Repitam: BANANA

Eu sei, mas sou assim. Tomo-lhe o gosto e repito este gelado de banana, que, roça a simplicidade de uma forma tal que me obriga a encolher os ombros perante o fenómeno. Desta vez fiz adicionei um Danoninho à mistura.  Há coisas simplesmente fantásticas e este gelado é uma delas.

Agora uma constatação que ecoa há dias na minha mente e hoje é o dia perfeito para a transcrever.

Tenho respeito pelas convicções, crenças, ideologias, partidos, e, clubes do outros. Da mesma forma respeito a liberdade e o silêncio de cada um, e, o que fazem ou deixam de fazer só a si mesmo deve interessar, desde que não interfira com a liberdade dos outros. Hoje manifesto a minha tristeza, não pela selecção portuguesa de futebol, mas, pelo que assisto e que merece de certa forma uma comparação futebolística. Vejo multidões sorrirem, chorarem, e, aplaudirem equipas de futebol como se de uma irmandade se tratasse. Nada sabem, eu nada sei e nem me importa, sobre as vidas destas pessoas mas sofrem e alegram-se por elas. Fico triste. Sim, fico mesmo. Gostava que da mesma forma, e sem muitas especulações dadas a cuscuvilhices, as pessoas esboçacem um sorriso e ficassem felizes pelo vizinho do lado ter um *carro novo melhor que o seu. Mas não. De imediato começa um rol de perguntas cheias de ironia, de onde veio, como comprou e o que faz. Não custa alegrar-mo-nos pelo bem-estar dos outros. Para quê esta atitude cheia de graus de comparativos de inferioridade, igualdade e superioridade? Faz pessoas amargas em busca de respostas a perguntas que não lhe pertencem. Vale a pena pensar nisto e a mim custa-me entender este comportamento social.

*não comprei nenhum carro novo e não tenho vizinhos cuscos, mas assisto com cada coisa que fico a pensar se serei deste planeta. Irra, não têm nada para fazer? Passar a ferro? Escovar o cão? Lavar persiananas? Contar os botões de todas as peças de roupa que há em casa? Na falta de alguma coisa interessante para fazer vão exercitar o corpo, pois, já o outro dizia: “corpo são em mente sã” .

5 thoughts on “Repitam: BANANA

  1. Ah !
    Que bem me soube ler este texto hoje…
    Tão somente e apenas porque me identifico com ele e com o que ele representa na sociedade…
    Afinal não estou só… Nada a fazer…
    Triste também eu tenho andado por motivos diversos, mas de facto não é de agora que penso que este planeta não é o meu !

    E eu repito banana, porque parece que a ouvi: é que publiquei hoje uma tarte tatin de… imagine… banana ! 😉

    Beijinhos

  2. Pois o que faz mais confusão e mexe comigo são essas pessoas. E sabes bem do que falo 😉 A inveja e a ironia consegue mudar as pessoas. Se calhar precisam mesmo é de tratarem do corpo ;P

    E a comer esse geladinho até dá tempo de pensar nesses assuntos 🙂

    Beijinhos

    P.S- Os dias estão-se chegando 😉

  3. Pessoas assim são-no por gosto, porque querem e são, pensam eles, felizes…Já eu, e tu, e muitas outras pessoas, sabemos que não, que a felicidade não está naquilo que se possui materialmente, e sim dentro de nós 🙂 Por isso, já que eles são mais que eu, aprendi a viver sem sequer lhes dar importância, ou a que eles merecem, ou seja, nenhuma 🙂

    Esse gelado está com um aspecto…………..!!!
    o danoninho foi uma bela ideia! Tenho mesmo de experimentar!
    Beijinhos

Sempre que Apetecer, Sem Compromissos. Até já.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s