Pizza Time

???????????????????????????????

No caminho da escola para casa vai um carro à nossa frente devagar, não mais do que 40km/hora. Nisto, uma das minhas Marias diz “cambada de velhos”. – Respondo-lhe que não pode andar por aí a dizer essas coisas e dou-lhe uma espécie de sermão. A outra Maria, perante a nossa discussão, diz: “Tu não vês que o carro da frente anda devagar porque tem pouca gasolina?”

Começo a sentir que nova fase se adivinha. Novos testes à minha paciência e capacidade de resposta são testados todos os dias. Perguntas embaraçosas e afirmações de pôr os cabelos em pé.

???????????????????????????????Agora a sugestão de mini-pizzas para os dias apressados 🙂 Massa fina e crocante, como se quer numa pizza.

A receita é da bimby e anotei-a quando a demonstradora veio cá a casa. Não posso dizer que não me impressionou a limonada e outras coisas mais em véspera de Natal. No entanto achei que o dinheiro seria melhor aplicado na nossa viagem, e foi 🙂

Receita Base Pizza

200 g água; 50 g azeite; 1 c. chá de sal; 400 g farinha; 0,5 saqueta de fermento seco, cerca de 5 g

Misturar todos os ingredientes com a ajuda dos ganchos da batedeira. Deixar a massa levedar no forno ligado a 50ºC durante 25m.

Terminado o tempo retirar o ar à massa e amassar um pouco dando as formas pretendidas. Picar com um garfo e rechear a gosto. Vai ao forno a 200ºC até o queijo dourar.

Boa semana e até breve.

Anúncios

Mini Tartes de Banana

IMG_4146.1

– Tia tu não és velha pois não?

-Não, ainda sou nova.

-Então podes ter bebés. A minha mãe é velha.

E andamos nisto. Conversas sobre sementes, como vão parar à barriga, e pessoas velhas não podem ter bebés.

IMG_4144.1Estas perguntas são apenas o início de muitas que virão e eu não sei se terei sempre a capacidade de responder à altura. Até lá vou-me deliciando com o crescer das minhas meninas e tentar não me rir quando o assunto é sério 🙂

E agora as mini tarte de banana… muito fáceis de fazer e de comer.

Mini Tartes de Banana

Precisamos de 1 receita de leite creme. Massa já pronta para fazer as tartes, bananas às rodelas, chantily e canela em pó q.b.

Fazer o leite-creme.

1Lt de leite, 5 gemas de ovos XL (ou 6 se forem M/L), 70gr de açúcar, 100gr de Maizena, gotas de essência de caramelo

Colocar o leite ao fogo e deixar ficar bem quente mas sem ferver. Aconselho a usar um fervedor ao invés de uma panela.

Numa taça colocar as gemas, a essência, o açúcar e a Maizena. Com uma vara de arames misturar bem até obter um creme bem claro e sem grumos. Por fim, sem receio e de vara de arames na mão, adicionar uma concha de leite quente à mistura dos ovos tendo o cuidado de no mesmo momento começar a mexer com a vara de arames evitando assim que os ovos cozam. Terminar de adicionar o restante leite mexendo sempre. Volta ao lume a engrossar nunca parando de mexer.

Por fim, deve colocar numa taça a arrefecer tendo o cuidado de tapar com película aderente para não ganhar aquela capa mais dura.

Ligar o forno a 180ºC e forrar pequenas formas com a massa. Compro uma já pronta, da BuitoniPicar o fundo com um grafo e vai ao forno cerca de 15m até estarem douradas.

Colocar uma camada fina de leite-creme, já frio, nas tartes. De seguida uma camada de banana e terminar com mais leite creme. Fazer uma espiral de chantily e polvilhar com canela em pó q.b.

Fechar os olhos e saborear cada pedaço já a pensar na próxima tarte 🙂

Até breve.

Argolas de Caldeirada

Argolas de Caldeirada

Parece que voltamos ao Outono. O vento está frio e pede comida que aconchegue. Se possível com muito molho para o pão. Uma refeição rápida que as miúdas adoram, e os adultos da casa também.

argolas

Muito fácil e rápido de fazer, como se quer durante a semana.

Argolas de Caldeirada

Fazer um refogado com alhos e cebola picada. Adicionar a cenoura em fatias bem finas e deixar cozinhar um pouco. Juntar as argolas e temperar a gosto, uso pitada de sal e um pouco de polpa de tomate com oregãos. Colocar as batatas em rodelas e regar com água morna/quente. Deixar cozinhar cerca de 15/20m. Servir com coentros frescos picados e fatias de pão 🙂

Boa semana e até breve.

Crepes de Banana

IMG_4072.1

Depois do salgado uma sugestão doce. E porque fim-de-semana cheira sempre a crepes ou panquecas, e cá em casa as miúdas são fãs de crepes, partilho mais uma vez a sugestão. Desta vez juntei-lhe uma banana da Madeira, daquelas bem pequeninas e docinhas. A receita é a mesma de sempre e sai sempre bem.

IMG_4076.1

 

Crepes de Banana

50gr de farinha sem fermento T55, 20gr de açúcar amarelo, 1 ovo, 125ml de leite m/g ou magro, essência de caramelo a gosto, sumo de limão q.b., 1 banana da Madeira com cerca de 80gr.

Esmagar a banana com um garfo e regar com o sumo de limão, reservar. Misturar a farinha e o açúcar. Adicionar o leite aos poucos e ir mexendo com uma vara de arames para não formar grumos. Bater ligeiramente o ovo com a essência de caramelo e juntar à banana esmagada. Adicionar a mistura líquida à farinha aos poucos e mexer bem com a vara de arames de modo a que fique uma massa bem lisa e sem grumos.

Untar levemente uma frigideira anti-aderente e colocar pequenas colheradas de massa de cada vez. Virar assim que as beiras do crepe começarem a descolar e deixar cozinhar até que ao agitar a frigideira o crepe se solte.

DICA: Depois de cozinhado colocar o crepe num prato forrado com papel absorvente. Desta forma o vapor libertado pelo crepe ainda quente vai ser absorvido pelo papel evitando que este fique demasiado mole e húmido.

Se não nos “virmos” , e até lá, votos de um excelente domingo de Páscoa e bom fim-de-semana.

Folar Salgado de Chaves

IMG_4345.1

Era a minha avó que fazia os folares, outros eram trazidos da aldeia pelo meu avô. Cresci a comer folar com 2 dias de feito barrado com planta e acompanhado de café – curiosamente não aprecio café de máquina mas isso é outra história – e que bem que isso sabia. Quando as velhas mãos deixaram de os fazer passou a ser a minha mãe. Hoje, e de uma forma inconsciente, sou eu que sinto necessidade de o fazer. Ter a minha irmã por perto incentivou-me ainda mais a ser a perpetuadora deste ritual. Porque este é um blog de sabores com história e porque a comida faz parte da nossa herança cultural e familiar, de hoje em diante irei voltar a ter folar salgado em minha casa 🙂

IMG_4339

A receita veio do fórumbimby, adaptei-a à máquina de fazer pão e fiz umas pequenas alterações. A massa fica boa de trabalhar, não se cola às mãos e não é necessário enfarinhar a bancada. O miolo fica bastante macio e húmido e a côdea bem crocante mesmo no dia seguinte.

Folar Salgado de Chaves

3 ovos tamanho M, 250gr de farinha T65, 50gr de azeite, 25gr de Vaqueiro Líquida, 11gr de fermento granulado, pitada de sal grosso, enchidos a gosto (chouriça, bacon, presunto, etc)

Colocar os ovos numa taça com água quente e deixar repousar 3m. Findo o tempo bater ligeiramente os ovos e colocar na cuba da máquina. Colocar o sal, o azeite e a vaqueiro. Por fim a farinha e por último o fermento. Escolher o programa que apenas amassa, 15m. Deixar dentro da cuba a levedar até duplicar o tamanho. Depois de levedar esticar a massa com a ajuda do rolo e espalhar as carnes. Enrolar como se fosse uma torta e colocar numa taça redonda de forno, no entanto pode dar-se a forma que desejar. Leveda novamente dentro do forno ligado a 50ºC cerca de 30m e pincelar com ovo batido. Terminado o tempo aumentar a temperatura do forno para os 180ºC e deixar cozer até estar dourado a gosto.

Até breve

Salada Quente

???????????????????????????????

A Primavera chegou finalmente, ainda que com dias mais tímidos, e com ela as mudanças inevitáveis nos nossos roupeiros. É um abre caixas e gavetas que nunca mais acaba. Queremos acreditar que as roupas leves são mesmo para ficar e que os casacos ficam bem guardados até ao Outono.

Eu quero comer cerejas, pêssegos, ameixas, uvas e tomate rosa sem fim. Para as cerejas já pouco falta, para os outros mais um pouco de paciência.

Enquanto eles não chegam, recuso-me a voltar a ir buscar casacos, vou fazendo as minhas saladas quentes que tão bem me sabem.

Salada quente de Couve Coração 

Cortar a couve em juliana. Numa frigideira colocar azeite e alhos qb. Quando os alhos estalarem adicionar a couve e saltear cerca de 4/5m. Temperar de sal e pimenta. No fim polvilhar com coentros frescos. Simples e delicioso.

Boa semana e até breve.

Bolonhesa de Soja e Mudanças

IMG_4183.1

Sabia que com a idade íamos mudando o nosso gosto. No entanto agora me apercebo que, a meio caminho dos 40, as mudanças são mais do que muitas.

Nunca pensei que deixasse de apreciar manteiga mas aconteceu. Troquei as cenouras pela abóbora. O queijo com doce que fizeram parte da minha infância voltaram ao de cima e acompanham a fatia de pão. Nunca aprecei bananas mas cada vez mais me esforço por fazerem parte da minha alimentação. Os iogurtes naturais, feitos em casa, são perfeitos e não precisam de açúcar. A aveia entrou na minha alimentação e gosto dela com fruta e canela, não precisa de ser adoçada pois não sinto falta. A quinoa e o bulgur são presença assídua no meu prato e aos poucos vão ocupando o lugar das massas e do arroz. Dou por mim a beber sumos de fruta com vegetais crus e fruta. A granola feita em casa é do melhor que há para o lanche com iogurte. O que não muda é o meu amor pelos ovos, isso é para a vida.

Comecei a passar eternidades nos corredores da alimentação biológica e a sentir o apelo de outros sabores. E ,no seguimento de tanta mudança, procurando alternativas à carne que me vai parecendo cada vez mais gordurosa e de sabor estranho, trouxe para casa um pacote de soja granulada. As instruções de preparação eram fáceis e após procurar sugestões pela net decidi fazer bolonhesa. Uma boa alternativa cheia de sabor e comprovei que não sabe a ervas ou cereais… sabe a bolonhesa

Bolonhesa de Soja Granulada

Colocar 150gr de seja 15m de molho em água fria – rende bastante, o suficiente para 4 adultos. Passar por água e deixar escorrer num passador de rede. Fazer refogado a gosto e colocar a soja no tacho. Envolver e adicionar a água necessária. Cozinha pouco mais de 5m e está pronta uma refeição cheia de sabor e deliciosa.

Aos outros direi que é bolonhesa de frango. A mim se ma tivessem dado como sendo de frango a única coisa em que iria reparar é que o frango tinha sido picado 3 vezes para ficar tão macio 🙂

Até breve.

Verde e Sésamo

???????????????????????????????

 

Tenho dias assim, de verde e sésamo. Dias em que só me apetece um bom prato de alface e ovos. Dias em que o pouco é muito e se traduz sempre numa sensação de bem-estar que poucos entendem. Parte da minha felicidade à mesa está ligada aos ovos, e sim, sou muito mais feliz quando partilho o meu dia com eles.

Salada de alface com cebola e sementes de sésamo temperada de azeite e vinagre de framboesa, outro dos meus amores de mesa 🙂

Boa semana e até breve.

Bacalhau na Frigideira

bacalhau na frigeideriaRefeição rápida e cheia de sabor. Barrigas felizes e soninho descansado.

Bacalhau na Frigideira

Cozer lombos de bacalhau – as supremas de bacalhau saem sempre bem – e desfiar em lâminas. Cozer batatas, cenouras e ovos qb.

Numa frigideira colocar alhos esmagados, azeite e folha de louro. Assim que os alhos estalarem adicionar o todos os ingredientes e saltear cerca de 3m até estar bem perfumado. Servir com coentros picados.

Até breve.