Quando a Água Entorna… Massas e Arroz

IMG_0529

Por vezes, sinto-me o cão de Pavlov, sou confrontada com estímulos e com uma série de tentativas que me levam a perceber como funcionam afinal as coisas.

Depois de muita água entornada pelo fogão, sempre que colocava massa ou arroz na água quente, acabei por descobrir, sem querer, a melhor forma de isso não acontecer, e digo-vos que nada tem de especial.

Ora vejamos. Colocar a água ao fogo e esperar que levante fervura. Colocar inicialmente meia dúzia de massas e deixar que passe o efeito explosivo, ou seja, quando a água levanta borbulhas assim que colocamos as massas. Depois é só colocar a restante quantidade.

Cá em casa nunca falha. Acabou-se a água pelo fogão e a panela suja por fora.

P.S. Sei que estou em falta com algumas pessoas, em falta com as minhas visitas, em falta com as respostas ao simpáticos comentários que vou recebendo, sim porque acho que merecem uma palavra minha, mas, uns percalços têm-me tirado grande parte do entusiasmo e vontade com que escrevo. E, porque de outra forma não sou eu, opto por não escrever apenas por escrever. Porque gosto de sentir verdadeiramente o que escrevo e para quem escrevo, sou assim. Por isso, mesmo sabendo que não tenho porque dar explicações, mas, sabendo que quem por aqui passa faz parte de mim e deste blog, achei que tinha, de alguma forma, de pedir desculpa pela minha prolongada ausência de palavras, no blog e não só. Continuação de boa semana.

Quinoa com Feijão Preto

IMG_0637

Existe pelo menos um dia da semana em que me chateia ser mulher. Nem sempre tenho paciência para cumprir os requisitos anti-penugem, mas, cumpro, sob pena de me chamarem nomes que não gosto nem aprecio.

IMG_0639

Gosto muito de ser mulher e de usar saias e saltos altos. No entanto, quando dou por mim, lá ando eu de pinça e espelho na mão perto de uma janela qualquer ou na varanda. Quer isto dizer, que, para evitar de ouvir piadas menos interessantes, sujeito-me a ser apelidada, em voz baixa, pelos vizinhos, de qualquer coisa cujo nome desconheço, mas que os coloca a olhar para mim, encolher os ombros e esboçar um sorriso tímido.

Já não sei se é melhor ser chamada de D’Artganan ou se ser chamada de algo que desconheço. Na dúvida, continuo de pinça na mão que o público da cidade é bem maior que o do bairro.

IMG_0634

Apesar de tudo, e de ter que encolher a barriga na rua, ser mulher é um privilégio, e, entre muitos outros, permite-nos desfrutar, com o maior dos prazeres, de combinações culinárias que aos olhos dos homens seriam apelidadas de comida de pássaro ou de dieta.

Pois bem, meus senhores, estão enganados. A quinoa é um cereal cheio de proteínas, que, é coisa que tanto gostam, e, serve para alimentar os vossos músculos e os meus também. São servidos?

Quinoa com Feijão Preto, Cenoura Ralada e Ovo Escalfado.

Cozer a quinoa de acordo com as instruções, 1 porção de quinoa para 2 de água, com uma pitada de sal e louro.

Depois de cozida saltear numa frigideira com um pouco de alhos esmagados e azeite. Adicionar feijão preto cozido. Envolver bem e acompanhar com cenoura ralada e ovo escalfado. Para uma dose extra de sabor moer pimenta e polvilhar com coentros frescos picados.

Garantidamente uma refeição cheia de sabor.

Boa semana.

Bolo de Laranja, Nozes e Canela

IMG_0648

Com 10kg de nozes em casa um dia destes tive como passatempo partir 1kg de miolo para o que calhasse. E tem calhado. Por aqui, por ali, e, inevitavelmente em bolos.

Um bolo pouco doce e com aquele contraste maravilhoso do crocante das nozes. E o cheiro a farturas? Não tinha falado nele, pois não?    A crosta de açúcar e canela com as nozes…

IMG_0642

Um dia frio, cinzento e ventoso, pedia algo mais para acompanhar um chá com a C. E assim foi. Que saudades…

*Ingredientes: 80gr de manteiga amolecida, 100gr de açúcar mascavado, 4 ovos, 80ml de sumo de laranja, raspa de limão, 1 iogurte natural, 180gr de farinha Branca de Neve, 80gr de farinha Maizena, canela e açúcar qb, nozes.

Ligar o forno a 180ºC.

Amolecer a manteiga e bater com o açúcar mascavado até estar em creme. Adicionar os ovos 1 a 1 batendo entre cada adição. Juntar o sumo, raspa de limão, o iogurte e bater. Peneirar as farinhas e adicionar à mistura anterior. Bater até estar bem misturado.

Untar uma forma. Colocar metade da massa. Polvilhar com açúcar e canela e colocar nozes. Colocar a restante massa e terminar com mais açúcar e canela, e nozes.

Vai ao forno cozer cerca de 40m. Fazer o teste do palito.

Deixar arrefecer dentro da forma em cima de uma rede e só depois desenformar.

Bom fim-de-semana.

*Receita adaptada do blog Uma Pedra de Sal

Comida que Aconchega

IMG_0552

Está frio, mas não me parece assim tão estranho, afinal estamos em pleno Inverno. Uns dias estamos a queixar-mo-nos que o tempo já não é o que era, que as estações já não são as mesmas, e, na semana seguinte trememos de frio e ficamos admirados com isso. Os noticiários anunciam sempre o Inverno mais frio dos últimos 50 anos, e, blá blá blá blá.

Nem sei como às vezes ainda me espanto com a capacidade de este pequeno país criar fenómenos de todo o tipo, que, todos os anos, são os maiores e piores das últimas décadas.

Pois eu, cá bem no fundo da baú das minhas memórias, digo-vos, caríssimos jornalistas, que não devemos morar no mesmo país, ou, então, desconhecem na pele as características das estações do ano em cada região. Há quase 3 décadas atrás, vivia eu numa pequena vila deste nosso país, e, era ver a roupa que dormia na corda acordar tesa, dura que nem pedra. Nesse tempo a humidade da noite e o frio transformavam as pequenas gostas de água em pingarelhos que enfeitavam os telhados.

Quase trinta anos depois descubro que afinal moro na Sibéria. É que o Inverno é o mais rigoroso dos últimos anos.

Quando está frio de imediato penso em comida quente e que me aconchega o palato e a alma.

Por isso, faço um arroz de feijão preto e grelos da horta da L. que nos soube muito bem, e, por momentos, deixei a Sibéria e voltei a Portugal.

Fazer um refogado com cebola picada e azeite. Juntar os grelos cortados em juliana e deixar amolecer um pouco. Adicionar feijão preto a gosto, e sim, usei o de lata, um pouco de polpa de tomate Compal, daqueles com temperos incluídos, água fervente, arroz e sal, e ,deixar cozinhar até estar bem apurado, tendo o cuidado de deixar um pouco de calda.

Uma Espécie de Tarte de Maçãs e Nozes

IMG_0592

Penso que as opiniões são unânimes, doces com maça e canela são a mais simples e deliciosa combinação que podemos ter sempre em casa, e, se lhe juntarmos nozes o resultado é uma mistura de sensações na boca. A maciez da maçã, travo a limão e canela, e o crocante das nozes…

IMG_0594

E, se eu vos disser que esta tarte é fácil de fazer, e, em minha opinião, uma das melhores que já passearam pela minha mesa não estou a mentir. Adaptei a receita e ainda troquei os arandos pelas maçãs que estavam moles. É tão fácil de fazer quanto de comer. Há ligações perigosamente deliciosas e que merecem ser partilhadas.

IMG_0589

Usar como medida um cup de 250ml.

Ingredientes: Maçãs, usei 5 Reineta médias mas usem as que tiverem em casa, 1 cup de Farinha T55, Sumo de Limão, Canela em Pó qb, 1 cup de Nozes picadas grosseiramente, 1 Iogurte Natural Açucarado, 50gr+25gr de Açúcar, 100gr de manteiga derretida e fria, 2 ovos, essência de caramelo.

Ligar o forno nos 200ºC.

Descascar as maçãs e cortar em cubos. Regar com o sumo de limão, envolver e deixar repousar enquanto se prepara a massa.

Misturar a farinha com 25gr de açúcar e adicionar a manteiga aos poucos. Com a batedeira ir batendo lentamente e logo de seguida juntar o iogurte. Colocar os ovos, 1 de cada vez, e bater bem até obter uma massa lisa. Por fim adicionar umas gotas de essência de caramelo.

Untar uma tarteira de 25cm de diâmetro com manteiga. Colocar as maçãs e por cima as nozes. Polvilhar com as 50gr de açúcar e a canela em pó. Colocar a massa e tentar alisar.

Baixar a temperatura do forno para os 175ºC e deixar cozer cerca de 25m ou até inserir um palito e este sair seco.

Deixar arrefecer em cima de uma grade. Comer morno ou frio. Simplesmente delicioso e arranca muitos hummmmm.

Boa semana.

tarte de macas e nozes

Que Bom… Morangos

IMG_0548

Ainda há dias me queixava das saudades dos morangos e dos pêssegos. Se os pêssegos ainda demoram a chegar os primeiro morangos, portugueses pois então, já se passeiam timidamente nos supermercados. E já cheiram e sabem a morangos. Existem pequenas coisas que me fazem respirar fundo, e, nesses momentos, sei que é preciso muito pouco para ser feliz. Há venda num Pingo Doce perto de Si e custa 2.50€ a caixa de 500gr.

Boa semana.

Ovos no Forno

IMG_0544

Sei que tenho as calças a meia perna para lavar, mas, ainda assim, atrevo-me o procurar os calções, sim, porque vou correr. São 8 da manhã e a casa está gelada.

Como. Comemos. E, saímos. O carro diz-me que estão 8º, que já os tinha sentido nas minhas pernas. Não dou parte fraca, afinal, se não posso vencer o frio junto-me a ele, ou, então, encaro-o como algo que a minha mente pode contornar.

IMG_0547

Olho a relva orvalhada, com gotas brilhantes, e, nos sítios onde ainda o sol não tocou, há uma camada fina de água semi-transparente. Respiro fundo e penso que não tenho frio. E não tenho. 5m depois de bater umas bolas já tinha tirado os 2 casacos e estava apenas de t-shirt e calções.

15m depois iniciava a minha corrida perante os olhares indiscretos de quem fazia o passeio matinal, apetrechados de casacos, cachecóis e gorros.

O corpo quente de encontro ao vento frio arrepiava-se, mas, frio era coisa que não sentia.

Estou em baixo de forma, mas, nada que não se resolva com mais umas corridas até as pernas se voltarem a habituar.

Ovos no Forno

Fazer exercício liberta-me tantas endorfinas que chego a casa e só penso em comida que me alimente e me apaixone. E, se há coisa que me apaixona todos os dias, como já tenho dito, são os ovos. Tirando a minha irmã, que puxou a esta parte, não conheço ninguém tão aficionado em ovos. Quem me vai conhecendo espanta-se sempre do entusiasmo e do prazer com que os como e falo deles.

Por isso, hoje, fiz ovos no forno, ou, então, usando o termo mais internacional, oeufs en cocotte. É tão somente cozinhar os ovos no forno num Cocotte, melhor, num recipiente qualquer que vá ao forno. Por norma utiliza-se queijo e natas, mas, como a cozinha é um mundo de sabores e combinações, podemos usar o que quisermos. O essencial mesmo são os ovos.

Pré-aquecer o forno nos 200ºC.

Desta vez usei cogumelos frescos, chourição, tomate, que salteei numa frigideira com azeite e alhos esmagados. Coloquei a mistura no tachinho de forno e adicionei queijo Philadelphia magro. Polvilhei com coentros e temperei de pimenta moída. 

Abri 2 ovos e temperei com mais pimenta moída na hora. Coloquei água fervente num tabuleiro, coloquei em banho-maria, e, levei ao forno até a clara está branca. Cerca de 15/20m.

Bom fim-de-semana e obrigado pela vossa companhia.

Medalhões de Frango em Molho Pimenta Fácil

Há dias alguém me dizia que precisava de um molho fácil para bifes e comprometi-me que assim que o fizesse o partilharia.

Ingredientes: 200ml de creme culinário Vaqueiro light, 1/2 cerveja mini, 1 colher de café rasa de pimenta branca moída, Pitada de sal fino, 1 colher de sopa de ketchup

Para fazer o molho basta misturar todos os ingredientes.

Fatiar os peitos de frango, quando ainda estão semi-comgelados esta tarefa fica facilitada, deixar terminar de descongelar, e, saltear em azeite e alhos, temperar de sal e pimenta moída na hora, 10m e estão prontos. Adicionar a mistura do molho ao frango e deixar levantar fervura em lume brando. Polvilhar com coentros frescos picados e servir de imediato. Muito fácil, muito bom.

Coisas que não Mudam com Lacinhos e Ovas

IMG_0513

Ainda não me integrei na nova era tecnológica tanto quanto pensava. O blog permite-me fazer coisas que gosto e partilhar sobretudo os meus pensamentos.

Cheguei à conclusão que não sinto falta do computador mas sinto falta deste meio onde consigo chegar além fronteiras e descobrir novas formas de cozinhar e novos paladares.

O que já pensava sobre o facebook mantém-se. Apesar de ter criado uma página para o blog, ou seja, não faço qualquer uso pessoal do mesmo e os artigos do blog são lá publicados de forma automática.

Não sinto necessidade de ter Ipad’s ou outras coisas do género começadas por I ou artigos semelhantes de outras marcas.

Sinto falta das máquinas de rolo e da ansiedade de saber se as fotos ficaram bem.

Sei que tenho de comprar uma agenda de papel para anotar todos os aniversários pois esqueci-me a semana passada de alguém que fez anos.

Não consigo fazer bolos em formas de silicone, só gosto das de alumínio.

Não sei cozinhar na única boca eléctrica do meu fogão.

Não sei mexer em telemóveis sem botões, irrita-me profundamente ver os menus a fugirem-me.

Só há uma televisão em casa e continua a ser daquelas de rabo comprido. Só no dia em que avariar é que adiro às modernas de perdurar na parede.

Depois de ter passado os últimos tempos de papel e caneta cada vez me apetece menos escrever no computador.

Continua a dar-me um enorme prazer correr pela manhã e sentir o frio a bater-me a cara.

Continuo fã de amêndoas e ovos.

Estou mais benevolente, deixei as minhas filhas exprimirem-se nas paredes do quarto. Mas só porque são laváveis, e, pelos vistos, bastou uma vez e fartaram-se. Tenho que confessar que ainda não as lavei porque acho que fica bem.

Ofereceram-me uma balança no Natal e não resisti a pesar no momento em que abri a prenda. Segundo ela devia pesar 55.7kg mas ainda me faltam 900gr para lá chegar.

Continuo a ouvir as músicas de sempre enquanto corro ou caminho.

Fiz as contas e é já para o ano que as minhas filhas vão para a escola primária. Visto assim, foi rápido.

Continuo a gostar de saias e sapatos altos e o lápis dos olhos continua a acompanhar-me na maior parte dos dias.

Quero continuar a parecer que tenho 28 e que me digam que pareço ter 26 anos, apesar de já ter 30 e mais alguns. Dá-me energia para continuar a manter-me saudável, na medida do possível é claro.

Continuo a gostar de bananas só em batidos e gosto mais do Inverno com Sol do que do Verão.

Aborrecem-me as frutas do Inverno, que são sempre as mesmas, bananas, maçãs e laranjas. Sinto falta dos morangos e dos pêssegos.

Continuo a ter uma falta de jeito para actividades de bricolage infantil digna de registo. No entanto, digam-me para levar crianças a correr, fazer jogos de rua e ginasticar, e sou exímia na tarefa, e, para meu espanto, elas adoram e pedem para repetir.

Enfim, continuo a mesma e gosto disso. Por isso, continuo a adorar ovas de bacalhau, que, depois de cozidas foram acompanhadas lacinhos de tomate e ervilhas e salteadas em azeite e alhos. Bem boas.

Boa semana.