Esparguete com Lascas de Bacalhau e Couve

IMG_5905

O bog vai-me dizendo que os dias passam e não há novidades. Mas, o tempo tem sido pouco para tanto que há para fazer e, quando assim o é, há que estabelecer prioridades. Espero voltar em breve pois é sinal que o trabalho pendente vai sendo arquivado e consiga voltar a ter A Hora de saída.

Falando em tempo, um dia destes o jantar foi daqueles rápidos e que aconchegam a barriga. A menina menos apreciadora de bacalhau surpreendeu e comeu tudo. Bom sinal, talvez 🙂

Esparguete com Lascas de Bacalhau e Couve Lombarda

Cozer o bacalhau e desfiar em lascas – as supremas da Pescanova são perfeitas no ponto de sal e nada secas. Numa frigideira com alhos e azeite saltear couve lombarda. Temperar de sal e pimenta a gosto. Cozer o esparguete. Depois de escorrido envolver no bacalhau e na couve. Polvilhar com coentros picados e servir.

Volto em breve. Até lá votos de um bom fim.de.semana

Anúncios

Bacalhau na Frigideira

bacalhau na frigeideriaRefeição rápida e cheia de sabor. Barrigas felizes e soninho descansado.

Bacalhau na Frigideira

Cozer lombos de bacalhau – as supremas de bacalhau saem sempre bem – e desfiar em lâminas. Cozer batatas, cenouras e ovos qb.

Numa frigideira colocar alhos esmagados, azeite e folha de louro. Assim que os alhos estalarem adicionar o todos os ingredientes e saltear cerca de 3m até estar bem perfumado. Servir com coentros picados.

Até breve.

Empadão de Bacalhau

???????????????????????????????

As minhas filhas não gostam de puré. Eu, como apreciadora saudosa, vou repetindo na esperança que o dia chegue, e ele chegou. Mas como nem sempre tudo é como nos gostaríamos que fosse uma delas não gosta com bacalhau. Ainda assim, há que ver sempre o lado positivo e se desta vez foi com bacalhau para a próxima poderá ser com frango ou carne picada e o puré já pode ser feito mais do que 3 ou 4 vezes por ano.

???????????????????????????????

Em dias de Inverno, como estes que nos têm feito companhia, ligar o forno sabe sempre bem. Ainda mais quando o jantar se prepara com a mesma velocidade com que me deixei dormir no sofá com uma delas. Curiosamente, quando acordei às 22.50 questionei a que estava acordada do porquê de ela não estar a dormir connosco no sofá ao que ela me responde que estava à minha espera…

Empadão de Bacalhau

Cozer o bacalhau desfiado por cerca de 10m. Cortar as batatas em rodelas finas e cozê-las num pouco de água e leite – o suficiente até as tapar- com uma folha de louro e pitada de sal. Retirar as batatas depois de cozidas da panela e coar a água. Colocar um pouco da água coada de volta no tacho e adicionar um pouco de Vaqueiro líquida. Juntar as batatas em puré e o bacalhau, e, envolver tudo. Terminar com ovo batido e polvilhar com pão picado com alhos e coentros. Vai ao forno bem quente cerca de 5m.

Até breve.

Açorda de Bacalhau com Ovo Escalfado

IMG_0563

Acreditem ou não, a verdade é que me sabe melhor o que cozinho de aproveitamentos do que muitas vezes algo que é feito de raíz, se bem que aqui não é 100% verdade.

Tinha pão com uma semana e duas postas de supremas de bacalhau, congeladas, que não tinham sido usadas.

E assim se fez uma açorda de bacalhau que, modéstia à parte e elogios das crianças, ficou bem boa.

É muito fácil de fazer e de certeza que sai sempre bem.

acorda

Ingredientes: Pão duro, ovos, bacalhau, sal, azeite, alhos, coentros, vinagre.

Começar por cozer as postas de bacalhau. Cortar o pão em pequenos cubos. Depois de cozidas retirar o bacalhau da panela e reservar a água. Colocar o pão dentro da panela e juntar uns dentes de alho esmagados. Deixar repousar com a panela tapada cerca de 10m. Desfiar o bacalhau e reservar.

Numa frigideira colocar um pouco de azeite e alhos esmagados. Retirar o pão da panela com uma espumadeira – ou escumadeira – de modo a que escorra a água, caso tenha colocado em excesso, e, numa taça, misturar com o bacalhau desfiado, os coentros e ovos batidos. Não há quantidades nem medidas exactas pois faz-se usando o bom senso de acordo com o que temos em casa.

Colocar a mistura do pão na frigideira e deixar alourar. Enquanto isso fazer os ovos escalfados. Colocar água fervente numa panela com um pouco de vinagre, cerca de 1 colher de sopa, e, quando levantar fervura, mexer a água com um garfo de modo a criar um remoinho, e em seguida abrir 1 ovo. Deixar cozinhar até a clara estar branca. Repetir o processo para cada ovo.

Serve-se a gosto, mas, eu, gosto particularmente de colocar a açorda primeiro no prato e depois o ovos escalfado por cima.

Do regresso…

Não abandonei o blog. As aventuras a partilhar continuam pela cozinha e as fotos acumulam-se na máquina. As semanas foram passando e rapidamente se transformaram em meses. Continuo igual a mim mesma, mas, os últimos meses foram exclusivamente meus, e sim fui egoísta. Abdiquei do meu tempo de mãe, em que chegava a casa e já dormiam, para fazer algo por mim em paralelo com o lado profissional. E que bom que foi. Agora que se aguçou a sede fiquei com vontade de mais.

Há muito que não vinha ao meu blog apesar de ir seguindo tantos outros e vendo o que por cá, e por lá, se faz. Sempre de fugida, que o tempo é racionado e as palavras seriam mais que muitas.

Obrigado pelos vossos comentários simpáticos, pelas visitas diárias, pela companhia.

Até já.

Batatinhas à Espanhola com Bacalhau

IMG_2308

Desde que conheci as supremas de bacalhau que a minha relação com este animal mudou. Sempre disse que por minha vontade não iria entrar em vias de extinção. Nunca achei graça ao desperdício de água para o demolhar, sempre o achei salgado, seco, e, fibroso.

Mas, as supremas de bacalhau oferecem um lombos perfeitos de sal e macios. Tão bons que a família está convertida, e, eu também. Por isso, as minhas filhas pedem muitas vezes arroz de bacalhau, esparguete de bacalhau ou até mesmo batatas com bacalhau.

IMG_2309

Hoje trago a história deste simples prato. Combina com aquilo que a minha avó era, mulher simples e do campo que nunca soube ler nem escrever.

Numa época em que os dias não eram tão fartos, em quantidade e variedade, cabia às mães gerir o que a terra dava. E, felizmente, a terra dava batatas. A minha avó chamava-lhe batatas à espanhola e a minha mãe também. Nem sempre havia carne ou peixe para acompanhar, por vezes havia míscaros, e ,outras, os “meus” ovos estrelados. Uma boa fatia de pão, daquele que durava 1 semana, batatas e ovos estrelado e era quanto bastava para me sentir satisfeita sem questionar o que quer que fosse sobre a refeição. E que bem que sabia. E, ainda hoje, sempre que as faço, lembro-me da minha avó, com saudades… muitas.

Estas batatinhas acompanham bem qualquer coisa, mas, se houver bacalhau ficam deliciosas. É uma refeição que se faz em cerca de 30m, mesmo que o bacalhau esteja congelado.

Batatinhas à espanhola com Bacalhau

Cozer o bacalhau cerca de 5m e reservar a água. Enquanto o bacalhau cozer descascam-se batatas e cenouras que se cortam as rodelas. Num tacho coloca-se um fio de azeite, cebola às rodelas, 2 dentes de alho e louro. Fazem camadas de batata, cenoura e lascas de bacalhau. Tempera-se sal e pimentão doce/colorau. Rega-se com a água da cozedura do bacalhau e deixa-se cozinhar cerca de 20m. Serve-se com coentros frescos picados. Todos adoram estas batatinhas, especialmente com uma fatia de pão a acompanhar.

Comida quente e de aconchego para os dias em que a Primavera nos foge. Para os dias frios que andam por aí, com vento e chuva. E que bem que sabe.

Até já.

Gomes de Sá Rápido

Já não me lembro a que sabe um verdadeiro Bacalhau à Gomes de Sá. Talvez saiba a bacalhau. Pesquisei para ver se havia algum segredo escondido. Todas as receitas falavam em deixar as lascas de bacalhau, depois de cozidas, demolho em leite entre 1,5h a 3h. Peço desculpa Sr. Gomes mas as minhas clientes não gostam de esperar, sabe como é, crianças. Dúvido que algum dia afogue o bacalhau em leite durante o tempo que li. No entanto,  se um dia mudar de opinião depois falo consigo. Por agora deixe-me que lhe diga, e não desfazendo das suas habilidades culinárias, que, este bacalhau, quase igual à sua moda, estava delicioso e em cerca de 25m estava na mesa.

Cozer as batatas às rodelas com pitada de sal e louro e colocar numa panela com água quente. Noutra panela colocar as postas de bacalhau com água fria e deixar cozer cerca de 10m. Colocar ovos a cozer. Numa frigideira anti-aderente colocar cebola às rodelas e alhos esmagados e deixar refogar um pouco até a cebola estar translúcida. Desfiar o bacalhau e saltear com as cebolas, 2-3m, temperando de pimenta moída na hora, e, sal se necessário. Adicionar as batatas e os ovos cozidos. Envolver com cuidado para as batatas não partirem. Se necessário regar com um fio de azeite. Polvilhar com coentros frescos picados antes de servir e azeitonas.

Como sempre, usei as Supremas de Bacalhau, que estão novamente com desconto em cartão, que, ao serem de bacalhau fresco, têm a textura perfeita, macia como se quer.

Gomes de Sá Rápido

Já não me lembro a que sabe um verdadeiro Bacalhau à Gomes de Sá. Talvez saiba a bacalhau. Pesquisei para ver se havia algum segredo escondido. Todas as receitas falavam em deixar as lascas de bacalhau, depois de cozidas, demolho em leite entre 1,5h a 3h. Peço desculpa Sr. Gomes mas as minhas clientes não gostam de esperar, sabe como é, crianças. Dúvido que algum dia afogue o bacalhau em leite durante o tempo que li. No entanto,  se um dia mudar de opinião depois falo consigo. Por agora deixe-me que lhe diga, e não desfazendo das suas habilidades culinárias, que, este bacalhau, quase igual à sua moda, estava delicioso e em cerca de 25m estava na mesa.

Cozer as batatas às rodelas com pitada de sal e louro e colocar numa panela com água quente. Noutra panela colocar as postas de bacalhau com água fria e deixar cozer cerca de 10m. Colocar ovos a cozer. Numa frigideira anti-aderente colocar cebola às rodelas e alhos esmagados e deixar refogar um pouco até a cebola estar translúcida. Desfiar o bacalhau e saltear com as cebolas, 2-3m, temperando de pimenta moída na hora, e, sal se necessário. Adicionar as batatas e os ovos cozidos. Envolver com cuidado para as batatas não partirem. Se necessário regar com um fio de azeite. Polvilhar com coentros frescos picados antes de servir e azeitonas.

Como sempre, usei as Supremas de Bacalhau, que estão novamente com desconto em cartão, que, ao serem de bacalhau fresco, têm a textura perfeita, macia como se quer.

O Rei e a Tradição

Hoje é dia de história. Hoje vivo num palácio com Reis, Rainhas e Princesas. Hoje o pedido era bacalhau. Atravessei grandes corredores, desci escadas e fui até ao jardim. Depois de muito pensar cheguei à conclusão que podia os podia satisfazer com uma taça bem simples mas cheia de sabor. Sabor com história, com tradição, onde o Rei é o Bacalhau e ordenou que se banhasse numa Canjinha. Desejo cumprido e a dose repetida, que, foi bebida com fervor até à última gota. O segredo? Nenhum. Apenas o carinho e a boa vontade desta aia.

Num tacho colocar água fervente e temperar de sal. Juntar 1 cebola cortada em pedaços grandes e 3 dentes de alho inteiros. Regar com um fio de azeite e deixar levantar fervura. Adicionar o bacalhau cortado em pequenos pedaços e juntar uma pitada de açafrão das índias. Deixar ferver cerca de 5m e adicionar as massas. Se necessário juntar mais água previamente aquecida e rectificar temperos. Antes de levar à mesa retirar os pedaços de cebolas e os alhos. Servir em pequenos ramequis e caso os convivas assim o desejem adicionar umas folhas de coentros para perfumar.

Bacalhau à Bráz em 5m

Quando o tempo foge e não sabemos bem para onde. Quando o bacalhau já está descongelado e desfiado e não apetece arroz ou massa. Para quando apetece algo simplesmente fácil, rápido e delicioso podemos fazer isto.

No wok colocar cebola e alhos picados com um pouco de azeite e deixar aquecer até os alhos libertarem o aroma. Salteia-se o bacalhau durante 3m. Batem-se os ovos com temperos de ervas secas aromáticas. Juntam-se ao bacalhau e por fim um pacotinho de batatas fritas light (o meu tinha 97kcal). Acham que dá para a ementa da dieta?

Arroz de bacalhau e miolo de endívia

O miolo da endívia ficou desta receita no forno, aproveitei e fiz com um arroz de bacalhau com miolo de endívia. Eu sou suspeita como sempre mas o miolo da endívia deu-lhe um sabor diferente que me agradou muito.
Ingredientes:
Bacalhau desfiado
Arroz
Endívia
1 cebola picada
1 dente de alho picado
Azeite
Água qb
Pitada de sal
Salsa fresca picada
Preparação:  Num tachinho colocar um fio de azeite, a cebola e o alho picado e a endívia picada. Deixar refogar até a cebola estar macia e adicionar o bacalhau. Temperar de sal se necessário e adicionar um pouco de água quente. Deixar cozinhar 2-3m. Por fim juntar o arroz e deixar cozer. Antes de servir envolver o arroz em salsa fresca picada e deixar repousar 1m. Prontinho a servir.

Arroz de grão e grelos com bacalhau

Mais uma sugestão para fazer arroz. Com crianças nem sempre é fácil fazer comidas que consigam comer e apreciar como nós. Felizmente gostam de arroz, fácil de comer e mastigar e a verdade é que agrada a miúdos e graúdos.
Ingredientes:
Arroz
Grão
Grelos
Bacalhau desfiado pronto a cozinhar
3 postas de pescada
1 cebola
2 dentes de alho picados
Azeite
Pitada de sal
Preparação: num tacho colocar o azeite, a cebola, os alhos picados e deixar refogar até a cebola estar macia. Picar os grelos e adicionar ao refogado e ir mexendo até começarem a ficar moles. Juntar o bacalhau e a pescada cortada em pedaços. Temperar de sal se necessário, adicionar um pouco de água quente e envolver. Adicionar o grão e juntar um pouco de água quente para ir começando a fazer a calda para o arroz. De seguida juntar o arroz envolver bem e adicionar a água quente necessária para a sua cozedura. Se fizer falta mais um pouco de água adicionar sempre água quente para não quebrar a cozedura do arroz.