Queijo Fresco e Folhas Verdes em Base Crocante

Hoje apresento mais uma sugestão para fazer com a massa do Artisan Bread. É de facto uma maravilha termos a massa sempre ao dispor no frigorífico. E, tentando fugir do queijo, quis fazer algo menos calórico. A solução foi esticar um pedaço de massa o mais fino que consegui, pois gosto de massa fina, e, levar ao forno a 220ºC até estar dourada. Assim simples, sem nada. Depois deixar arrefecer. Colocar por cima uma mistura de folhas verdes, queijo fresco e temperar de azeite e pimenta. Umas boas entradas para receber amigos ou refeições preguiçosas e solitárias.

Anúncios

Para Ele…

… vai sempre existir uma faca na minha gaveta e um bom pedaço de manteiga à sua espera. Cada vez que o faço surpreendo-me sempre. 4 simples ingredientes e o resultado é um pão sempre macio por dentro e bem estaladiço por fora. Partilho mais uma vez uma das receitas mais faladas pelos blogues de culinária, O Artisan Bread.

Ingredientes:
1kg de farinha T65
700ml de água – como está calor usei à temperatura ambiente, no inverno deverá estar morna
11gr de fermento seco
5gr de sal fino

Num recipiente plástico suficientemente largo ou alto com tampa, o meu é largo e tem capacidade para 4L, colocar a água e o fermento. Misturar bem com uma vara de arames. Adicionar a farinha e o sal. Envolver tudo muito bem e lentamente. Não precisa amassar, basta que esteja tudo misturado. A massa irá estar cheia de grumos, é mesmo assim. Polvilhar com farinha de milho, ajuda a criar uma crosta ainda mais estaladiça. Deixar repousar 2h à temperatura ambiente. Findo o tempo tapar e guardar no frigorífico ou usar de imediato. Sempre que se quiser pão fresco basta tirar uma porção de massa com as mãos bem enfarinhadas em farinha de milho, moldar sem amassar e colocar num tabuleiro forrado com papel vegetal e deixar repousar 30m. Durante este tempo o forno deverá estar ligado a 190ºC. Passados os 30m pegar na folha com o pão e colocar dentro de uma forma de bolo inglês, isto se pretender um pão com o formato que está na foto. Poderá fazer redondo, bolinhas, o que mais apetecer. Colocar no forno e deixar cozer  até dourar a gosto. Cerca de 10m antes de estar pronto retirar da forma e voltar a colocar no forno. O pão estará cozido assim que bater nele e ouvir um som oco.

Artisan Bread Marca Branca

Eu sei que este pão tem aparecido muito por aqui no blog e talvez já comecem a ficar fartos de o ver. Mas como eu gosto de partilhar descobertas aqui está ele mais uma vez lindo e de sabor então…
Ia eu nas descobertas. Pois bem, gosto de dar o benefício da dúvida a algumas marcas brancas, e como costumo fazer as compras no Continente, passando a publicidade, resolvi comprar a farinha T65 da marca E e que custa cerca de metade da Espiga, 0,33€.
Durante 2 semanas a dita farinha tinha sumido das prateleiras do supermercado e isso só podia dizer que além de mais acessível também tinha de ser boa.  O resultado está à vista e não engana ninguém.
A receita é a mesma de sempre e basta clicar AQUI. À medida que fui fazendo este tipo de pão fui cortando progressivamente no sal até que hoje já não coloco nenhum e não lhe sinto a falta, mas, como sempre, fica ao gosto de cada um. Para este pão usei apenas farinha T65, neste caso foi 1kg para 700ml de água e 11gr de fermento seco para pão.

Artisan Bread de Centeio, Farelo de Trigo e Sementes

As experiências continuam. A base será sempre 700ml de água morna para 1kg de preparado, farinhas e sementes incluídas. Desta vez usei centeio, sementes de girassol, farinha T65, farelo de trigo e farinha integral. Uma mistura simplesmente deliciosa e que acaba de ganhar lugar cativo.
Ingredientes:
700ml de água morna
550gr de farinha T65
100gr de sementes de girassol
150gr de farinha de centeio
100gr de farelo de trigo
100gr de farinha integral
7gr de sal fino
11gr de fermento seco
Preparação: Num recipiente bem grande e com tampa, o meu tem a capacidade para 4L, misturar os secos, abrir um buraco ao centro e deitar a água morna. Com a ajuda da colher-de-pau ir mexendo a farinha até estar tudo misturado. A farinha fica cheia de grumos, é mesmo assim. Digamos que é tipo a massa dos muffins, os grumos desaparecem. Polvilhar a superfície com farinha. É tão simples quanto isto. Depois deixar repousar à temperatura ambiente 2h. Durante o repouso colocar a tampa mas não fechar, deixar um pouco aberta. Findo este tempo a massa está pronta a ser usada ou então guardada no frigorífico onde se aguenta até 2 semanas. Cá em casa o máximo que esteve foi 1 semana e confirmo que neste tempo está impecável.
Cada vez que se quiser usar enfarinhar bem as mãos e o tabuleiro do forno. Com a ajuda da tesoura cortar bolas de massa e moldar sem as mexer muito para não perderem o ar. Repousarm 40m. Ligar o forno a 220ºC e colocar lá dentro um tabuleiro de alumínio. Findo o tempo de repouso colocar os pães no tabuleiro de aluminio e coloca um ramequi com água no forno. Deixar cozer por cerca de 25-30m. O pão fica com uma crosta bem estaladiça e o miolo fica mesmo muito bom. Para quem aprecia o pão escuro é excelente.

Artisan Bread

Aqui fica uma sugestão para um formato diferente do artisan bread. Basta usar a forma de bolo inglês. Neste caso, coloca-se a forma dentro do forno enquanto se faz o pré-aquecimento e depois é só ter cuidado para não nos queimarmos ao colocá-lo dentro.  A receita é a mesma de sempre.  Para  a ver basta clicar AQUI , sigam a vossa imaginação e combinem as mais variadas farinhas.

Base de Pizza com Artisan Bread

Mais uma utilização diferente para a massa do pão Artisan Bread. A massa fica bem crocante e com aquele ar de pizza de forno de lenha. Como eu gosto desta massa.
Lá fui eu rumo à minha caixa plástica que estava no frigorífico, tirei uma bola de massa, enfarinhei bem as mãos e a bancada e estiquei-a o mais fino que consegui. Depois forrei a forma da pizza com ela e piquei o fundo com um garfo e deixei-a repousar 15m. Liguei o forno a 230ºC e tratei do recheio. Passados os 15m foi só colocar o molho de tomate na base e depois os restantes ingredientes e lá foi ela direitinha ao forno cerca de 15m. Depois… bem depois foi só comer, que estava deliciosa, e sim, a massa fez toda a diferença.  Fina e bem crocante mesmo como gostamos cá em casa. As mais pequenas chamaram-lhe pão e comeram-na cheia de vontade. O recheio foi quase todo para o lado, ficaram-se pelas fatias de cebola , salsichas e  pelos cogumelos. Aconselho vivamente.

Artisan Bread de Milho, Centeio e Farinha Integral

Sai mais um pãozinho. Ficou muito bom. Estou rendida à simplicidade de fazer este pão e ao sabor. Mais uma mistura que resultou num pãozinho escuro e de sabor melhor que o último que fiz. Quando eu pensava que já não podia melhorar surpreendi-me. Atrevam-se, não custa nada.
Ingredientes:

500gr de farinha T65
200gr de farinha de Centeio
100gr de farinha Integral
100gr de farinha de Milho
50gr de farelo de Trigo
50gr de sementes de girassol
11gr de fermento seco
7gr de sal fino

Preparação: Num recipiente bem grande e com tampa, o meu tem a capacidade para 4L, misturar os secos, abrir um buraco ao centro e deitar a água morna. Com a ajuda da colher-de-pau ir mexendo a farinha até estar tudo misturado. A farinha fica cheia de grumos, é mesmo assim. Digamos que é tipo a massa dos muffins, os grumos desaparecem. Polvilhar a superfície com farinha. É tão simples quanto isto. Depois deixar repousar à temperatura ambiente 2h. Durante o repouso colocar a tampa mas não fechar, deixar um pouco aberta. Findo este tempo a massa está pronta a ser usada ou então guardada no frigorífico onde se aguenta até 2 semanas.
Cada vez que se quiser usar enfarinhar bem as mãos e forrar o tabuleiro do forno com papel  vegetal. Com a ajuda da tesoura cortar bolas de massa e moldar sem as mexer muito para não perderem o ar. Repousam 40m no tabuleiro polvilhadas com farinha de milho. Ligar o forno a 220ºC e colocar lá dentro um tabuleiro de alumínio ou outra forma a gosto onde irá cozer o pão. Findo o tempo de repouso colocar os pães no tabuleiro de alumínio e colocar um ramequi com água no forno. Deixar cozer por cerca de 25-30m. O pão fica com uma crosta bem estaladiça e o miolo fica mesmo muito bom.