Uma Salada para dias de não Preguiça

IMG_4655.1

Para mim fazer salada nem sempre é sinónimo de preguiça. Há dias em que fico cansada só de pensar em lavar folhas de alface, secá-las, lavar e cortar tudo o resto. Ainda assim, comer salada pode parecer um acto terrivelmente simples e rápido. Para mim, depende dos dias. Para mim, mais rápido que fazer salada são os ovos, mas essa conversa fica para outro dia.

Os morangos estão no seu auge, carnudos e doces quanto baste. Perfeitos para os comer de todas as formas. Esta simples salada, que por agora é fácil :) , é repetida várias vezes, mas só até ao dia em que a preguiça não me atacar.

Salada de Morangos e Queijo Fresco

Lavar e cortar todos os ingredientes.

Temperar de sal, geleia de agáve, vinagre e azeite. Um contraste delicioso entre o doce e o acre do vinagre.

Boa semana e até breve.

A Mentira da Quinoa

IMG_4629.1

A mentira não deveria nunca ser dita, mesmo quando dizemos que é por uma boa causa. Não acredito muito nesse ditado e, ainda assim, acabei por mentir “por uma boa causa”. Gosto de quinoa. Gosto de variar e gosto do seu sabor. Da versatilidade e da facilidade com que se faz. As miúdas depressa descobriram a primeira vez que era um “arroz” diferente e depressa lhe chamaram arroz de bolinhas. Não as quis contrariar e deixei-as pensar no arroz de bolinhas quando lhes disse o que era o jantar.

Achei que a comida asiática devia ter algo parecido com isto, sim, faço parte daquele grupo de pessoas, que imagino diminuto, que nunca comeu sushi ou outros do género. Que nunca foi a um restaurante Japonês ou Chinês. Curiosidade? Assemelha-se a pouco ou nenhuma apesar de me falarem maravilhas da quantidade de comida frita que por lá anda. Gostos não se discutem, diz o ditado.

Havia um lombinho de porco e só pensava em juntá-lo a couve e pimento. Assim foi. Uma combinação feliz e comida até à última bolinha. Ser criança também é deixá-las imaginar, dar nomes às coisas. Uma mentira inocente com um nome familiar. Para complicar já basta quando começamos a crescer.

Quinoa com Couve e Lombinho de Porco

Cortar o lombinho e fatias bem finas. Colocar numa frigideira com alhos esmagados e pimento amarelo aos pedaços. Assim que estalarem colocar a carne e saltear. Temperar de sal. Quando a carne estiver cozinhada juntar a couve em juliana e deixar cozinhar um pouco. Enquanto isso cozer a quinoa num pouco de água com sal. No fim adicionar a quinoa e envolver tudo. Polvilhar com coentros picados e desfrutar da simplicidade cheia de sabor.

Quando os Ovos não Estão

IMG_4702

Esta coisa de aquecermos a água para que as batatas e os legumes cozam mais depressa acaba muitas vezes em esquecimentos.

Quem nunca abriu a panela e descobriu que afinal os ovos não estão.

A minha mãe sempre me disse que os ovos não se colocam em água a ferver pois podem quebrar. Está-se mesmo a ver, eu, ovólatra assumida – nem sei se o termo existe- é descobrir que os ovos não estão e começo com a ficar com ansiedade. É verdade, fico mesmo.

IMG_4701

Nos tempos em que a minha Carlinha vivia bilinha, até rimou, ensinou-me que o jarro eléctrico pode ter mais um uso que não aquecer água. Ah pois é, ele também COZE ovos, a uma velocidade incrível, não se partem e cozem mesmo. Dúvidas? Ora experimentem lá.

Colocar os ovos no jarro e encher de água fria até ao limite indicado no jarro, o meu tem capacidade de 1,8Lt. Clicar no botão e tcha naaaaan :) ovos cozidos. Assim que desligar, o meu desliga sozinho, deixar em repouso 2m. Os 2m foi o meu medo de os achar crus…

Enjoy. Até já.

P.S. parceira vê lá se te despachas que estás a precisar de ovos para te recompores :)

Bolo de Maçã em Camadas…

IMG_0341.1.1

Um bolo arrebatador, sim é esta a palavra, sobretudo para quem gosta de maçãs em doces. A receita é muito simples e muito light, pouco açúcar, pouca manteiga, cheia de sabor. Aconselho a comer fresco, bem fresco, de preferência no dia seguinte. 1 só fatia vai saber a muito pouco…
Bolo de Maçã em Camadas
Ingredientes:
6 maçãs
2 ovos
100ml de leite
70gr de farinha com fermento
50gr de açúcar
20gr de manteiga
1 colher de chá de essência de baunilha
Sumo de meio limão
3 colheres de sopa de açúcar mascavado
Canela em pó a gosto
Preparação:
  1. Pré-aquecer o forno a 170ºC
  2. Descascar as maçãs e cortar em fatias finas. Colocar numa taça, regar com o sumo de limão, juntar o açúcar mascavado, a canela e envolver bem. Reservar.
  3. Bater os ovos com o açúcar até obter um creme e os ovos ganharem volume.
  4. Juntar a manteiga amolecida, o leite e a essência e bater tudo. Por fim adicionar a farinha e misturar bem.
  5. Por último juntar as maçãs e envolver com cuidado na mistura para não se partirem.
  6. Untar uma forma de mola e levar ao forno por 30m.
Deixar arrefecer e polvilhar com açúcar em pó. Guardar no frio pelo menos  a 4 horas. Depois  é comer sem culpas, afinal 20gr de manteiga e tão pouco açúcar não nos vão tirar da linha.

É das melhores coisas que já fiz, pela facilidade, rapidez, económica, fica lindo em qualquer ocasião, é muito light, mas o mais importante é ser simplesmente delicioso.

Até breve.

É só Mais 1 receita do Bolo de Chocolate

IMG_4657.1

Não fosse a linha e tinha comido, facilmente, grande parte do bolo sozinha. Foi feito a pedido de uma das pequenas e tinha a inspiração perfeita. No blog da Lina tinha visto uns brownies tentadores, adaptei a receita e transformei-a num delicioso bolos de chocolate. É o tipo de bolo que adoro, denso e húmido, desfaz-se na boca e sabe a chocolate… Muito fácil de fazer e suja-se pouca loiça :)

IMG_4660.1

Foi feito num dia em que alguém mostrou ser tão insensível e egoísta que tive vontade de sair do carro e…

Se a amargura tivesse um rosto nesse dia teria-o visto. São 19.35, Rua de sentido único. 3 carros à minha frente e outros tantos atrás. Passam cerca de 2m e a fila não anda. Há um carro parado. Passado algum tempo aparece um senhor que carrega nos braços uma criança com cerca de 10 anos, não anda, e outro pequeno o segue. Aparece uma adolescente a sair do prédio com a cadeira de rodas. O pai desdobra-se para se equilibrar e colocar os filhos e a cadeira no carro. Atrás de mim, alguém com pouco mais de 50 anos buzina. Senti o coração ficar apertado e num acto sem nome coloco a cabeça de fora e digo: ” não vê que há uma menina que não pode andar?”

Que pressa de viver é esta que faz uma pessoa que pode andar, conduzir, correr, continuar a ter pressa perante uma jovem que não pode viver o mundo da mesma forma?

Que egoísmo e falta de cidadania é esta? Serei só eu que estou mais sensível ou sou apenas diferente?

IMG_46671

Bolo de Chocolate

Ligar o forno a 170ºC

200gr de chocolate Pantagruel + 200ml de natas frescas + 100gr de margarina Vaqueiro + 75gr de açúcar amarelo + pitada de sal.

Colocar tudo num tacho e deixar derreter em banho-maria até ficar tudo bem misturado. Deixar ficar morno.

Juntar 3 ovos. 1 a 1 batendo entre cada adição. Nem usei batedeira, fiz com vara de arames.

Por fim adicionar 125gr de farinha T55 (sem fermento) + canela em pó q.b. + colher de café rasa de bicarbonato de sódio + colher de café rasa com fermento para bolos. Com a vara de arames mistura bem até obter um creme liso e sem grumos.

Untar uma forma redonda – usei com 20 cm de diâmetro – e levar ao forno cerca de 20cm. Vigiar a cozedura para que o bolo não coza demais. Assim que palito saia seco está pronto. Retirar de imediato do forno e deixar ficar morno na forma. Depois retirar e colocar sob uma rede para terminar de arrefecer.

Notas: gostava de o ter experimentado com gelado mas não tinha. Comi com chantily e a combinação é simples mas muito boa. Ainda assim, por ser um bolo tão rico e denso, comê-lo simples é uma boa forma de apreciar este bolo que aconselho a quem é fã de chocolate.

Boa semana e até breve.

Say Cheese… CheeseCake

img_3364.1

Ando mesmo a precisar de uma fatia destas. Tenho os ingredientes. Só me falta ir até à cozinha. Medo, muito medo. O difícil é comer uma fatia só. Enquanto não chego à cozinha relembro mais uma vez a receita deste cheesecake que vale tanto a pena :)

img_3369.1

Cheesecake de Banana

Ingredientes:
3 ovos
500gr de queijo 0% de gordura
1 pacote de natas frescas – 200ml
2 colheres de sopa de Maizena
50gr de açúcar
2 bananas + Sumo e raspa de limão a gosto
Bolachas e manteiga a gosto
Essência de baunilha

Pré-aquecer o forno a 160ºC. Picar as bolachas e juntar-lhe a manteiga derretida. Misturar até estar tudo ligado. Não indico quantidades pois faço a olho e pessoalmente não aprecio grande camada de bolacha, se bem que esta ficou maior que o habitual. Forrar uma forma de fundo amovível com a mistura obtida e espalhar com a ajuda das costas de uma colher de sopa. Alisar bem e levar ao congelador 15m. Juntar o sumo de limão às bananas e passar a varinha mágica. Com uma vara de arames misturar o açúcar, a raspa de limão e o queijo. Juntar as natas e os ovos 1 a 1. Só adicionar novo quando o anterior estiver bem incorporado. Por fim adicionar a essência de baunilha, as bananas e a Maizena peneirada. Colocar o preparado na forma e levar ao forno 50m. Deixar arrefecer dentro do forno e passar para o frigorífico pelo menos umas 4h antes de comer, o ideal é fazer de véspera.

Servir com topping de morango, comer e voltar a repetir. Como há cerejas cá me parece que vou mudar a cobertura :)

Até breve 

Esparguete de Sardinha

IMG_4622.1

Em modo de sabores com história. O calor está instalado anunciando a chegada silenciosa do Verão. Não apetecem comidas morosas. Os sabores querem-se simples e descomplicados. Da gaveta tiram-se memórias de um tempo de rigorosa gestão do orçamento. Num tempo em que comia vezes sem conta esparguete com sardinha sob o olhar de admiração das colegas de casa e ouvia a pergunta do costume: “Tu não enjoas?”. Não, não enjoava e por vezes ainda lhe juntava cogumelos frescos. Que bom que ficava. De outra gaveta saem latas de sardinha. No final, tudo conspira para uma refeição cheia de sabor e boas lembranças dos tempos de estudante.

IMG_4625.1

Esparguete de Sardinha, comido até ao último fio de massa pelas mais pequenas e para repetir muito em breve. Bom, rápido e descomplicado. Que mais se pode pedir?

Esparguete de Sardinha

Esparguete q.b. e sardinhas sem pele e espinha em azeite qb. Coentros

Cozer o esparguete em água temperada de sal e um pouco de açafrão. Numa frigideira colocar a sardinha com alhos esmagados e um fio de azeite. Saltear um pouco. Juntar o esparguete depois de cozido e escorrido. Envolver tudo e polvilhar com coentros.

Desfrutar de sabores simples é palavra de ordem. Como dirá alguém que conheço “Keep it Simple”.

Boa semana e até breve.

Doce de Cereja… com História

IMG_4599

A avó não ficou para as conversas mas deixou em mim doces lembranças. A época das cerejas é, sem dúvida, uma época em que a minha avó não me sai da lembrança.

Lembro-me, como se fosse hoje, dos frascos de Tofina que reciclava para guardar religiosamente os doces e as geleias. Ah, como eu gostava de comer pão com manteiga e geleia :)

Ela não fazia doce de cereja, fazia doce de ginja. Para mim ainda melhor, pois apesar de a olho nu serem frutos muito parecidos a ginja tem um travo mais ácido que tanto gosto nos doces.

Não procurei ginjas, aliás nunca as procurei e nem sei bem porquê. Talvez um dia destes o faça. No entanto, todos os anos faço doce de cereja na tentativa prolongar os cheiros e sabores tão presentes na minha memória. A pouca quantidade de açúcar deixa no ar a doce lembrança da minha avó.

IMG_4610Doce de Cereja

1kg de cerejas; 100gr de açúcar; Sumo de 1/2 limão – cerca de 30ml

Retirar os caroços às cerejas. Bem sei que custa mas existe um óptimo ajudante à venda na Casa. Não me recordo ao certo quanto custou mas foi bastante acessível. Num tacho anti-aderente, costumo usar o wok, colocar as cerejas com o açúcar e o limão. Depois é só deixar cozinhar lentamente e ir mexendo de vez em quando até amolecerem por completo e atingir o ponto estrada – quando se passa a colher de pau pelo doce e se vê o fundo, fazendo uma estrada e que não se una. Digamos que cerca de 45m.

Depois é só depois arrefecer e colocar em frascos de vidro e guardar no frio.

Segundo a minha mãe me ensinou os doces para conservar mais tempo têm que levar mais açúcar, pois este ajuda no processo de conservação. No entanto não gosto de coisas muito doces. A verdade é que estes pequenos momentos feitos de sabores e lembranças me sabem melhor barrados na época delas.

*Para fazer doce compro cerejas nas grandes superfícies pois o kg é mais barato, 1,99€. Digamos que lhes falta o doce das cerejas nacionais, mas essas ficam para comer à mão ;)

Bem bom.

Até breve.

Creme de Coentros

Creme de Coentros

Uma sopa de sabor fresco e leve. Perfeita para fãs de coentros.

Creme de Coentros

Courgete q.b.; cebola; 1 – 2 batatas; ramo de coentros; sal; azeite

Cozer as courgetes, batata e cebola. Temperar de sal. Passar a varinha mágica depois dos legumes bem cozidos. Por fim temperar de azeite e colocar o ramo de coentros. Passar de novo a varinha mágica e triturar tudo. Bem boa…

Até breve. Boa semana e bom feriado.

Coisas de Irmãs – Tosta Doce

IMG_4510.1

Eu e a minha irmã gostamos praticamente das mesmas coisas, roupa e comida :) ,e nem os 12 anos que nos separam fazem muita diferença.

Quando lhe disse que tinha feito esta tosta doce digamos que ela ficou na dúvida.

Eu direi que é muito boa, o doce/amargo do doce de framboesa e o queijo fundido combinam na perfeição. Um lanche perfeito que pode satisfazer a vontade de comer um doce :)

Quem sabe podemos partilhar uma tosta doce no fim-de-semana?

Crepe-Omelete para 1

IMG_4484.1

Tenho estado doente e ainda falta algum tempo para me recompor. Após uma pequena cirurgia fiquei a saber que tinha anemia e, logo a seguir, uma bronquite. Uma espécie de 3 em 1. Algo falhou na minha dieta, na minha sucessiva tentativa de não querer ter mais do que 54kg. 

IMG_4485.1

Não é fácil aceitar que não se pode correr durante 1 mês, que não se pode fazer isto e aquilo. Pelo meio, tento testar os limites que se me foram impondo e sei que não os posso de todo ultrapassar, pelo menos por enquanto.
A alimentação ajustou-se à condição de “anémica” e lá vou tentando comer mais alimentos com ferro, isto sem nunca esquecer tudo o que tanto gosto.
A Maria disse-me que a salsa tinha ferro e foi quanto bastou para a usar neste crepe/omelete para 1.

Crepe/omelete
2 ovos; 30ml de leite; 15gr de farinha integral; salsa e queijo q.b.

Bater os ovos com a farinha, leite e salsa. Colocar um fio de azeite numa frigideira e deitar o preparado. Por cima colocar fatias de queijo e assim que não houver mais líquido começar a enrolar como se fosse uma torta.

Servir com salada de agrião que é rica em ferro :)

Boa semana e até breve.

O Desafio da Maria

IMG_4157.2.1

Gosto muito do blog da Maria. Adoro a forma como escreve e como me arranca sempre um sorriso com as suas histórias. Há tempos, a Maria propôs o desafio Receita Saudável e achei-o perfeito, sobretudo porque ela irá aos poucos testar as nossas sugestões e dizer de sua justiça o que acha. Original não é?

Desafio aceite e não foi preciso pensar muito. Bastou abrir o frigorífico, ter fome :) , e usar coisas que tanto gosto, couve coração e cogumelos frescos.

Salada Quente de Couve, Cogumelos e Filetes de Atum*

Num wok colocar alhos qb, azeite e louro. Assim que os alhos começarem a estalar juntar os cogumelos frescos, temperar de sal e pimenta, e deixar cozinhar um pouco tendo o cuidado de não os deixar moles. Adicionar a couve coração em juliana e envolver nos cogumelos. Ir mexendo sempre até ficar cozinhada mas al dente. Antes de servir juntar os filetes de atum e misturar muito bem.

*São filetes e nada têm que ver com o atum em posta. São lombos perfeitos, em azeite, e da marca Pingo Doce, a 1.39€

Um bom fim-de-semana e até breve.

Doce de Pêra para os 3 Anos

IMG_4443.1

Ando fugida do blog, outros afazeres e pensamentos tê-me ocupado a mente. Mas, quando decidimos abraçar novos projectos temos que fazer opções. Ao entrar no painel do blog recebo uma notificação que já lá vão 3 anos de blog no wordpress. O bolo ainda está no forno mas as celebrações querem-se doces. Por isso, aqui fica um doce simples que resultou do aproveitamento de pêras esquecidas. O resultado superou as expectativas, sobretudo para mim que não sou apreciadora de pêras.

IMG_4444.1

Num wok colocar as pêras e as maçãs em pedaços, regar com o sumo de limão e com o xarope. Deixar cozinhar lentamente tendo o cuidado de mexer continuamente. O doce está pronto quando as pêras estiverem moles e ao passar a colher de pau fizer estrada no fundo.

Deixar arrefecer e guarda-se em frasco de vidro. Tapar e virar de cabeça para baixo para criar vácuo. Guardar no frio e servir acompanhada de queijo.

Votos de uma excelente semana, ou o que dela resta, e até breve.

Bolo de Maçã Cremoso

IMG_4115.1

O bolo eleito para os dias em que apetece um doce fácil. A parte mais demorada é cortar as fatias das maçã mas para isso chamo as minha ajudantes que, sob o olhar atento da mãe e o de pânico do pai, cortam as maçãs em fatias. Isso fá-las sentirem-se um pouco mais crescidas. Sabe sempre bem, ou não tivesse a dupla maravilha de maçãs e canela. Combina na perfeição com gelado de baunilha.

Bolo de Maçã Cremoso

2 maçãs, 100gr de creme de culinária Vaqueiro, sumo de 1/2 limão, 80gr de açúcar, 1 ovo, 120ml de leite, 140gr de farinha com fermento, pitada de sal, açúcar e canela em pó q.b, amêndoas laminadas q.b.

Ligar o forno a 18ºC. Cortar as maçãs em fatias finas, regar com sumo de limão e reservar. Bater a Vaqueiro com o açúcar até ficar creme. Juntar o ovo e bater mais um pouco. Adicionar o leite. A mistura vai talhar mas é mesmo assim. Colocar a farinha e mexer com uma vara de arames até se obter uma massa lisa e sem grumos.

Numa travessa de forno, untada com um pouco de manteiga, colocar uma camada de massa, depois as maçãs, e, por cima destas um pouco de açúcar misturado com canela. Por fim a última camada de massa. Polvilhar de novo com canela e açúcar e as amêndoas laminadas.

Vai ao forno cerca de 20/25m. Serve-se morno com gelado de baunilha ou chantily.

Boa semana e até breve.

Um Piquenique… Há um ano foi assim

IMG_2165

Há uma primeira vez para tudo, e, desta feita foi um piquenique com as miúdas. Não fosse eu ter reparado na data deste post e quase que poderia ter sido este ano, mas não foi. Este ano o piquenique foi na praia, com direito a banhos de vento e casacos vestidos. Felizmente não houve mosquitos :)

IMG_2175

Um local onde o azul do céu e o azul do mar se fundiam. As crianças divertiram-se e algumas tomaram o primeiro banho do ano. Este ano, com as vagas de calor que temos tido, já devemos ir para aí no 20ºbanho de mar e com um bronze considerável.

IMG_2160

IMG_2179

O piquenique fez-se no meio do Pinhal, com direito a camas de rede. Este ano houve uma colcha no areal e chouriça assada :)

IMG_2186

Como estamos sempre a aprender, descobri por mim mesma que o repelente para mosquitos deve ir na mala quando vamos fazer piqueniques no mato. Desta vez bastou o protector e senti falta da minha tenda para me abrigar da chuva de vento.

IMG_2209

Houve passeio depois do almoço e apanhamos flores. Este ano quase nem saí da toalha e até da máquina fotográfica me esqueci.

IMG_2197

Não houve acidentes a registar, apenas as tropelias do costume quando se juntam crianças, e ainda bem. No ar a promessa de voltar a repetir o passeio, mas, para a próxima, não esquecer o repelente.

IMG_2200

E um ano volvido após estas fotos posso dizer que senti falta dos mosquitos, da cama de rede, da minha máquina fotográfica e de ter um dia sem chuva de vento. Quem sabe para o ano melhora?

Até breve.

Pizza Time

???????????????????????????????

No caminho da escola para casa vai um carro à nossa frente devagar, não mais do que 40km/hora. Nisto, uma das minhas Marias diz “cambada de velhos”. – Respondo-lhe que não pode andar por aí a dizer essas coisas e dou-lhe uma espécie de sermão. A outra Maria, perante a nossa discussão, diz: “Tu não vês que o carro da frente anda devagar porque tem pouca gasolina?”

Começo a sentir que nova fase se adivinha. Novos testes à minha paciência e capacidade de resposta são testados todos os dias. Perguntas embaraçosas e afirmações de pôr os cabelos em pé.

???????????????????????????????Agora a sugestão de mini-pizzas para os dias apressados :) Massa fina e crocante, como se quer numa pizza.

A receita é da bimby e anotei-a quando a demonstradora veio cá a casa. Não posso dizer que não me impressionou a limonada e outras coisas mais em véspera de Natal. No entanto achei que o dinheiro seria melhor aplicado na nossa viagem, e foi :)

Receita Base Pizza

200 g água; 50 g azeite; 1 c. chá de sal; 400 g farinha; 0,5 saqueta de fermento seco, cerca de 5 g

Misturar todos os ingredientes com a ajuda dos ganchos da batedeira. Deixar a massa levedar no forno ligado a 50ºC durante 25m.

Terminado o tempo retirar o ar à massa e amassar um pouco dando as formas pretendidas. Picar com um garfo e rechear a gosto. Vai ao forno a 200ºC até o queijo dourar.

Boa semana e até breve.

Mini Tartes de Banana

IMG_4146.1

- Tia tu não és velha pois não?

-Não, ainda sou nova.

-Então podes ter bebés. A minha mãe é velha.

E andamos nisto. Conversas sobre sementes, como vão parar à barriga, e pessoas velhas não podem ter bebés.

IMG_4144.1Estas perguntas são apenas o início de muitas que virão e eu não sei se terei sempre a capacidade de responder à altura. Até lá vou-me deliciando com o crescer das minhas meninas e tentar não me rir quando o assunto é sério :)

E agora as mini tarte de banana… muito fáceis de fazer e de comer.

Mini Tartes de Banana

Precisamos de 1 receita de leite creme. Massa já pronta para fazer as tartes, bananas às rodelas, chantily e canela em pó q.b.

Fazer o leite-creme.

1Lt de leite, 5 gemas de ovos XL (ou 6 se forem M/L), 70gr de açúcar, 100gr de Maizena, gotas de essência de caramelo

Colocar o leite ao fogo e deixar ficar bem quente mas sem ferver. Aconselho a usar um fervedor ao invés de uma panela.

Numa taça colocar as gemas, a essência, o açúcar e a Maizena. Com uma vara de arames misturar bem até obter um creme bem claro e sem grumos. Por fim, sem receio e de vara de arames na mão, adicionar uma concha de leite quente à mistura dos ovos tendo o cuidado de no mesmo momento começar a mexer com a vara de arames evitando assim que os ovos cozam. Terminar de adicionar o restante leite mexendo sempre. Volta ao lume a engrossar nunca parando de mexer.

Por fim, deve colocar numa taça a arrefecer tendo o cuidado de tapar com película aderente para não ganhar aquela capa mais dura.

Ligar o forno a 180ºC e forrar pequenas formas com a massa. Compro uma já pronta, da BuitoniPicar o fundo com um grafo e vai ao forno cerca de 15m até estarem douradas.

Colocar uma camada fina de leite-creme, já frio, nas tartes. De seguida uma camada de banana e terminar com mais leite creme. Fazer uma espiral de chantily e polvilhar com canela em pó q.b.

Fechar os olhos e saborear cada pedaço já a pensar na próxima tarte :)

Até breve.

Argolas de Caldeirada

Argolas de Caldeirada

Parece que voltamos ao Outono. O vento está frio e pede comida que aconchegue. Se possível com muito molho para o pão. Uma refeição rápida que as miúdas adoram, e os adultos da casa também.

argolas

Muito fácil e rápido de fazer, como se quer durante a semana.

Argolas de Caldeirada

Fazer um refogado com alhos e cebola picada. Adicionar a cenoura em fatias bem finas e deixar cozinhar um pouco. Juntar as argolas e temperar a gosto, uso pitada de sal e um pouco de polpa de tomate com oregãos. Colocar as batatas em rodelas e regar com água morna/quente. Deixar cozinhar cerca de 15/20m. Servir com coentros frescos picados e fatias de pão :)

Boa semana e até breve.

Crepes de Banana

IMG_4072.1

Depois do salgado uma sugestão doce. E porque fim-de-semana cheira sempre a crepes ou panquecas, e cá em casa as miúdas são fãs de crepes, partilho mais uma vez a sugestão. Desta vez juntei-lhe uma banana da Madeira, daquelas bem pequeninas e docinhas. A receita é a mesma de sempre e sai sempre bem.

IMG_4076.1

 

Crepes de Banana

50gr de farinha sem fermento T55, 20gr de açúcar amarelo, 1 ovo, 125ml de leite m/g ou magro, essência de caramelo a gosto, sumo de limão q.b., 1 banana da Madeira com cerca de 80gr.

Esmagar a banana com um garfo e regar com o sumo de limão, reservar. Misturar a farinha e o açúcar. Adicionar o leite aos poucos e ir mexendo com uma vara de arames para não formar grumos. Bater ligeiramente o ovo com a essência de caramelo e juntar à banana esmagada. Adicionar a mistura líquida à farinha aos poucos e mexer bem com a vara de arames de modo a que fique uma massa bem lisa e sem grumos.

Untar levemente uma frigideira anti-aderente e colocar pequenas colheradas de massa de cada vez. Virar assim que as beiras do crepe começarem a descolar e deixar cozinhar até que ao agitar a frigideira o crepe se solte.

DICA: Depois de cozinhado colocar o crepe num prato forrado com papel absorvente. Desta forma o vapor libertado pelo crepe ainda quente vai ser absorvido pelo papel evitando que este fique demasiado mole e húmido.

Se não nos “virmos” , e até lá, votos de um excelente domingo de Páscoa e bom fim-de-semana.

Folar Salgado de Chaves

IMG_4345.1

Era a minha avó que fazia os folares, outros eram trazidos da aldeia pelo meu avô. Cresci a comer folar com 2 dias de feito barrado com planta e acompanhado de café – curiosamente não aprecio café de máquina mas isso é outra história – e que bem que isso sabia. Quando as velhas mãos deixaram de os fazer passou a ser a minha mãe. Hoje, e de uma forma inconsciente, sou eu que sinto necessidade de o fazer. Ter a minha irmã por perto incentivou-me ainda mais a ser a perpetuadora deste ritual. Porque este é um blog de sabores com história e porque a comida faz parte da nossa herança cultural e familiar, de hoje em diante irei voltar a ter folar salgado em minha casa :)

IMG_4339

A receita veio do fórumbimby, adaptei-a à máquina de fazer pão e fiz umas pequenas alterações. A massa fica boa de trabalhar, não se cola às mãos e não é necessário enfarinhar a bancada. O miolo fica bastante macio e húmido e a côdea bem crocante mesmo no dia seguinte.

Folar Salgado de Chaves

3 ovos tamanho M, 250gr de farinha T65, 50gr de azeite, 25gr de Vaqueiro Líquida, 11gr de fermento granulado, pitada de sal grosso, enchidos a gosto (chouriça, bacon, presunto, etc)

Colocar os ovos numa taça com água quente e deixar repousar 3m. Findo o tempo bater ligeiramente os ovos e colocar na cuba da máquina. Colocar o sal, o azeite e a vaqueiro. Por fim a farinha e por último o fermento. Escolher o programa que apenas amassa, 15m. Deixar dentro da cuba a levedar até duplicar o tamanho. Depois de levedar esticar a massa com a ajuda do rolo e espalhar as carnes. Enrolar como se fosse uma torta e colocar numa taça redonda de forno, no entanto pode dar-se a forma que desejar. Leveda novamente dentro do forno ligado a 50ºC cerca de 30m e pincelar com ovo batido. Terminado o tempo aumentar a temperatura do forno para os 180ºC e deixar cozer até estar dourado a gosto.

Até breve