Gelado de Banana e Canela

Mais uma receita adaptada do livro de Ben & Jerry’s Homemade Ice Cream & Desserts. Se há algo que me lembro sempre que vou fazer gelado é das suas palavras. “Não é complicado fazer gelados, não há grandes segredos, apenas há o cuidado de usar ingredientes frescos e de boa qualidade”. 30m é quanto basta para termos um bom gelado à mesa.

Ingredientes: rende uma caixa de 500ml aproximadamente
1 pacote de natas frescas – 200ml
125ml de leite m/g
1 ovo
50gr de açúcar
5ml de essência de baunilha
1 banana madura
Pitada de canela em pó
4 bolachas picadas e congeladas
15ml de sumo de limão
1 colher de chá de açúcar baunilhado

Picar as bolachas e colocar no congelador. Esmagar a banana com o sumo de limão e o açúcar baunilhado e reservar. Poderá fazer em quantidades maiores, congelar e retirar apenas a quantidade que quiser. Bater as natas até estarem bem cremosas e reservar. Bater o ovo até estar bem fofo e volumoso. Adicionar-lhe o açúcar aos poucos e bater mais um pouco até estar bem incorporado. Adicionar o leite e a essência ao ovo. Com cuidado e lentamente adicionar a mistura às natas. Colocar na máquina de fazer gelados até atingir o ponto desejado. Quando faltarem cerca de 4m para estar pronto adicionar a banana e faltando 2m adicionar as bolachas picadas. Servir de imediato ou guardar em caixa hermética no congelador. Delicioso.

A Sobremesa deste Verão…

… ou do próximo, ou, de quando se quiser. Parece que o Outono quer vir mais cedo, por mim estou pronta, e vocês? Por agora mais uma sugestão bem fresquinha e com sabor a Verão, Côco e Limão ou Limão e Côco, como preferirem. Deixem-se ficar para uma taça e deliciem-se. Esta é a minha sobremesa de eleição para o Verão. Pouco calórica e com pouco se faz muito, além de que visualmente fica muito atraente.

Ingredientes:
1 pacote de gelatina de limão
250ml de água
4 iogurtes naturais
1 colher de sopa bem cheia de côco ralado
 

Ferver a água e colocar numa taça. Adicionar a gelatina e dissolver bem. Deixar arrefecer e juntar os iogurtes com a ajuda de uma vara de arames mexendo até estar bem homogéneo. Por fim adicionar o côco ralado. Colocar em copos ou taças e levar ao frigorífico cerca de 4h. Mas, se deixar mais tempo o sabor do limão e do côco ficará mais intenso. Decorar a gosto antes de servir. Neste caso apenas usei iogurte grego e combinou na perfeição, pois como os iogurtes são naturais fica pouco doce.

 Clicar em cima da imagem para ver melhor.

Gosto Disto…

Na minha volta pelo supermercado fixo os olhos neste objecto fantástico. Nada mais nada menos que um escorredor para massas com o formato de tampa. Perfeito! Não ocupa espaço no armário, adapta-se a qualquer panela, pois a pega é móvel e encaixa perfeitamente no bordo da panela. Depois de usado deixa-se em cima da panela e não temos um escorredor a ocupar mais espaço na bancada. Custou entre 2 a 3€ e encontrei no Continente. Não vou receber nada pela publicidade, era bom, mas achei a ideia brilhante e quis partilhar.

Um Clássico para Dias de Chuva

Há algum tempo que não havia biscoitos. Uma noite de trovoada e um dia de Outono no soalheiro Agosto foram o mote perfeito para uma ida até à cozinha e ligar o forno. Mas, para comer este clássico não são precisos muitos motivos. Fazem parte da lista de receitas de qualquer pessoa. Fáceis de fazer, e, se tivermos companhia melhor, a companhia de um copo de leite bem fresco.

Ingredientes:
325gr de farinha com fermento
125gr de manteiga derretida
1 ovo
75gr de açúcar
Raspa de meio limão
1 colher de chá de sumo de limão
Canela em pó qb

Ligar o forno a 180ºC. Numa taça bater o açúcar com o ovo com uma vara de arames até estar cremoso. Juntar a raspa e o sumo de limão e amanteiga derretida mas fria. Adicionar a farinha e amassar até estar tudo bem incorporado. Moldar pequenas bolas e passá-las pela canela. Colocá-las no tabuleiro forrado com papel vegetal e deixar 12m. Eu deixo sempre este tempo exacto, retiro e deixo arrefecer numa rede. Os bolinhos estarão um pouco moles mas ao estarem na rede irão ficar mais rijos. Por isso, se o tempo no forno for demasiado corre-se o risco de depois de frios ficarem como pedras.

Gelatina de Iogurte de Frutos Silvestres

Há dias em que as coisas resultam no momento. Outros há em que é preciso paciência para esperar pelo resultado. Fiquei-me pela espera. 3 iogurtes no dia D da validade. Abri-os, cheirei-os e provei-os. Ainda estavam bons e quis fazer algo com eles. Como a onda dos iogurtes e gelatina veio para ficar aventurei-me, desta vez de uma forma um pouco diferente. O resultado… muito bom, leve, pouco doce e com a vantagem de ter sido feita com leite.

Ingredientes:
3 iogurtes Corpos Danone Frutos Silvestres – 3x120gr
2 medidas do copo de leite – 240gr
1 pacote de de gelatina em pó Royal – 10gr

Misturar bem com a vara de arames os iogurtes e 1 copo de leite. Colocar o outro ao fogo. Desfazer a gelatina num pouco de leite frio e juntar ao leite quando estiver quente mexendo bem até desfazer. Deixar amornar e por precaução quando juntar aos iogurtes passar o líquido por um coador para evitar algum grumo. Levar ao frigorífico pelo menos 4h. Deixei de um dia para o outro.

Para ver melhor clicar em cima da imagem.

Para ver melhor clicar em cima da imagem

Hoje é Dia de Comida com Ar Saudável…

…os doces voltam amanhã. O calor anda por aí e tem-se feito sentir verdadeiramente na pele. Apetecem coisas frescas e leves e comida de forno não será certamente das opções mais escolhidas nesta altura do ano. Mas, quando há peixe fresco para assar e se pretende um contraste de temperaturas esta salada é uma excelente opção e combina muito bem, fazendo mesmo esquecer o calor que faz lá fora enquanto o forno está ligado. Aqui fica mais uma sugestão para uma salada fresca e absolutamente deliciosa. Aconselho vivamente.

Ingredientes:
Batatas
Feijão verde
Pepino
Tomate
Azeite Vinagre
Oregãos
 

Cozer as batatas e o feijão verde num pouco de água com sal. Depois de cozidos escorrer a água e deixar arrefecer. Numa taça colocar o pepino e o tomate picado. Envolver as batatas e o feijão. Temperar de azeite, vinagre e muitos oregãos.

Farinha para Bolos…

Quando me comprometo faço de tudo para não falhar. Prova disso é esta pizza, e porquê perguntar-se-ão neste momento? Pois bem, não tinha farinha T65, apenas farinha para bolos com fermento. Procedi como habitualmente, segui a receita e ninguém diria que era farinha para bolos, ah e com fermento.

A receita é a que uso desde sempre apenas usei um tipo de farinha diferente. Não há que deixar de comer e fazer pizza porque a farinha usual acabou. Não falhei com o prometido e agradou a todos, ou a fome era muita…

Ingredientes:
120ml de água morna
210gr de farinha para bolos com fermento
6gr de fermento seco
Pitada de sal
10ml de azeite
10ml de mel

Colocar tudo numa taça e com a ajuda da batedeira, e os ganchos colocados, bater tudo bem até a massa descolar das paredes da taça. Tapar com um pano e deixar no forno ligado a 50ºC durante 15m. Retirar para a pedra enfarinhada, esticar e rechear a gosto. Depois vai ao forno pré-aquecido nos 200ºC até dourar.

Pedaços de Maçã…

…por aqui, por ali, por todo o lado, numa combinação antiga e bem simples, com canela. A massa diria que é pobre, leva 1 ovo e água, mas rica em sabor. O açúcar mascavado dá um aroma bem diferente ao bolo, que, não levando qualquer álcool, deixa um leve aroma a aguardente. Comido morno ou frio é perfeito para acompanhar uma bola de gelado ou um chá. A massa desfaz-se na boca… hummm. A receita veio do Flagrante Delícia.

Ingredientes:
75gr de manteiga amolecida
175gr de farinha com fermento
50gr de açúcar em pó
1 ovo
75ml de água
3 maçãs
 
Cobertura:
60gr de açúcar mascavado
Canela em pó a gosto
25gr de manteiga em pedaços

Ligar o forno a 180ºC. Misturar a farinha com a manteiga amolecida e com a ajuda da vara de arames misturar bem até obter uma espécie de granulado. Juntar o açúcar e misturar bem. Adicionar o ovo e a água aos poucos e mexer até obter um creme. Forrar uma forma de bolo inglês com papel vegetal e colocar a massa. Por cima colocar as maçãs em pedaços calcando-as, polvilhar com o açúcar e canela e por fim adicionar a manteiga em pedaços. Vai ao forno 30-35m.

Oreo Ice Cream e… Vamos a Votos?

Estava difícil mas à 3ª foi de vez, com ajuda pois claro. Fui presenteada com o livro Ben & Jerry’s  – Homemade Ice Cream & Dessert Book e lendo a simplicidade com que estes senhores falam de gelados, do negócio que construíram, e da simplicidade das suas receitas, achei que o sucesso estava garantido. E, assim foi, sem grandes truques, sem grandes segredos, sem grandes esperas, sem tachos ao fogo, apenas com ingredientes frescos e bem simples saiu este gelado bem cremoso de Oreos com travo a baunilha.

Receita Adaptada do livro Ben & Jerry’s  – Homemade Ice Cream & Dessert Book

Ingredientes: Rende 4 taças
1 pacote de natas frescas – 200ml
125ml de leite m/g
1 ovo
50gr de açúcar
5ml de essência de baunilha
Mini Oreos a gosto – usei 6

Com a ajuda do rolo da massa partir as bolachas e guardar no congelador enroladas em película aderente. Bater as natas até estarem cremosas e reservar. Bater o ovo com a ajuda da batedeira até estar bem amarelo e volumoso e adicionar o açúcar aos poucos, 2m. Envolver o leite e o ovo com cuidado nas natas para não perderam o volume. Colocar na máquina de gelados. Cerca de 5m antes de estar pronto adicionar aos poucos a baunilha. Faltando cerca de 2m para o final adicionar aos poucos as bolachas. Servir de imediato ou guardar no congelador em caixa hermética. Este nem chegou ao congelador…

Para quem se apercebeu foi criada recentemente a página do Fraldinhas no Facebook. A verdade é que foi criada quando vi um passatempo de Gelatina Royal e dando uma vista de olhos achei que participar não me ia fazer mal. Assim surgiu Fraldinhas Kitchen. Agora é a parte em que peço a quem quiser para ir até Sorrisos Royal no Facebook e votarem nas que vos apetecerem, e, se um dos votos for para mim… obrigado.

Massinhas em Flôr

Comprei estas massas já há algum tempo em forma de flôr mas nunca chegam a tempo de uma foto. Cozem muito rápido e pessoalmente gosto muito. Como acho que dão um ar muito mimoso e apetecível ao prato resolvi partilhar. Afinal, os olhos também comem. A refeição é do mais simples que há e está à vista.

Parece que o Outono chegou um mês mais cedo. Por mim estou pronta, e vocês? Bom fim-de-semana.

Pão de Pirex

Depois de muito ver o dito cujo tão elogiado e ver uma série de fotos acabei por me decidir a experimentar o Pão de Pirex. A receita encontrei-a no Forum da Bimby. Para muitos talvez já não deva ser novidade mas de qualquer forma para quem ainda não experimentou aqui ficam as minhas considerações. É realmente muito prático de fazer tendo em conta que não necessita de tempo de levedação. Por fora fica uma côdea bem crocante, miolo bem macio e que não se desfaz. Esteja morno ou já frio aconselho a esconder a manteiga. Perfeito para quando não há pão e para quando há. Perfeito para a gula. Clicar em cima da foto para ver melhor.

Ingredientes:
175gr de água
20gr de azeite
5gr de sal fino
300gr de farinha T65
6gr de fermento seco

Colocar na mfp pela ordem acima e escolher o programa que apenas amassa, 15m. No entanto ao fim de 6m eu desliguei a tirei a massa. Formei uma bola e coloquei num pirex untado com azeite e polvilhado com farinha. Untei também a massa e polvilhei com farinha. Tapar e vai ao forno a 200ºC até estar dourado. Cerca de 45m. O meu pirex não tinha tampa por isso improvisei usando uma tarteira. O forno só deve ser ligado assim que se coloca o pirex dentro. Segundo li enquanto o forno atinge a temperatura escolhida a massa leveda. Bom fim-de-semana.

Aquilo que Para uns é Pouco…

… para outros é muito. E, cada vez mais esta frase se enquadra perfeitamente neste nosso mundo em que vivemos. E, por isso mesmo com o pouco que sobra daqui e dali, juntando mais disto e daquilo, temos uma refeição. E, lhes dermos o nome de Bruschetta o pouco ganha admiração e nova cara, tornando-se assim mais apetecível.

Segundo pesquisei é uma especialidade da Toscana e da Úmbria, usado como antepasto na Itália. O nome vem de bruscare, que significa “grelhar sobre o carvão”. É feita com fatias de pão tostadas sobre grelha, sobre as quais se coloca alho, azeite, sal e pimenta. Pode ser acompanhada também de tomate maduro ou presunto.

Não havendo presunto nem tomate maduro faz-se com o que houver à mão, por aqui havia frango cozido. Pincela-se o pão com azeite, um pouco de ketchup, o frango e queijo ralado. Polvilha-se com oregãos e vai ao forno a 200ºC até o queijo dourar. Junta-se uma mão cheia de folhas verdes temperadas e temos almoço.

Fatias ChiquiBom

Receita adaptada do blogue Vitamina ABC
O telefone toca e do outro lado alguém pergunta: ” Olha podes-me fazer um bolinho para levar para a praia amanhã?” – E pronto estava lançado o mote para algum tempo na cozinha. Cansada do mesmo formato de sempre, toca a colocar a imaginação a funcionar. E, assim saíram umas fatias de bolo com bage cremin que bem dividido deu 24 porções e fresquinho então fica uma delícia, já para não falar no brilharete que faz um simples bolo de iogurte, limão e chocolate granulado. Espero que gostem de mais uma sugestão diferente, deliciosa e muito rápida de preparar.
 
Ingredientes:
Usei uma forma rectangular de alumínio de 25x40cm
6 ovos
1 iogurte natural
1 iogurte grego natural açucarado
4 medidas do copo de iogurte de farinha com fermento
1,5 medida do copo de iogurte de açúcar
Raspa de 1 limão e sumo de metade
2 colher de sopa rasas de chocolate granulado
1 medida do copo de iogurte de óleo de milho
Bage Cremin a gosto
 
Preparação:
  1. Ligar o forno a 170ºC.
  2. Bater os ovos com o açúcar até ficar bem cremoso e volumoso.
  3. Juntar os iogurte e bater. Guardar a batedeira.
  4. Adicionar o sumo e a raspa de limão e misturar bem com uma vara de arames.
  5. Colocar a farinha copo a copo e ir mexendo entre cada adição.
  6. Juntar o óleo e misturar bem e por fim o chocolate granulado.
  7. Untar a forma com um pouco de manteiga para ajudar a fixar o papel vegetal e forrar a forma.
  8. Vai ao forno cerca de 15m. Fazer o teste do palito. Deixar arrefecer numa rede.
  9. Barrar a gosto com o bage cremin, cortar 4 tiras de tamanho igual no sentido do comprimento e fazer 2 conjuntos de duas tiras. Cortar agora no sentido da largura de tamanho a gosto. Colocar no frigorífico e servir frescos… se aguentar.
Pois é aqui vos deixo um sugestão bem simples mas que com um toque de imaginação fica com ar bem chique. Este é o meu ChiquiBom.

O sonho comanda a vida mas a imaginação cria cores e dá formas ao nosso mundo. Fiquem bem.

Salada Fria de Espirais e Pouco Mais

E, pouco mais há a dizer. Sem truques, sem segredos ou quaisquer pós mágicos. A sugestão é uma salada fria de espirais com atum, pepino e tomate, com oregãos, azeite e vinagre, que, na medida certa e há temperatura correcta refrescam e aconchegam a barriga. Afinal há um pequeno truque, ou talvez não. Cozam a massa em água, sal e 1 folha de louro até estar al dente. Numa travessa colocar no fundo azeite e temperos a gosto. Escorrer bem a massa e envolver no azeite. Deixar arrefecer e só depois juntar os restantes ingredientes. Assim a massa não ficará colada enquanto arrefece.

Panquecas de Banana

A receita base é a mesma de sempre e nunca falha, mas, desta vez resolvi juntar 2 bananas bem maduras. Para quem gosta de banana e  de pouco doce vai gostar desta versão. Faz umas panquecas muito fofas e bem perfumadas.

Ingredientes:
Cup medidor de 250ml
1,5 cup de farinha com fermento
1 cup de leite
Pitada de bicarbonato de sódio
1 ovo
15ml de manteiga derretida
2 bananas
1 colher de sopa de sumo de limão
3 colheres de sopa de açúcar

Triturar as bananas com o sumo de limão. Numa taça misturar a farinha com o açúcar e o bicarbonato. Bater o ovo com o leite e ir adicionando aos poucos à farinha e mexendo sempre para não formar grumos. O ideal é usar uma vara de arames. Por fim juntar a manteiga derretida e as bananas trituradas. Em lume brando aquecer uma frigideira anti-aderente e usar uma concha da sopa como medida para fazer as panquecas. Quando fizer bolhas à superfície voltar e deixar uns segundos do outro lado. Retirar e deixar arrefecer numa rede. Servir com chantilly e polvilhar com açúcar e canela em pó.

Tacinhas Rosa Fresh

Para dar rumo a iogurtes em fim de validade fiz estas tacinhas. Confesso que me surpreendi a mim mesma, e, fiquei muito satisfeita com o resultado. Pouco calórica e bem fresca para estes dias ou para todos os outros que por aí virão. Agora é só variar em cores e sabores e temos uma sobremesa perfeita, e, que em 4h fica pronta e não dá trabalho nenhum.

Bom fim-de-semana.

Ingredientes:
1 pacote de gelatina de morango
4 iogurtes magros
250ml de água
 

Ferver a água e colocar numa taça. Adicionar a gelatina e dissolver bem. Deixar arrefecer e juntar os iogurtes com a ajuda de uma vara de arames mexendo até estar bem homogéneo. Distribuir por copinhos e levar ao frigorífico cerca de 4h. Decorar a gosto antes de servir. Neste caso usei Kellogg’s simples, um pouco de chantilly e uma bolachinha que dispensa apresentações. Experimentem e depois digam lá se não é fresquinho e delicioso. Perfeita para miúdos e graúdos.

Bolinhos de Laranja e Côco

Gosto muito destes bolinhos com laranja. Por isso, desta vez juntei-lhe côco e gostei muito da mistura dos dois. Ficam muito fofinhos , bem perfumados e muito fáceis de fazer.

Ingredientes: rende 10
2 ovos
80ml de sumo de laranja
50gr de açúcar
60gr de manteiga derretida
110gr de farinha com fermento
30gr de côco ralado
 

Ligar o forno nos 180ºC. Colocar o açúcar e os ovos numa taça e com a vara de arames bater bem. Juntar a manteiga derretida e bater de novo.  Juntar metade do sumo e misturar. Por fim a farinha e o restante sumo. Forrar uma forma de muffins com forminhas de papel e levar ao forno 12-15m. Retirar e deixar arrefecer numa rede. 

Hamburguer Gratinado

Ligar o forno em pleno Agosto não é lá muito boa ideia mas a sugestão de hoje assim o pede e vale a pena experimentar de tão fácil que é de fazer e de tão guloso que fica. A receita veio do Magic Flavors e apenas fiz pequenas alterações.

Ingredientes:
6 hambúrgueres de frango
200ml de creme culinário light ou natas magras
Cogumelos a gosto
Queijo Mozzarella
Azeite
Cebola
Pimentão Doce
1 garrafa de cerveja pequena

Ligar o forno a 200ºC. Numa travessa de forno colocar um fio de azeite e cebola às rodelas. Numa taça misturar a cerveja com o creme culinário e o pimentão. Colocar os hambúrgueres, os cogumelos e deitar sobre estes o molho. Polvilhar com o queijo e vão ao forno cerca de 20m. Ficam bem suculentos e macios.

Sobremesa de Pêssego

Muita coisa se pode chamar a esta sobremesa, tal como iogurte, pois foi isso que fiz. Mas, quando o doce vem do leite condensado e se mistura com pêssegos fervidos com mel e limão… a combinação é mais do que um iogurte. Transforma-se numa bela taça cheia de cor onde os olhos comem e a alma se delicia a cada colherada. Eu atrevi-me e vocês?

Ingredientes:
800ml de leite
100ml de leite condensado magro
1 iogurte natural
Meia medida do copo com leite em pó magro
Pêssegos maduros
2 colheres de sopa de mel
2 colheres de sopa de sumo de limão
 

1- Começa-se pelos pêssegos que se descascam e cortam em meias luas. Numa frigideira anti-aderente colam-se os pêssegos com o mel e o sumo de limão em fogo baixo. Mexem-se de vez em quando e cerca de 10m depois devem estar macios mas sem se desfazerem. Passar a mistura para o copo da varinha mágica e triturar um pouco mas de forma a que fiquem alguns pedaços maiores. Deixar arrefecer e reservar.

2- Colocar o leite num fervedor e levar ao fogo até estar morno. Numa taça juntar o leite em pó e o leite condensado com o iogurte natural, desfazendo bem até que não haja grumos. Juntar ao leite morno e misturar bem com a ajuda de uma vara de arames.

3- Com a ajuda de uma pequena colher retirar pequenas porções do doce de pêssego e barrar os lados de cada copo e colocando um pouco no fundo. Deitar a mistura do leite com cuidado para a fruta não subir nem se misturar. Costumo usar uma pequena colher como amortecedor. Vou despejando o leite lentamente, que, primeiro cai na colher, e, depois desta cai para o copo. É simples e resulta muito bem. Colocar na iogurteira e deixar estar 10h. De preferência fazer de véspera para passarem a noite no frigorífico. Em minha opinião ficam sempre melhores.

Na manhã seguinte ir buscar uma colher, fechar os olhos e usar os restantes sentidos para saborear, e, lamber a colher com vontade de ir buscar mais um… e vai-se.

Salada Algarviada

Por aqui não há receita mas confesso que me inspirei numas batatas com pepino da Sofia. Depois foi só juntar mais 2 ou 3 coisas que fazem desta salada a minha preferida. É típica do Algarve e Alentejo, sem as batatas e a cenoura claro,  e nesta altura do ano em que os tomates enchem as bancas do mercado há que levá-los para casa e saborear enquanto os há. Melhor se for com oregãos… muitos oregãos.

Ingredientes:
Batatinhas cozinhas
Cenoura
Pepino
Tomate
Cebola doce
Oregãos
Azeite
Sal
 

Cozer as batatas e as cenouras. Cortar todos os ingredientes em pequenos pedaços. Temperar a gosto e acompanhar com o que apetecer. Se pretender a salada ainda mais fresca adicionar água fria e umas pedras de gelo.