Um Desejo, Um Bolo

IMG_2392

Os dias tem passado a uma velocidade frenética. Há dias que olhava para as bananas e lhe adivinhava o fim. Comecei a ficar ansiosa, mas, sempre que chegava a casa as prioridades eram outras.

Ontem, no entanto, a canja libertou-me tempo para poder fazer este bolo que ficou delicioso. A fatia que vos mostro foi a que sobrou hoje… e parece que sorri para nós 🙂

IMG_2396

Ficou um bolo macio, de capinha crocante e o sumo das bananas deixou a massa húmida e cheia de sabor. Uma experiência que temia não vingar e que se revelou uma surpresa deliciosa. Para não esquecer e poder partilhar anotei cada pesagem.

Bolo de Bananas

  • 280gr de bananas maduras
  • 25ml de sumo de limão+15gr de açúcar
  • 200gr de farinha Branca de Neve 
  • 1 iogurte natural
  • 3 ovos
  • 70gr de açúcar
  • 80gr de Vaqueiro Líquida 
  • Gotas de essência de caramelo qb

IMG_2395

Ligar o forno a 175ºC

Esmagar as bananas com as 15gr de açúcar e envolver o sumo de limão. Bater os ovos com o açúcar até estarem bem fofos. Juntar a manteiga e bater mais um pouco. Adicionar 100gr de farinha e bater. Depois o iogurte e por fim as restantes 100gr de farinha batendo até estar tudo bem misturado.

Untar uma forma a gosto, eu usei de bolo inglês, e colocar metade da massa, depois as bananas, e, por fim a restante massa. Levar ao forno cerca de 35m. Ir fazendo o teste do palito. Deixar ficar morno na forma e só depois desenformar para uma rede, deixando então arrefecer totalmente… se conseguir.

O bom resto de semana. Fiquem bem e até já.

Creme de….

IMG_2312

Creme do que apetecer, entenda-se legume a gosto. Este é de abóbora, batata e courgete. Ainda que as sopas de Inverno ainda não estejam arrumadas apetece, por vezes, um simples creme legumes. Ainda assim, o frio de hoje e as nuvens no ar lembram-me que é dia de fazer uma sopa de Inverno, daquelas com carne, legumes aos pedaços e arroz ou massa.

Mas, por agora, fica a sugestão de um creme de abóbora.

Fazer uma sopa, desde a mais simples à mais elaborada, pode parecer simples, mas nem sempre o é, eu que o diga.

Com muitas observações pelo meio lá fui chegando a bom porto.

  • Nem todos os legumes têm as mesmas quantidades de água, por isso, a máxima de tapar os legumes com água para obter uma sopa creme nem sempre resulta muito bem;
  • Coloco sempre água acima dos legumes, e, depois de cozidos, retiro o que está acima do nível dos legumes para uma taça;
  • Passo a varina mágica, e, se necessito de um creme mais ou menos aveludado vou colocando conchas da água da cozedura dos legumes.
  • Deste modo posso ajustar o meu creme sem perder sabor, pois juntar apenas água quente retira o gosto adquirido durante a cozedura;
  • Aprendi com a minha mãe que se coloca sal ao cozer, ou seja, quando se coloca a fazer a sopa, e azeite ao ferver. Neste último caso, adiciono o azeite depois de cozidos e antes de passar a varinha mágica. Deixo levantar fervura e passo a varinha mágica.

Até já, boas sopas e boa semana.

Da Preguiça… Filetes de Salmão no Forno

IMG_2375

Sábado é dia de ir ao mercado, à praça como lhe chamo. É dia de fruta, de legumes e de peixe. Depois de alguma hesitação na escolha, vejo uns filetes de salmão, e, trago-os comigo na certeza que iriam ser o nosso almoço, grelhados pois claro.

IMG_2382

A grelha, ainda, suja, e a preguiça de a lavar, trocam-me as ideias e achei que o forno era uma boa solução que me libertava para outras tarefas pendentes. E assim foi. Como há uma primeira vez para tudo, hoje foi dia de comer salmão no forno pela primeira vez.

Optei por tempero simples, pois, o salmão estava fresco e não queria ofuscar o sabor a mar.

IMG_2386

Foi comido por todos com gosto, e, estava, de facto, muito bom. A repetir, pois então.

Filetes de Salmão no Forno

  • Salmão
  • Sal
  • Coentros frescos
  • Azeite
  • Manteiga com tempero de limão da Vaqueiro – para aves…

Ligar o forno a 220ºC.

Forrar uma travessa de forno com papel de alumínio. Colocar no fundo um fio de azeite e umas pedrinhas de sal. Colocar os filetes na travessa e colocar mais umas pedrinhas de sal por cima e coentros picados. Derreter um pouco de manteiga e pincelar por cima. Levar ao forno cerca de 35m. Polvilhar com mais coentros antes de servir. Depois, comer tudo com satisfação e vontade de repetir.

Até já e bom fim-de-semana.

Massa Enrolada…

IMG_2359

Por vezes no meio da tarde no trabalho penso no que fazer para jantar. Hoje foi fácil, o pensamento e a execução. Fosse tudo tão simples na nossa vida e andávamos de sorriso na cara o dia todo. Mas, afinal, serão assim as coisas tão difíceis ou seremos nós que gostamos de complicar?

Hoje é dia de descomplicar. E, como os mais pequenos também têm direito de escolha pediram massa enrolada.

Massas de Espirais com Atum e Tomate

Fazer um refogado  com cebola picada, tomate, alhos e louro qb. Quando começar a ganhar corpo, a espessar, juntar o atum – para estas coisas gosto do atum ao natural, bem mais barato e fica bom – e, se apetecer, molho de tomate com oregãos. Adicionar um pouco de água quente e deixar cozinhar cerca de 10m para ganhar sabor e fazer a calda. Enquanto isso, ferver água no jarro eléctrico e colocar numa panela com um pouco de sal. Depois de as massas cozidas juntar na panela do atum. Envolver e servir com coentros frescos picados.

Bom fim-de-semana.

Até já e bons cozinhados.

Osso Buco com Cenouras e Coentros

IMG_2355

Conheci o osso buco nas sopas. Para quem não conhece, o osso buco é a parte da perna da vaca que tem o músculo. A sua carne é muito macia e terna. É vendida a um preço muito acessível, mas isso não significa carne rija e sem sabor, pelo contrário, é muito saborosa e fácil de cozinhar, seja em sopas em num estufado com cenouras.

IMG_2356

Prepara-se em cerca de 30m. Usamos a panela de pressão e fazemos um brilharete à mesa.

Precisamos de:

  • Osso buco
  • Cebola às rodelas
  • Alhos
  • Folhas de louro
  • Cenouras às rodelas
  • Pimentão doce/colorau
  • Azeite
  • Sal
  • Água morna

Na panela de pressão colocar azeite, cebola às rodelas, alhos e o louro. Refogar até a cebola estar translúcida. Juntar a carne, temperar de sal e colorau. Deixar a carne corar de ambos os lados. Por fim juntar as cenouras e água morna até tapar a carne. Deixar cozinhar cerca de 20m.

Servir com esparguete al dente e polvilhar com coentros frescos picados. Não esquecer o pão para o molho 🙂

Deliciosa.

Até já e bons cozinhados.

Baba de Camelo com Canela

IMG_2349

A semana pode andar fria e os dias incertos, mas, começar a semana de uma forma doce é sempre uma opção. 🙂

A canela, que na foto não se vê, fez toda a diferença no sabor. Um contraste simples e delicioso. As miúdas ficaram fãs, e os graúdos também. De hoje em diante, baba de camelo será sempre com canela sff.

IMG_2351

Usei 3 ovos e menos de metade de uma lata de leite condensado cozido. Serve 6 taças pequenas ou 4 maiores.

Baba de Camelo com Canela

3 ovos – gemas + claras separadas
Meia lata de leite condensado cozido – ou menos um pouco
Canela a gosto – usei 1 colher de chá rasa

Bater as claras em castelo bem firme e reservar (por norma bato sempre as claras em primeiro lugar, pois assim evito de andar a lavar as varetas para o próximo passo). Bater as gemas com o leite condensado e a canela, até estar tudo bem misturado e o creme ganhar um tom mais dourado. Por fim envolver as claras em castelo com uma colher-de-pau, em movimentos de baixo para cima, e, com cuidado, de modo a que o creme ganhe corpo.

Colocar no congelador cerca de meia hora para prender, e depois passar para o frigorífico cerca de 1h.

Boa semana a todos. Vê-mo-nos mais logo.

Bambus vistos aos Olhos das Crianças

IMG_2319

Esta é a história de 2 bambus que moram na cozinha, apenas trocaram de casa… Uma bola escadas abaixo foi quanto bastou para acertar na jarra e se partir em cacos. Foi das primeiras vezes em que tive que me esforçar para me mostrar zangada. Não sei porquê, achei que não valia a pena ter mais cabelos brancos. Chateou-me, mesmo, foi ter que apanhar água e vidros. Perante a aflição de uma delas, a que provocou a queda, oiço perguntar:

-Qual flor é que parti?, ao que a outra responde:
-Aquela que tem 2 pernas…

Quem consegue manter uma postura mais séria sabendo de 2 hastes de bambus se chamam afinal flores de pernas…

Bom domingo a todos.

Tosta PER

IMG_2257

Há dias em que a preguiça bate leve, levemente, como quem me desafia ao nada fazer e a pequena hora de almoço combina bem com esta preguiça.

IMG_2258

Deixo-me levar por estes pequenos momentos de preguiça, que por vezes parecem não acabar, e vejo o que há para comer. Algo descomplicado e que satisfaça a minha necessidade básica de me alimentar.

IMG_2260

É nessas alturas que fico contente por haver, ainda, aquele pão, aquele resto de queijo, aquele pedaço de compota raspado a custo do frasco, e, aquelas folhas de salada lavada e cujo prazo termina, estranhamente, naquele dia.

Tosta PER de queijo fresco, salada, doce de pêssego e pão de cereais. Bem bom.

Nesses dias, as tostas PER, Preguiça e Restos, salvam o dia, como se de um manjar se tratasse. E é-o. Assim houvesse muitos destes por esse mundo fora.

Até já. Bom fim-de-semana. 

Batatinhas à Espanhola com Bacalhau

IMG_2308

Desde que conheci as supremas de bacalhau que a minha relação com este animal mudou. Sempre disse que por minha vontade não iria entrar em vias de extinção. Nunca achei graça ao desperdício de água para o demolhar, sempre o achei salgado, seco, e, fibroso.

Mas, as supremas de bacalhau oferecem um lombos perfeitos de sal e macios. Tão bons que a família está convertida, e, eu também. Por isso, as minhas filhas pedem muitas vezes arroz de bacalhau, esparguete de bacalhau ou até mesmo batatas com bacalhau.

IMG_2309

Hoje trago a história deste simples prato. Combina com aquilo que a minha avó era, mulher simples e do campo que nunca soube ler nem escrever.

Numa época em que os dias não eram tão fartos, em quantidade e variedade, cabia às mães gerir o que a terra dava. E, felizmente, a terra dava batatas. A minha avó chamava-lhe batatas à espanhola e a minha mãe também. Nem sempre havia carne ou peixe para acompanhar, por vezes havia míscaros, e ,outras, os “meus” ovos estrelados. Uma boa fatia de pão, daquele que durava 1 semana, batatas e ovos estrelado e era quanto bastava para me sentir satisfeita sem questionar o que quer que fosse sobre a refeição. E que bem que sabia. E, ainda hoje, sempre que as faço, lembro-me da minha avó, com saudades… muitas.

Estas batatinhas acompanham bem qualquer coisa, mas, se houver bacalhau ficam deliciosas. É uma refeição que se faz em cerca de 30m, mesmo que o bacalhau esteja congelado.

Batatinhas à espanhola com Bacalhau

Cozer o bacalhau cerca de 5m e reservar a água. Enquanto o bacalhau cozer descascam-se batatas e cenouras que se cortam as rodelas. Num tacho coloca-se um fio de azeite, cebola às rodelas, 2 dentes de alho e louro. Fazem camadas de batata, cenoura e lascas de bacalhau. Tempera-se sal e pimentão doce/colorau. Rega-se com a água da cozedura do bacalhau e deixa-se cozinhar cerca de 20m. Serve-se com coentros frescos picados. Todos adoram estas batatinhas, especialmente com uma fatia de pão a acompanhar.

Comida quente e de aconchego para os dias em que a Primavera nos foge. Para os dias frios que andam por aí, com vento e chuva. E que bem que sabe.

Até já.

Cavala em Broa de Milho com Tomate

IMG_2292

O meu avô sempre disse: “o que é barato sai caro, e, o que é bom custa dinheiro”. Sempre concordei, até conhecer as cavalas.

IMG_2294

Umas cavalas grelhadas e escaladas, que, depois de grelhadas, foram pinceladas com molho de azeite, alhos picados, um pouco de pimentão doce/colorau, vinagre e coentros. Este molho é muito simples de fazer e fique muito bem com o peixe grelhado. Fácil de fazer, pois é só misturar os ingredientes na proporção e quantidades desejadas. Sirva com salada de tomate e sumo de laranja natural – comprei a 0,40€ o kg-. Mais uma vez a simplicidade fala por si e é uma refeição que não precisa de mais.

Foram servidas em fatias de broa ainda mornas e com salada de tomate.

Simples, delicioso e muito barato. O kg da cavala no mercado está a 2€. É um peixe altamente nutritivo e que muitas vezes é ignorado pelo preço. É, pois, a prova de que não tem que ser caro para ser bom.

Um bom dia. Uma boa semana a todos. E, já agora, se ainda não pensou no almoço é o momento de ir até ao mercado mais próximo, caso consiga. Compre o que é nosso, deixe-se levar pelas cores da estação e traga também umas cavalas, é satisfação garantida.

Até já.
Liliana

Banana e Nutella

IMG_2236

Um pedido, bolo de chocolate. Uma viagem até à cozinha e sairam uns muffins de banana e chocolate, aliás, uma amostra de Nutella, afinal tinha que ter chocolate.

IMG_2240

Como só houve uma amostra de chocolate alguns foram barrados ainda mornos com Nutella só porque sim. E que bons que ficaram.

Muffins de Banana e Nutella 

245gr de farinha Branca de Neve; 130gr de banana; 1 colher de sopa bem cheia de Nutella; 70gr de açúcar; 60gr de manteiga derretida e fria; 1 iogurte natural; 2 ovos; canela em pó, sumo de limão.

Ligar o forno a 175ºC.

Esmagar as bananas com um garfo e colocar umas gotas de sumo de limão e uma colher de sopa rasa de açúcar. Depois adicionar a colher de Nutella e misturar bem. Juntar o iogurte e mexer. Por fim a manteiga derretida e fria.
Misturar o açúcar, farinha e pitada de canela numa taça. Abrir um buraco no centro e colocar os ovos batidos com uma vara de arames. Por fim adicionar a mistura das bananas e misturar tudo com um garfo, mas apenas o suficiente para envolver todos os ingredientes, não bater a massa.

Num tabuleiro de muffins colocar 12 forminhas de papel e distribuir a massa. Vão ao forno cerca de 20m. Fazer o teste do palito.

Servir mornos barrados com Nutella e um copo de leite simples e fresco…

Bom fim-de-semana 🙂

 

Aldeia da Pedralva – Fim-de-Semana à Porta

IMG_2210

Hoje partilho um lugar perdido no tempo.

IMG_2212

Um lugar onde não há rede de telemóvel.

IMG_2211

O barulho de fundo são as cigarras, as conversas sem tempo marcado e os risos das crianças.

IMG_2223

 Uma aldeia recuperada e transformada em alojamento.

IMG_2213

 Cada casa tem o nome de uma praia da Costa Vicentina.

IMG_2224

 Aqui a pressa é apenas para correr atrás das crianças. E, é sem dúvida o local onde se encontra a melhor pizza que conheço. Aliás, trouxeram-me até aqui para ma apresentar. E eu encantada.

Um local sem etiquetas, decorado com um pouco de tudo e muito de nada. As pizzas, essas, chegam à mesa numa massa fina e estaladiça, e, a cheirar a ervas acabadas de colher. Os preços são tão modestos quanto a decoração.

IMG_2225

 Da varanda tem-se o vale com horizonte, sabendo que o mar está do outro lado.

Mais informação aqui e aqui.

Mix. Drink. Enjoy.

detoxUma sugestão de um livro que adoro, e que agora apetece, ,The Juice Master, e, este, vale mesmo a pena, nem sei como não me lembrei de partilhar antes.

IMG_2252

O que diz o livro:
-Os mirtilios são ricos em anti-oxidantes que ajudam a combater os radicais livres, a causa de rugas prematuras. O iogurte ajuda ao bom funcionamento intestinal. Rico em vitaminas B1, B2, B6, C, E, fibras, potássio, ferro, cálcio, magnésio, beta-carotenos, ácido fólico, zinco e fósforo. Mais motivos? Acho que não precisa.

O que eu digo, e confirmo, é que é uma excelente forma de começar o dia, mas também para quando apetecer. É deliciosamente simples de fazer e sabe muito bem. É refrescante qb e quando o bebo sinto-me muito bem.

Fiquem bem, e…, até já.

Fritata de…

IMG_2229

Há quase 3 semanas que o fogão da casa está em descanso. Convites para aqui e para ali, piqueniques com amigos e horas bem passadas em grupo, e não tive tempo para comer os meus mais que tudo, os ovos.

IMG_2232

Apetites aguçados e saudosos, crianças em casa, ditaram o almoço. Fritata de batata, cenoura e salsichas de perú, com direito a grandes elogios vindos de gente miúda.

IMG_2231

Fritata

Ovos; batatas; cenouras; salsichas; coentros; alhos; azeite; queijo parmesão; tudo quanto baste.

Ralar as batatas, numa picadora com lâmina para ralar facilita mas o ralador da cenoura também deve servir. Colocar num pano e espremer a água.
Colocar azeite e alhos esmagados numa frigideira anti-aderente e assim que os alhos estalarem colocar as batatas. Temperar de sal e pimenta a gosto. Deixar cozinhar 3-4m. Colocar numa taça e reservar.

Bater os ovos com os coentros picados. Colocar um fio de azeite, se necessário, na frigideira onde se cozinharam as batatas. Por cima dos ovos colocar as batatas, a cenoura ralada, as salsichas às rodelas e o queijo parmesão. Deixar cozinhar até os ovos estarem firmes. Se necessário colocar uma tampa para ajudar a terminar a cozedura.

Servir com uma salada. Bem bom.

Uma boa semana e bons cozinhados.

Vermelho… da Cor do Coração

IMG_6738Há cerca de 1 ano atrás partilhava esta tarte de morangos e leite creme, feita especialmente para o dia da mãe. Um ano depois, uma das mães presente no almoço já não nos poderá fazer companhia, nem neste nem nos que hão-de vir. Todos gostaram e foi muito elogiada por ela. E, onde quer que ela esteja sei que me irei lembrar sempre dela por todos os motivos, sejam eles doces ou salgados, e por tanta coisa que me ensinou. Aprendemos sempre com as pessoas que nos cruzamos, e com as que fazem parte das nossas vidas, mas, só quando de facto partem, e, à medida que o tempo passa, nos apercebemos do valor de cada palavra. Como li há dias na internet: “estamos sempre a aprender porque a vida está-nos sempre a ensinar”. E é bom aprender.

IMG_6736

Deve servir-se bem fresca e comer cada garfada de olhos fechados para não perder pitada de sabor.

Ingredientes para a massa: 300gr de farinha, 150gr de manteiga, 50gr de açúcar em pó, 2 gemas, 20gr de leite – Receita Bimby sem Bimby – dá para duas bases com cerca de 24cm.

Misturar a farinha com o açúcar e abrir uma cova ao centro. Juntar a manteiga partida em pedaços. Com as mãos misturar tudo muito bem até obter uma espécie de farinha areada. Por fim juntar o leite e as gemas. Amassar bem até obter uma massa lisa e que não se cole às mãos. Estender com o rolo e forrar uma tarteira. Picar o fundo com um garfo,  e, levar ao forno até estar dourada. Deixar arrefecer.

Recheio: 1 L de leite, 100gr de açúcar, 65gr de farinha Maizena, 6 gemas ovos, 2 cascas de limão, 3 folhas de gelatina

Colocar ao fogo 900ml de leite com as cascas de limão em lume baixo. Numa tacinha misturar a farinha e metade do açúcar. Adicionar aos poucos os 100ml de leite mexendo sempre de modo a não ficar com grumos. Juntar a mistura ao leite quente mexendo sempre até começar a engrossar.Num recipiente alto e largo bater as gemas com o restante açúcar até obter uma mistura bem clarinha. Assim que a mistura da farinha começar a engorssar retirar do lume e adicionar em fio às gemas mexendo sempre com uma vara de arames para não talharem – ficarem ovos mexidos. Levar a mistura novamente ao lume para engrossar mais um pouco mas não deixar ferver. Deixar arrefecer um pouco e juntar as 2 folhas de gelatina previamente demolhadas em água fria durante cerca de 5m.  Deixar arrefecer completamente e rechear a base da tarte. Vai ao frigorífico pelo menos 6h para firmar. Eu deixei a noite toda. Por fim decorar a gosto com morangos e pincelar com um pouco de mel previamente aquecido no microondas.

Bom fim-de-semana e feliz dia da mãe.

O Meu Milagre Tira-Gorduras

IMG_1228

De há uns anos para cá descobri este produto fantástico e com resultados garantidos. É difícil encontrar um bom tira gorduras, mas não impossível. O KH7 é um tira-gorduras implacável. Limpa as grelhas dos grelhadores na perfeição e o fogão sem esforço. E como a cozinha é o mundo de quem aprecia a culinária lembrei-me de partilhar um bom aliado na sua limpeza. Encontra-se em qualquer grande superfície.

Um dia apresento o meu super pano que limpa sem deixar rasto.

Resto de boa semana. Até já, e obrigado pela companhia.

O sol brilha, a Primavera volta devagar, já pensaram nas férias? AQUI mais informação, não digam a ninguém mas sou eu que tenho a chave 😉