nunca parando de mexer.

Por fim, deve colocar numa taça a arrefecer tendo o cuidado de tapar com película aderente para não ganhar aquela capa mais dura.

*Este recheio é delicioso para rechear tartes. Apenas há que acrescentar mais farinha, ao invés de 70gr são 100gr de farinha Maizena, mantendo-se todos os outros ingredientes com o mesmo peso.

Bolo Mousse de Chocolate

bolo mousse de chocolate

Para comer à colherada e receber sorrisos, e abraços.

Porque é uma boa solução quando fazemos mousse de chocolate a mais (achava que mousse de chocolate nunca era demais).

Mousse de chocolate

Derreter em banho maria 200gr  de chocolate com 60ml de natas. Deixar arrefecer mexendo sempre até obter um creme denso e bem liso. Bater 6 claras em castelo bem firmes. Bater 6 gemas com 100gr de açúcar até fica em creme. Adicionar o chocolate ao creme das gemas, apenas quando estiver morno/frio para as gemas não talharem. Por fim envolver com cuidado as claras. Levar ao frio durante pelo menos 2h.

Sobrou cerca de metade da quantidade da mousse de chocolate e as miúdas depressa arranjaram solução, bolo de chocolate.

Juntei cerca de 1 colher de sopa de farinha com fermento, umas amêndoas torradas, e envolvi bem. Pré-aqueci o forno a 175ºC e untei umas formas. Deixei cozer cerca de 15m e apenas retirei quando o centro ainda tremia ligeiramente mas estava firme.

Tão bom…

Até breve, tenham um fim-de-semana docinho.

Baba de Camelo com Canela

IMG_2349

A semana pode andar fria e os dias incertos, mas, começar a semana de uma forma doce é sempre uma opção. 🙂

A canela, que na foto não se vê, fez toda a diferença no sabor. Um contraste simples e delicioso. As miúdas ficaram fãs, e os graúdos também. De hoje em diante, baba de camelo será sempre com canela sff.

IMG_2351

Usei 3 ovos e menos de metade de uma lata de leite condensado cozido. Serve 6 taças pequenas ou 4 maiores.

Baba de Camelo com Canela

3 ovos – gemas + claras separadas
Meia lata de leite condensado cozido – ou menos um pouco
Canela a gosto – usei 1 colher de chá rasa

Bater as claras em castelo bem firme e reservar (por norma bato sempre as claras em primeiro lugar, pois assim evito de andar a lavar as varetas para o próximo passo). Bater as gemas com o leite condensado e a canela, até estar tudo bem misturado e o creme ganhar um tom mais dourado. Por fim envolver as claras em castelo com uma colher-de-pau, em movimentos de baixo para cima, e, com cuidado, de modo a que o creme ganhe corpo.

Colocar no congelador cerca de meia hora para prender, e depois passar para o frigorífico cerca de 1h.

Boa semana a todos. Vê-mo-nos mais logo.

Arroz Doce Cremoso

IMG_1511

O arroz doce é das coisas que gosto de comer sem culpas, afinal é arroz 😉 e não há momentos certos, o momento certo é quando apetece.
Até há pouco tempo não conseguia desvendar o segredo do arroz doce perfeito, mas, bastou fazê-lo uma primeira vez, e outra, e outra, para perceber o quanto as medidas certas são importantes. Aqui, fazer a olho não funciona comigo, e, as próximas vezes adivinham-se ainda melhores, a cada nova travessa melhor sabe e fica.

Usei como medida um cup de 240ml

Ingredientes:

1/2 cup de arroz
1,5 cup de água
2 cascas de limão 2 colheres de sopa de manteiga
620ml de leite
60gr de açúcar
2 paus de canela
Preparação:
  1. Colocar a água ao lume com os paus de canela, a manteiga e as cascas de limão e deixe levantar fervura. Baixar para lume baixo, adicionar o arroz e deixar cozer lentamente até absorver toda a água mexendo de vez quando.
  2. Assim que a água tenha evaporado juntar o açúcar e misturar bem, deixando o açúcar dar cor ao arroz, tendo o cuidado de não deixar pegar. Entretanto aquecer o leite. Ir juntando ao arroz, em pequenas porções, mantendo sempre o fogo baixo e mexendo sempre. Há medida que for sendo absorvido ir adicionando mais, mexendo sempre até ficar cremoso qb.

É mesmo muito fácil e por aqui resulta sempre muito bem. A cor amarelada do arroz deve-se ao facto de ter deixado que o açúcar começasse a ganhar cor à medida que ia sendo absorvido e envolvido no arroz.

Boa semana. Até já. Vou tentar ser breve e obrigado pela companhia.

Tarte de Maçã com Farinha Integral

Há sempre uma primeira vez para tudo. Umas vezes corre bem, outras nem por isso. Uma coisa eu já  aprendi, quando algo dá errado temos 2 caminhos: seguir em frente e esquecer, ou lembrar onde se errou e recomeçar do zero. Eu, gosto especialmente da segunda opção, é esta que me permite crescer e aprender.

Achei que era altura de utilizar o acessório da minha varinha mágica, uma espécie de picadora gigante, a taça com uma grande lâmina e que serve para misturar, tão bem, a manteiga à farinha na perfeição. E, ainda que não tenha sido o caso, enquanto fazia a massa para esta tarte tive sempre no pensamento as 2 opções de escolha. Quis fazer uma massa diferente, acreditei que podia ser possível fazê-lo guiando-me pela intuição. E fui. E, o resultado não podia ter sido melhor. Massa fina e crocante quanto baste. Como resultou tão bem partilho a minha receita de tarte de maçã com farinha integral.

Tarte de Maçã com Farinha Integral

  • 130gr de farinha Espiga T65
  • 120gr de farinha Integral
  • 35gr de água
  • 100gr de manteiga cortada em pedaços
  • 1 ovos batido
  • pitada de sal fino
  • 400gr de maçãs Reineta aos cubos
  • 1 colher de sopa de farinha Maizena
  • 1 colher de sopa de açúcar
  • sumo de meio limão
  • pitada de canela
  • 30gr de manteiga

Colocar na taça misturadora as farinhas e o sal. Pulsar até estar misturado. Adicionar a manteiga em pedaços e pulsar novamente até a manteiga estar bem misturada. Adicionar a água e pulsar mais uma vez. Por fim juntar o ovo batido e pulsar até sentir a massa começar a prender.

Retirar e formar uma bola, amassando o menos possível, e embrulhar em película aderente. Levar ao congelador 20m.

Descascar e cortar as maçãs em pedaços. Adicionar o sumo de limão, canela, Maizena e açúcar e envolver bem. Deixar repousar.

Ligar o forno a 200ºC. Findo o tempo, retirar a massa do congelador, dividir em 2 partes, uma maior que outra, e, em cima da película aderente esticar a massa fina e forrar uma tarteira de fundo amovível de 22cm de diâmetro.

Picar o fundo com um garfo. Colocar as maçãs por cima tendo o cuidado de não colocar líquido que se formou durante o tempo de repouso. Colocar as 30gr de manteiga partida em pedaços e espalhar por cima das maçãs.

Com a outra parte da massa mais pequena fazer a tampa da tarte. Com uma faca fazer pequenos cortes na massa de modo a que as maçãs libertem o vapor durante a cozedura.

Diminuir a temperatura do forno para os 180ºC e deixar cozer durante 40m. Assim que começar a borbulhar pelos cortes que se fizeram na massa a tarte está pronta.

E quanto mais arrefece mais crocante fica…

P.S. O blog continuará em modo de publicação automática. Boa semana e obrigado pelas vossas sempre tão simpáticas visitas. 

Pudim Maizena

Não sei fazer pudins de forno, pelo menos por enquanto. A minha única tentativa foi tão enriquecedora que aprendi que seria mais sensato da minha parte participar numa observação directa ao invés de gastar electricidade em vão.

Por isso vou melhorando as minhas aptidões a fazer Pudim Maizena, e digo pudim porque leva ovos e dá para desenformar. E que lindos que eles ficam quando os ovos são caseiros, tal como este. Um bem haja à minha nova fornecedora de ovos e legumes biológicos. Tem sido um consolo para mim poder usufruir destes bens.

Pudim Maizena

  • 500ml de leite
  • 30gr de farinha Maizena 
  • 30gr+15gr de açúcar
  • 3 gemas
  • Essência de baunilha – meia colher de chá

Colocar cerca de 400ml a aquecer em lume médio.

Numa taça colocar as gemas com as 15gr de açúcar e a essência de baunilha. Bater com a vara de arames até estarem cremosas. Reservar.

Misturar a maizena com as 30gr de açúcar e adicionar aos poucos os 100ml de leite, mexendo com uma vara de arames até que a mistura não tenha grumos.

Adicionar a mistura da maizena ao leite quente e ir mexendo sempre até a mistura começar a engrossar. Assim que engrossar retirar do lume, e, lentamente, mexendo sempre com a vara de arames, adicionar a mistura às gemas que reservou.

Misturar bem e voltar a colocar no tacho. Levar ao lume mais um pouco até engrossar e as gemas cozerem. Este passo é o mais importante pois se estiver tempo demais ao lume vamos ter ovos mexidos.

Distribuir por tacinhas untadas com caramelo líquido, ou não, tapar com película aderente e deixar arrefecer. Cerca de 3h depois servir na tacinha ou desenformar para um prato. Por fora parece um pudim e assim que se tira uma colherada somos brindados com uma cremosidade deliciosa 😉

Notas: Este pudim pode ter muitos sabores. Pode-se aromatizar com casca de limão colocando-a no leite enquanto este aquece. Também se pode usar pau de canela ou até mesmo outras essências.

Leite Creme com Banana e Bolacha

Camadas de sabor. Uma combinação simples mas deliciosamente arrebatadora. Doses repetidas, e, no final, olha-se a colher com saudades do que já acabou. Fica a sugestão doce e simples para este início de semana. Os ovos biológicos deram-lhe o tom amarelo perfeito, que, segundo dizem os entendidos, desperta um lado do nosso cérebro que não resiste a esta cor. E nem eu.

Leite Creme com Banana e Bolachas

  • 1L de leite m/g
  • 4 gemas
  • 60gr de farinha Maizena
  • 60gr de açucar+15gr de açúcar
  • Bananas às rodelas qb
  • Bolachas picadas grosseiramente qb

Colocar cerca de 900ml de leite a aquecer em lume médio.

Cortar as bananas à rodelas e picar as bolachas de modo a que fiquem pedaços maiores.

Numa taça colocar as gemas com as 15gr de açúcar. Bater com a vara de arames até estarem cremosas. Reservar.

Misturar a maizena com as 60gr de açúcar e adicionar aos poucos os 100ml de leite, mexendo com uma vara de arames até que a mistura não tenha grumos.

Adicionar a mistura da maizena ao leite quente e ir mexendo sempre até a mistura começar a engrossar. Assim que engrossar retirar do lume, e, lentamente, mexendo sempre com a vara de arames, adicionar a mistura às gemas que reservou.

Misturar bem e voltar a colocar no tacho. Levar ao lume mais um pouco até engrossar e as gemas cozerem. Este passo é o mais importante pois se estiver tempo demais ao lume vamos ter ovos mexidos.

Numa taça fazer camadas alternadas de leite creme, banana, bolacha e terminar com o leite creme e as bolachas. Levar ao frio durante a noite. A frescura intensifica os sabores.

Maçãs e Licor de Café, e que Bem que Ficam

Ainda há dias lia num blog, agora não me recordo o nome, que quando se chega à cozinha as coisas que nos parecem mais simples, como fazer sopa, podem levar anos a apurar, eu que o diga pois não há sopa como a da avó. Como a sopa ainda é a área que dá gozo à avó fiquei-me pelas maças assadas, coisas simples bem sei. E, durante muito tempo sonhei com as maçãs no forno perfeitas. Depois, num outro tempo, apanhei-lhe o jeito e parece que melhora a cada fornada. E nem a falta do típico vinho do Porto me impediu de ligar o forno. Havia licor de café, e, café, combina com canela.

Foram servidas ao lanche àqueles cujas músicas me arrepiam quando os oiço. Ao grupo que canta a música que me faz cair lágrimas desde sempre, que me faz arrepiar dos pés à cabeça sem qualquer motivo. É difícil escolher apenas uma música, pois são todas fabulosas, mas guiei-me pela emoção, talvez porque seja impossível return to inocence. Os Enigma, conhecidos de todos, e, sem dúvida, o meu estilo de música preferido. Com esta sugestão participo em mais uma edição do convidei para jantar da Ana e nesta edição acolhida pela Vera com o tema “Música”.

Para cada maçã Reineta é necessário:

1 colher de chá de açúcar, canela em pó a gosto, pau de canela, licor de café qb

Preparação: Ligar o forno a 180ºC. Retirar o caroço das maçãs com um utensílio próprio ou com a ajuda de uma faca. Dispor as maçãs numa travessa ou prato de forno. Colocar um pau de canela dentro da maçã. Numa tacinha colocar o açúcar com a canela e misturar. Colocar uma colher de chá com a mistura dentro de cada maçã. De seguida regar o interior com 1 colher de sopa de licor de café. Por fim colocar licor de café qb de modo a cobrir o fundo.

Levar ao forno cerca de 20m. Assim que as maçãs mostrarem sinais de que estão a rasgar estão prontas. Retirar a travessa do forno e colocar as maçãs num outro prato que possa ir ao forno e colocar de novo no forno no quentinho 🙂 Colocar o licor que ficou no fundo numa frigideira e levar ao lume deixando levantar fervura em fogo baixo. Desta forma o licor cria uma espécie de caramelo, delicioso, para as maçãs. Antes de servir retirar as maçãs do forno e regar com o licor.

Um obrigado a quem continua a passar por aqui, apesar de eu não estar a conseguir retribuir as vossas simpáticas visitas. Boa semana.

Panna Cotta de Iogurte

Sai sempre bem. Fica sempre bem. Sabe sempre bem. Fácil de preparar. Leve e fresca. Pode ser servida com compotas a gosto. Desta vez aproveitei o sumo de uns morangos que reduzi até ficar mais espesso. E que bem que me soube.

200ml de natas magras; 4 iogurtes gregos naturais açucarados; 4 folhas de gelatina; pau de canela e casca de limão.

Colocar as natas ao lume com a casca de limão e o pau de canela. Quando levantar fervura apagar e deixar em infusão 5m. Colocar as folhas de gelatina de molho em água fria 5m. Findo esse tempo espremer as folhas e colocar nas natas ainda quentes. Mexer bem para a gelatina se dissolver e deixar ficar morno. Numa taça colocar os iogurtes e mexer com uma vara de arames até estarem bem misturados. Retirar o pau de canela e a casca de limão das natas e adicionar aos iogurtes tendo o cuidado de as coar, pois podem haver grumos de gelatina. Distribuir por taças previamente passadas por água e levar ao frigorífico 3h.

Quando fiz a mousse de morangos tive de cozinhá-los e posteriormente espremer para poder usar. O sumo que sobrou aproveitei-o e deixei reduzir em fogo baixo até espessar um pouco. Depois de frio guardei num frasco no frigorífico e usei para a panna cotta e para um gelado.

A todos os que por aqui passam um obrigado pelo vosso tempo. O meu tempo anda a fugir-me das mãos, tal qual areia da praia, e não tenho conseguido fazer algo que tanto gosto, visitar os vossos cantinhos. Tenho e-mails para responder e muito para contar e partilhar. No entanto, não queria deixar o blog muito tempo sem actualizá-lo com as minhas aventuras e histórias com sabores.

Um bom ano para todos aqueles cujo ano é determinado por Setembro, boas férias, se for o caso, e, bom fim-de-semana.

Um grande abraço à D. Rosa que me fez sentir especial e a quem devo uma resposta.

Mousse de Morango

500gr de morangos – usei congelados; 15gr+25gr de açúcar; 25gr de farinha Custard; 1 iogurte natural; 300ml de leite m/g

Num tacho ou frigideira anti-aderente colocar os morangos juntamente com 25gr de açúcar e deixar cozinhar até estarem moles. Coar os morangos tendo o cuidado de apertar com uma colher para evitar que fiquem com muito sumo. Passar a varinha mágica. Deixar arrefecer o colocar no frigorífico.

Numa tacinha colocar a farinha Custard e mistura com o açúcar. Colocar 250ml de leite ao  fogo e deixar aquecer bem. Com os restantes 50ml desfazer a farinha de modo a que não fiquem grumos. Adicionar o leite quente à mistura e mexer com uma vara de arames. Voltar a colocar no tacho e levar ao lume mexendo sempre até engrossar. Tapar com película aderente e deixar arrefecer. Guardar no frigorífico e deixar pelo menos 1h. Findo esse tempo mexendo com uma vara de arames para o creme ficar mal maleável e adicionar o iogurte. Misturar bem e juntar a polpa de morango. Distribuir por taças e levar ao frio mais 1h.

Uma delícia bem fresquinha e pouco calórica já que dividido por 6 pessoas terá bem menos que aquelas que o livro dá para 4 porções.

Bom fim-de-semana. Boas férias. Bom regresso.

Até já.

Mousse? O que é isso?

Existem doces aos quais a maior parte de nós não resiste. A mousse de chocolate é um fenómeno que deixa qualquer criança de olhos arregalados. Quando lhes disse que ia fazer mousse de chocolate responderam:

-O que é isso?

Tentei explicar na forma mais simples. Não funcionou. No entanto, soube de imediato o nome que lhe tinham dado quando repetiram no dia seguinte.

-Mãe quero comer chocolate com uma colher.

Afinal talvez seja mesmo isso. Simplificar. De que importa explicar o que são claras, e que são batidas em castelo, e, que são a parte mais importante da mousse. Para elas resumiu-se a ovos, chocolate, e, o essencial, as colheres para se poderem lambuzar.

Estou a tentar reduzir a manteiga na mousse. Já tentei até fazer sem mas confesso que não me sabe igual. É muito importante que o chocolate, depois de derretido, esteja morno quase frio.

Ingredientes: 100gr de chocolate de culinária; 50gr de açúcar; 3 ovos; 50gr de manteiga

Preparação:
  1. Bater as claras em castelo e reservar.
  2. Levar o chocolate a derreter com a manteiga em lume brando e mexendo de vez em quando até obter um creme liso e brilhante. Quando pronto deixar ficar morno quase frio.
  3. Bater as gemas com o açúcar até obter um creme fofo e esbranquiçado. Juntar o chocolate  e misturar com uma vara de arames.
  4. Por último envolver delicadamente as claras.
  5. Levar ao congelador por 20m para ganhar firmeza e depois colocar no frigorífico.

Bom fim-de-semana.

Os Ses… de Ce-rejas

SE eu soubesse que era tão fácil. Se eu soubesse que era tão bom. SE eu… tivesse nascido ensinada ia passar a vida inteira numa pasmaceira. É no aprender que está toda a essência do saber. É o tentar, o errar, e, o aprender que se conjugam de tal forma que os SES deixam de ter sentido. Nunca gostei deles. A condição da palavra lembra-me as aulas de estatística e matemática, as quais aprendi a gostar. Mas… SE não houvessem estes SES e fosse preto no branco era muito melhor, ou será que não?

Uma coisa eu sei, SE eu soubesse que fazer doce de cereja era tão simples há muito que o tinha feito. Até cortar as cerejas, uma a uma, para tirar os caroços foi uma tarefa divertida.

Para 300gr de cerejas descaroçadas usei cerca de 60gr de açúcar amarelo e sumo de meio limão. Envolvi e deixei cozinhar em fogo baixo cerca de 30m. Guardei num frasco bem fechado e de cabeça para baixo para ganhar vácuo. Depois de frio passou para o frigorífico. Sei que pode parecer pouco açúcar mas sendo a fruta doce por natureza o açúcar deve ser pouco. O açúcar em grandes quantidades serve para prolongar o prazo de consumo dos doces. No entanto prefiro fazer poucas quantidades e consumir no prazo de 1 ou 2 meses aproveitando o melhor da fruta da época., o seu sabor.

P.S. Não digam a ninguém mas ouvi dizer que no Continente estavam a 1,99€/kg. Perfeito para fazer uns frascos de doce. Eu tenho comprado a 3,50 e a 3,00€ no mercado.

A próxima experiência virá mais tarde e já estou ansiosa por meter a colher 🙂

OS MEUS  E OS VOSSOS TEXTOS E RECEITAS

o meu painel de informação do blog dizia-me que tinha um novo seguidor. Como sempre, fui espreitar o blog. Um blog recente, sem fotos, apenas receitas. Percorri o blog todo e nem um único comentário, talvez me tenha escapado. Percorri o blog todo e encontro os meus textos, os vossos textos e algumas receitas de sites copiados à letra, até à útima vírgula, sem, no entanto haver qualquer referência à proveniência dos textos.

Como sempre, não gosto de substimar a inteligência das pessoas e por isso mesmo deixei um comentário educado ao qual aguardo resposta.

Falo do Recipe Trunk e vou divulgar o nome porque assim o entendo. AQUI podem ler o meu comentário que aguarda moderação.

Boa semana a todos/as os que me acompanham.

Iogurtes de Queijo Fresco e Morangos e 1 Proposta

Tinha planeado para o queijo fresco um cheesecake frio de tabuleiro. Nem sempre corre como planeado. A 2 dias do fim da data para consumo foram transformados em pequenas sobremesas individuais com morangos.

Com uma vara de arames misturei o queijo fresco batido, natas magras e adocei com um pouco de leite condensado. Os morangos foram um pouco ao fogo regados com limão e um pouco de açúcar amarelo, mas sem deixar desfazer. Coei os morangos e reservei o sumo que ficou. Deixei arrefecer e distribuí pelos copinhos da iogurteira, os quais são úteis em inúmeras ocasiões. Coloquei com cuidado a mistura do queijo, à qual adicionei umas folhas de gelatina, previamente demolhadas em água fria e desfeitas num pouco de leite quente. Com o sumo que sobrou dos morangos fiz pequenas espirais no topo. Com a ajuda de uma colher pequena ia deixando cair o sumo lentamente à medida que ia rodando o copo. Levei ao frigorífico para ganhar um pouco de consistência, pois juntei poucas folhas de gelatina. Diria que ficaram uns “iogurtes” deliciosos 🙂

“Conta-me Como Foi – Maio” – Proposta

Depois de ter visto a ideia no Raspeberry Essence achei que seria engraçado adaptá-la e reproduzi-la. Todos os meses, no último dia de cada mês, fariam uma compilação de 6 a 8 fotos que traduzissem o vosso mês, aquilo que o/vos tivesse marcado, sendo que, teria que estar sempre presente pelo menos 1 foto de 1 receita e o respectivo link desta. Apenas teriam que dar um título e deixar o resto ser “falado” pelas fotos, não esquecendo de mencionar no post o mês a que se refere o vosso “Conta-me Como Foi”. Que vos parece? Depois de publicarem o post no vosso blogue enviavam-me os respectivos links através de e-mail, saborezcomhistoria@gmail.com, ou deixavam num comentário, e, eu depois reúno-os e faço um post com todas as participações. Aceitam? Como hoje já é dia 30 aguardarei até dia 15 de Junho para receber as vossas participações de Maio. E então? Posso contar convosco?