Esparguete com Bacalhau, Cogumelos Frescos e Pimentos

Uma sugestão diferente para comer bacalhau. Apesar de não apreciar tenho sempre uma embalagem de bacalhau congelado já desfiado e pronto a cozinhar.
Cozer a massa num pouco de água e sal até estar al dente. No wok colocar azeite e 6 alhos esmagados e deixar os alhos começarem a libertar o seu aroma. Colocar pimentos de várias cores em pedaços e deixar refogar um pouco. Adicionar o bacalhau e os cogumelos frescos, temperar de sal e pimenta a gosto e deixar que a água dos cogumelos evapore. Cerca de 10m e está parte está pronta. Depois basta juntar o esparguete envolver bem e polvilhar com coentros picados frescos. Deliciosa.
Anúncios

Iogurte Tuti-fruti com Farelo Integral de Aveia

Cá por casa as experiências com iogurtes continuam e a cada experiência uma surpresa deliciosa. Ainda muitos mais sabores virão por aí.
A fruta madura vai ganhando lugar cativo para se transformar em iogurtes e desta vez resolvi acrescentar um pouco de farelo integral de aveia para ver o que saía. Pois bem, saíram melhor que a encomenda e a aveia acaba de fazer parte dos ingredientes principais nos meus iogurtes.
Experimentem que não se arrependem. É fácil de encontrar e comprar. Está na secção de produtos biológicos dos supermercados.
Ingredientes:
1L de leite gordo
1banana
2 nectarinas pequenas
1 maçã reineta
70gr de açúcar amarelo + 2 colheres de sopa rasas de açúcar mascavado
1 colher de sopa de leite em pó
2 colheres de sopa de farelo de aveia  integral

1 iogurte natural

  1. Cortar em pedaços a fruta, juntar as 2 colheres de açúcar, colocar numa frigideira anti-aderente e levar ao lume brando mexendo de vez em quando, até se transformar numa espécie de compota. Demora cerca de 5-6 m. Apagar o fogão e deixar arrefecer.
  2. No copo da varinha mágica colocar cerca de 300ml de leite, juntar a fruta fria, a aveia , passar a varinha mágica e colocar o restante leite ao fogo só até ficar morno.
  3. Numa tacinha bater o iogurte com o leite em pó e o açúcar com a vara de arames e juntar ao leite morno.
  4. Juntar a mistura do leite com a fruta e passar de novo a varinha mágica.
  5. Levar à iogurteira por 10h e depois ao frigorífico pelo menos 4h. Nada como fazer de véspera.
Esperemos que gostem tanto como nós. Não tenham medo, eu antes tinha medo, lia tudo e mais alguma coisa para fazer bons iogurtes, mas, a partir do momento que deixei de andar à procura da receita perfeita encontrei-a, e sabem onde? Na minha imaginação.

Artisan Bread Marca Branca

Eu sei que este pão tem aparecido muito por aqui no blog e talvez já comecem a ficar fartos de o ver. Mas como eu gosto de partilhar descobertas aqui está ele mais uma vez lindo e de sabor então…
Ia eu nas descobertas. Pois bem, gosto de dar o benefício da dúvida a algumas marcas brancas, e como costumo fazer as compras no Continente, passando a publicidade, resolvi comprar a farinha T65 da marca E e que custa cerca de metade da Espiga, 0,33€.
Durante 2 semanas a dita farinha tinha sumido das prateleiras do supermercado e isso só podia dizer que além de mais acessível também tinha de ser boa.  O resultado está à vista e não engana ninguém.
A receita é a mesma de sempre e basta clicar AQUI. À medida que fui fazendo este tipo de pão fui cortando progressivamente no sal até que hoje já não coloco nenhum e não lhe sinto a falta, mas, como sempre, fica ao gosto de cada um. Para este pão usei apenas farinha T65, neste caso foi 1kg para 700ml de água e 11gr de fermento seco para pão.

Panquecas com Atum e Legumes Salteados com Mozzarella Gratinada

Hoje deixo-vos uma sugestão bem leve e fácil de preparar, tanto pode ser para uma refeição principal, como foi o meu caso, ou então para petiscar num lanche ao final do dia com uma limonada bem fresquinha. As panquecas ficaram divinas com o toque da salsa e do alho secos.

Rende-me 5 panquecas Utilizei como medida um copo medidor de 250ml
1 cup de farinha com fermento – usei Branca de Neve
1 cup de leite
1 ovo
1 colher de sopa de manteiga derretida
1 colher de sopa rasa de tempero seco de salsa e alho
Preparação: Numa taça colocar a farinha e envolver bem com o tempero seco. Ir juntando lentamente o leite tendo o cuidado de ir sempre mexendo com a vara de arames para não formar grumos. Por último adicionar a manteiga derretida e mexer bem. Levar ao fogo médio-baixo uma frigideira anti-aderente e ir deitando conchas de sopa até acabar a massa. Deixar arrefecer numa rede.
O recheio deverá ser ao gosto de cada um. Neste caso eu usei cogumelos, atum ao natural, a minha couve, pimentos vários e cenoura ralada. Salteei no wok com um pouco de azeite e alhos esmagados e temperei de sal e pimenta a gosto. Para ligar todos os ingredientes coloquei cerca de 6 colheres de sopa de creme culinário Vaqueiro Light.
Depois rechear as panquecas e enrolar como se fosse uma torta. Coloque dois palitos ao centro da panqueca com a distância de cerca de 1 dedo entre eles e cortar no meio dos palitos. Assim ajudam a fechar a panqueca e a mantê-la de pé na travessa.
Numa travessa de ir ao forno disponha as panquecas e polvilhe com mozzarella. Levar ao forno cerca de 5m até começar a derreter.

Bolo de Leite e Amêndoa Perfumado com Raspas de Limão

Grande parte dos bolos precisam de alguma manteiga para ficarem bem fofos e saborosos. Este precisa apenas de 60gr e de leite. Fica de comer e chorar por mais. Muito mas muito fofo, nada gorduroso e as raspas de limão dão-lhe um cheiro e sabor inconfundível. E claro feito na velha forma de alumínio, mas, isso ficará ao critério de cada um.
Sai mais um bolinho bem simples, com o travo a limão para umas meninas que estão à espera dele para o lanche. Desculpem mas já vai com menos duas fatias…
Baseei-me na receita do meu  Bolo de Canela e Chocolate  e depois foi só ir adaptando ao que mais apetecia.

Ingredientes:

4 ovos
150gr de açúcar
300ml de leite
400gr de farinha
35gr de amêndoa moída com pele
1 colher de sopa rasa de fermento para bolos
60gr de manteiga
1 colher de chá de bicarbonato de sódio
Raspa de 1 limão
Preparação: 
  1. Pré-aquecer o forno a 180ºC
  2. Bater os ovos com o açúcar até obter um creme fofo e volumoso. Juntar a manteiga derretida e bater mais um pouco.
  3. Por fim juntar a farinha em 3 vezes alternando com o leite e mexendo com a vara de arames de forma a não deixar grumos.
  4. Juntar a amêndoa, as raspas de limão, o bicarbonato e envolver.
  5. Por fim colocar o fermento e envolver sem bater.
  6. Untar a forma e levar ao forno polvilhado com um pouco de açúcar. Desta forma obtém uma capa crocante e deliciosa. Demora cerca de 25m mas convém fazer o teste do palito. Mal saia seco retirar, desenformar e deixar arrefecer em cima de uma rede.
 BOA PÁSCOA

Frango Salteado com Legumes

As cores da Primavera vão entrando pelas casas e nas paredes já se sente o calor deste Sol que  espero que tenha vindo para ficar. Finalmente o bom tempo chegou e com ele a boa disposição e a vontade de comidas fáceis, e, fáceis também é sinónimo de saudável e prático. Cá por casa a couve continua a reinar e a contribuir para uns pratinhos deliciosos e práticos.
Está à vista mais uma sugestão parecida a muitas outras que levam a couve. Colocar um pouco de azeite e alhos esmagados no wok e deixar libertar o aroma dos alhos. Juntar pimento vermelho picado, a couve picada e deixar saltear um pouco. Cortar a cenoura em fatias e o peito de frango. Temperar de sal e pimenta e deixar cozinhar. Polvilhar com salsa fresca picada e desfrutar. Podem acompanhar com arroz ou cozer umas massas e depois envolver tudo ou então comer mesmo assim que é muito bom.
P.S. Este pratinho saiu a semana passada onde ainda não se adivinhava chuva… e sim, o sol entrava pela casa adentro. Esperemos que volte depressa.

Flor com Doce de Cereja e Molho de Iogurte Grego

Este fim-de-semana houve panquecas e enquanto arrefeciam para dar às mais pequenas lembrei-me de usar os cortadores de massa das bolachas e moldar pequenos bonecos e flores que foram comidos com uma enorme satisfação. Depois foi só deixar  imaginação fluir e transformar algo simples numa deliciosa sobremesa que garanto que irá agradar a todos. As panquecas podem ser feitas com alguma antecedência e deixar os moldes nos pratos. Quando chegar a hora de servir basta rechear a gosto e colocar o iogurte. A receita das panquecas é uma mistura do Jamie Oliver e Nigela Lawson, e, juntando o melhor de dois mundos só poderia ter como resultado as melhores panquecas que já se fizeram cá em casa.
Ingredientes:
Rende 5 panquecas medidas com a concha da sopa
* Usei como medida um copo medidor de 250ml
1 cup de farinha
1 cup de leite
2 colheres de sopa rasas de açúcar
1 colher de chá de essência de baunilha
1/2 colher de chá de bicarbonato de sódio
1/2 colher de chá de fermento para bolos
1 ovo
1 colher de sopa de manteiga derretida
Preparação:
  1.  Juntar o açúcar com a farinha, o fermento e o bicarbonato.
  2. Adicionar o leite aos poucos tendo o cuidado de ir mexendo com a vara de arames para não formar grumos.
  3. Por fim colocar a essência de baunilha e a manteiga derretida.
  4. Numa frigideira anti-aderente e em lume médio-baixo, ir deitando uma concha de massa de cada vez. Assim que começar a formar bolhas à superfície, deixar cerca de 5 segundos e voltar do outro lado deixando o mesmo tempo.
  5. Transferir para uma rede e deixar arrefecer. Este procedimento evite que as panquecas fiquem húmidas e coladas ao prato.
  6. Quando frias colocar num prato e dar a forma pretendida com os cortadores. Rechear a gosto e polvilhar com açúcar em pó.
 Vejam aqui os cortadores,  foram comprados na Casa.

Depois é só deliciarem-se com estas simples maravilhas.

Linguine Al Nero di Seppia Primaveril

Existem mil e uma formas de se comer massa com atum. Aqui fica mais uma sugestão que me agradou muito, rápida de fazer e com o sabor dos legumes frescos fica uma verdadeira refeição leve e fresca. Truques não há.
  1. Cozer a massa al dente num pouco de água com sal e temperos secos de salsa.
  2. Num wok colocar 4 alhos cortados ao meio, azeite e um piri-piri. Deixar aquecer um pouco para que os alhos e o piri-piri libertem o seu aroma. Juntar o atum ao natural e envolver já com o fogão desligado.
  3. Escorrer a massa, juntar no wok, colocar a cenoura ralada, o pepino e os tomates em pedaços. Polvilhar com coentros frescos picados, envolver e servir. Simples e muito mas muito saborosa.

Arroz Doce Cremoso

O que para muitos é uma receita comum e fácil de fazer, para mim, estudante das artes culinárias, torna-se numa verdadeira equação cheia de fórmulas e truques que me vão escapando. A minha primeira experiência com arroz doce teve um resultado aproximado ao betão e passado quase um ano da minha tentativa frustrada fui comprar aquele arroz que há próprio para o arroz doce.

Pois bem, me desculpe quem o faz com qualquer arroz, inclusivé a minha mãe, mas eu pelos vistos só funciono com o arroz xpto porque o jeitoso ficou bom como tudo. Não segui bem à risca a receita que vem na embalagem mas andei lá bem perto e fui tomando nota dos passos todos pois a partir de agora o arroz doce, para mim, já não tem fórmula secreta para ficar lindo e cremoso.
Ingredientes:
Usei como medida um cup de 240ml
1/2 cup de arroz
1,5 cup de água
2 cascas de limão 2 colheres de sopa de manteiga
3,5 cup de leite
2 colheres de sopa de farinha custard
6+2 colheres de sopa de açúcar
2 paus de canela
Preparação:
  1. Colocar a água ao lume com os paus de canela, a manteiga e as cascas de limão e deixe levantar fervura. Baixar para lume baixo, adicionar o arroz e deixar cozer lentamente até absorver toda a água mexendo de vez quando.
  2. Assim que a água tenha evaporado juntar o açúcar e misturar bem. Entretanto aquecer no microondas o equivalente a 1 cup de leite e juntar ao arroz mantendo sempre o fogo baixo e mexendo sempre. Assim que o leite estiver quase absorvido juntar mais 1,5 cup de leite quente.
  3. Por último desfazer numa tacinha a farinha custard com as 2 colheres de sopa de açúcar e misturar bem com 1 cup de leite morno de modo a não ficar com grumos. Juntar ao arroz doce e mexer lentamente até começar a engrossar, cerca de 2-3m. Se necessário juntar mais um pouco de leite mas sempre morno de modo a que quando arrefeça se mantenha cremoso.
A receita da embalagem fala em gemas mas não me apetecia estar a estragar ovos, aliás o arroz doce, é que já estava a imaginar ficar com arroz doce de ovos mexidos. Assim ficou perfeito. A tacinha que está na foto foi servida 4h depois de ter sido feito e continua cremoso. O melhor de tudo é que ficou pronto em 20m e depois foi só arrefecer.
Como se costuma dizer “em equipa vencedora não se mexe”, e não, não mexo mais.

Artisan Bread de Centeio, Farelo de Trigo e Sementes

As experiências continuam. A base será sempre 700ml de água morna para 1kg de preparado, farinhas e sementes incluídas. Desta vez usei centeio, sementes de girassol, farinha T65, farelo de trigo e farinha integral. Uma mistura simplesmente deliciosa e que acaba de ganhar lugar cativo.
Ingredientes:
700ml de água morna
550gr de farinha T65
100gr de sementes de girassol
150gr de farinha de centeio
100gr de farelo de trigo
100gr de farinha integral
7gr de sal fino
11gr de fermento seco
Preparação: Num recipiente bem grande e com tampa, o meu tem a capacidade para 4L, misturar os secos, abrir um buraco ao centro e deitar a água morna. Com a ajuda da colher-de-pau ir mexendo a farinha até estar tudo misturado. A farinha fica cheia de grumos, é mesmo assim. Digamos que é tipo a massa dos muffins, os grumos desaparecem. Polvilhar a superfície com farinha. É tão simples quanto isto. Depois deixar repousar à temperatura ambiente 2h. Durante o repouso colocar a tampa mas não fechar, deixar um pouco aberta. Findo este tempo a massa está pronta a ser usada ou então guardada no frigorífico onde se aguenta até 2 semanas. Cá em casa o máximo que esteve foi 1 semana e confirmo que neste tempo está impecável.
Cada vez que se quiser usar enfarinhar bem as mãos e o tabuleiro do forno. Com a ajuda da tesoura cortar bolas de massa e moldar sem as mexer muito para não perderem o ar. Repousarm 40m. Ligar o forno a 220ºC e colocar lá dentro um tabuleiro de alumínio. Findo o tempo de repouso colocar os pães no tabuleiro de aluminio e coloca um ramequi com água no forno. Deixar cozer por cerca de 25-30m. O pão fica com uma crosta bem estaladiça e o miolo fica mesmo muito bom. Para quem aprecia o pão escuro é excelente.

Iogurte de Morango e Kiwi

Não precisa muito para dizer o quanto são bons os iogurtes que fazemos em casa. Podemos variar nos sabores, e, mesmo não variando, o facto de os fazermos com fruta fresca faz toda a diferença. Desta vez resolvi arriscar e fazer de morango-kiwi, pois tinha um kiwi muito maduro e como já comprei desta variedade fiz o teste. Nota 20!!!! Não, não ficam verdes, o molho dos morangos pinta tudo e apenas restam as sementes do jeitoso. Desta vez optei por colocar apenas 1 colher de sopa de leite em pó e ficaram perfeitos, aveludados e muito suaves.
Ingredientes:
1L de leite gordo
150gr de morangos
1 kiwi
70gr de açúcar amarelo + 3 colheres de sopa rasas
1 colher de sopa de leite em pó
1 iogurte natural
1 colher de chá de essência de baunilha
Preparação:
  1. Cortar os morangos e o kiwi em pedaços, juntar as 3 colheres de açúcar e a essência, colocar numa frigideira anti-aderente e levar ao lume brando mexendo de vez em quando, até se transformar numa espécie de compota. Demora cerca de 5-6 m. Apagar o fogão e deixar arrefecer.
  2. No copo da varinha mágica colocar cerca de 300ml de leite, juntar a fruta fria e passar a varinha mágica e colocar o restante leite ao fogo só até ficar morno.
  3. Numa tacinha bater o iogurte com o leite em pó e o açúcar com a vara de arames e juntar ao leite morno.
  4. Juntar a mistura do leite com a fruta e passar de novo a varinha mágica.
  5. Levar à iogurteira por 10h e depois ao frigorífico pelo menos 4h. Nada como fazer de véspera.

Esperemos que gostem tanto como nós.

Biscoitos de Aguardente

Não costumo fazer muitos biscoitos sempre com medo de arriscar e ficarem duros demais. Com umas dúzias de ovos caseiros em casa tenho que, arranjar forma, de, os começar a gastar. Confesso que, ultimamente ,tenho pensado muito nos Económicos feitos há tempos pela Tuquinha, mas, como não tenho as formas para fazer os bolos fiquei-me pelos biscoitos e acabei por me basear na receita da Tuqinha para os fazer e ficaram deliciosos.
E, como a coisa correu bem estou a pensar fazer os Económicos em forminhas mais pequenas. Mas, por agora aqui fica a receita dos biscoitos que são mesmo muito bons. Os meus ficaram com sabor aos da minha avó, que, por ser analfabeta não tinha caderno de receitas, mas, mesmo assim foi passando os seus saberes para a minha mãe.
Ingredientes:
600gr de farinha T55 – usei da Nacional
125ml de azeite morno
125gr de açúcar
4 ovos grandes
1 colheres de sopa de fermento para bolos
2 colheres de sopa de aguardente

 Preparação: 

  1. Bater os ovos com o açúcar até obter um creme fofo.
  2. Aquecer o azeite uns segundos no microondas e juntar aos ovos e juntar as colheres de aguardente.
  3. Colocar os ganchos na batedeira e juntar 300gr de farinha. Depois de bem misturada juntar o fermento e por fim as restantes 300gr de farinha.
  4. Pré-aquecer o forno a 220ºC e forrar o tabuleiro com papel vegetal.
  5. Untar as mãos com umas gotas de azeite e ir moldando biscoitos com cerca de 25gr de peso, argolas, lacinhos, bolinhas, o que se quiser.
  6. Pincelar os biscoitos com uma clara e polvilhar com açúcar.
  7. Levar ao forno que já está bem quente até estarem dourados. Atenção ao tempo ou depois ficam duros. Cerca de 15m e devem ser retirados. Depois arrefecem no tabuleiro uns 5m e passam para a rede onde acabam de arrefecer e depois é só guardar em frascos ou latas. Ah mas antes comam alguns para saberem se ficaram bons 🙂
Para os mais gulosos aumentem as quantidades de açúcar, para mim são bons assim, pouco doces e a sentir o leve aroma da aguardente.

Artisan Bread

Aqui fica uma sugestão para um formato diferente do artisan bread. Basta usar a forma de bolo inglês. Neste caso, coloca-se a forma dentro do forno enquanto se faz o pré-aquecimento e depois é só ter cuidado para não nos queimarmos ao colocá-lo dentro.  A receita é a mesma de sempre.  Para  a ver basta clicar AQUI , sigam a vossa imaginação e combinem as mais variadas farinhas.

Base de Pizza com Artisan Bread

Mais uma utilização diferente para a massa do pão Artisan Bread. A massa fica bem crocante e com aquele ar de pizza de forno de lenha. Como eu gosto desta massa.
Lá fui eu rumo à minha caixa plástica que estava no frigorífico, tirei uma bola de massa, enfarinhei bem as mãos e a bancada e estiquei-a o mais fino que consegui. Depois forrei a forma da pizza com ela e piquei o fundo com um garfo e deixei-a repousar 15m. Liguei o forno a 230ºC e tratei do recheio. Passados os 15m foi só colocar o molho de tomate na base e depois os restantes ingredientes e lá foi ela direitinha ao forno cerca de 15m. Depois… bem depois foi só comer, que estava deliciosa, e sim, a massa fez toda a diferença.  Fina e bem crocante mesmo como gostamos cá em casa. As mais pequenas chamaram-lhe pão e comeram-na cheia de vontade. O recheio foi quase todo para o lado, ficaram-se pelas fatias de cebola , salsichas e  pelos cogumelos. Aconselho vivamente.

Pudim de Iogurte

Com iogurtes a vencer o prazo e sem vontade de ir fazer bolos ou algo parecido para os gastar, resolvi fazer estes pudins de iogurte que a julgar pela satisfação com que foram comidos são deliciosos. Eu também comi é claro mas acho que um pouco de açúcar não lhes fará mal mas como estamos em contenção de calorias é melhor sem ele.
De qualquer forma aqui fica uma sobremesa diferente que os miúdos vão adorar.
Ingredientes:
3 iogurtes – usei de côco
1 medida do copo de iogurte com leite
Morangos a gosto – tinha 5 perdidos
3 folhas de gelatina
Preparação:
Colocar os iogurtes e o leite numa taça e misturar com a vara de arames. Triturar os morangos e adicionar à mistura. Colocar as folhas de molho 5m em água fria e findo o tempo desfazer em 3 colheres de sopa de leite morno e juntar à mistura de iogurtes. Distribuir por tacinhas e levar ao frigorífico pelo menos 2h.

Pudim de Iogurte

Com iogurtes a vencer o prazo e sem vontade de ir fazer bolos ou algo parecido para os gastar, resolvi fazer estes pudins de iogurte que a julgar pela satisfação com que foram comidos são deliciosos. Eu também comi é claro mas acho que um pouco de açúcar não lhes fará mal mas como estamos em contenção de calorias é melhor sem ele.
De qualquer forma aqui fica uma sobremesa diferente que os miúdos vão adorar.
Ingredientes:
3 iogurtes – usei de côco
1 medida do copo de iogurte com leite
Morangos a gosto – tinha 5 perdidos
3 folhas de gelatina
Preparação:
Colocar os iogurtes e o leite numa taça e misturar com a vara de arames. Triturar os morangos e adicionar à mistura. Colocar as folhas de molho 5m em água fria e findo o tempo desfazer em 3 colheres de sopa de leite morno e juntar à mistura de iogurtes. Distribuir por tacinhas e levar ao frigorífico pelo menos 2h.

Bolo de Canela e Chocolate

Por vezes comemos bolos que nos deixam sem palavras pela sua simplicidade na execução, pela simplicidade de sabores e porque simplesmente são irresistíveis. Eu particularmente gosto dos bolos com este ar tosco feitos nas velhas formas de alumínio. Sou antiga? Talvez,mas, por agora deixo-vos este bolinho simplesmente delicioso que, por levar tão pouca manteiga, como duas ou três fatias de seguida… e sem qualquer culpa.
Receita adaptada do livro “Tesouro das Cozinheiras” 
Ingredientes:
4 ovos
150gr de açúcar
350ml de leite
400gr de farinha com fermento
50gr de chocolate em pó – usei daquele que se coloca no leite
10gr de canela em pó
60gr de manteiga

1 colher de chá de bicarbonato de sódio

Preparação: 
  1. Pré-aquecer o forno a 180ºC
  2. Bater os ovos com o açúcar até obter um creme fofo e volumoso. Juntar a manteiga derretida e bater mais um pouco.
  3. Juntar o chocolate em pó e o bicarbonato e mexer com a vara de arames.
  4. Por fim juntar a farinha em 3 vezes alternando com o leite e mexendo com a vara de arames de forma a não deixar grumos.
  5. Untar a forma e levar ao forno. Demora cerca de 25m mas convém fazer o teste do palito. Mal saia seco retirar, desenformar e deixar arrefecer em cima de uma rede.

Iogurte de Banana, Pêra e Bolacha

Aqui fica mais uma sugestão para iogurtes de fruta e bolacha. Deliciosos e bem cremosos.


Ingredientes:

1 banana madura
1 pêra madura
7 bolachas “Maria”
100gr de açúcar amarelo
1L de leite gordo
2 colheres de sopa de leite em pó
1 iogurte natural
Preparação: Cortar a banana em rodelas, a pêra em pequenos pedaços e misturar com o açúcar. Levar ao lume numa frigideira anti-aderente em lume baixo até estarem desfeitas e mexendo sempre. Picar as bolachas. Levar metade do leite ao lume até estar morno. Passar a varinha mágica na outra metade do leite com o puré de fruta e a bolacha. Desfazer o leite em pó numa tacinha junto com o iogurte e adicionar ao leite morno. Juntar o preparado da fruta e mexer com a vara de arames. Verter nos copos e levar à iogurteira por 8h. Colocar no frigorífico pelo menos 4h antes de comer. O ideal será fazer de véspera e passarem a noite no frio. Ficam deliciosos.

Mousse de Chocolate

E, receita de mousse de chocolate todo o mundo tem ou conhece, mas, por vezes utilizando os mesmo ingredientes e quantidades temos resultados bem diferentes. Por isso, hoje partilho a  minha mousse.
Ingredientes: 
Serve 5 tacinhas
100gr de chocolate de culinária
50gr de açúcar
3 ovos
75gr de manteiga
Preparação:
  1. Bater as claras em castelo e reservar.
  2. Levar o chocolate a derreter com a manteiga em lume brando e mexendo de vez em quando até obter um creme liso e brilhante. Quando pronto deixar ficar morno quase frio.
  3. Bater as gemas com o açúcar até obter um creme fofo e esbranquiçado e juntar o chocolate morno.
  4. Por último envolver delicadamente as claras.
  5. Levar ao congelador por 20m para ganhar firmeza e depois colocar no frigorífico.
Fica deliciosa e pronta a comer em 1h30m já com o tempo de preparação e repouso incluído. Ideal para sobremesas rápidas em jantares onde chocolate rima com boa disposição e onde cada colher de mousse acalma os desejos dos chocólatras como eu.

Pão de Leite Familiar

Receita do blog Bem Bons

Quando vi a receita ficou logo anotada. Mais palavras para quê? Acho que o foto fala por si. Obrigado Ana por partilhares a receita.

250ml de leite morno

2 colheres de sopa de mel
1 ovo+1 gema ligeiramente batidos
40gr de açúcar
70gr de manteiga partida em pedacinhos
500gr de farinha T65
5gr de fermento seco
1 ovo para pincelar+3 colheres de sopa de leite ou só leite
Preparação:
  1. Colocar todos os ingredientes pela ordem acima na MFP e escolher o programa que amassa e leveda.
  2. Findo o tempo retirar para a bancada ligeiramente enfarinhada e retirar o ar à massa dando-lhe a forma de cilindro.
  3. Untar levemente uma forma de bolo inglês, colocar a massa e deixar levedar mais 25m. Entretanto ligar o forno a 180ºC e colocar dentro uma tacinha com água para criar humidade.
  4. Terminado o tempo de levedação pincelar com ovo batido e o leite e vai ao forno cerca de 20m. Mas nada como fazer o teste do palito
O meu ficou gigante,  faz umas belas fatias, muitas fofinhas e não ficou nada seco.
Posso-vos dizer que já fiz duas vezes e ficou sempre muito bom. A segunda vez foi amassado por mim e pela batedeira (a minha máquina do pão pifou) e ficou bom, fofo e gigante na mesma. Façam que não se arrependam. Já tem lugar cativo cá em casa e já faz parte do meu caderno de receitas.